quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Bráulio Pontes - "Fomos mal interpretados"


Por Israel Avila 

Recentemente a comunidade carnavalesca, em especial os torcedores e integrantes de Bambas da Orgia estiveram com os ânimos acirrados devido a uma possível troca de tema. Até o presente momento, oficialmente, não havia nenhuma manifestação por parte da escola. Hoje pela manhã o Setor 1 falou com o diretor de carnaval da entidade, Bráulio Pontes, que explica o que de fato aconteceu. Veja trecho das falas de Bráulio em conversa via telefonema:

Como iniciou...

“O que aconteceu é que temos um tema grandioso (Num piscar de olhos tudo pode acontecer!) com um carnavalesco que já estava viajando em um carnaval de grandes proporções que não poderia passar em um simples desfile sem carros alegóricos, como poderia ser caso não houvesse competição. Deixamos bem claro que só utilizaríamos outro SAMBA caso não houvesse a disputa entre as escolas...”
Festa de Batuque...

“Com a ideia de preservar este tema e também o samba para 2018 em caso de não haver competição teríamos que buscar algo tão grandioso como Bambas da Orgia merece para passar na avenida, mesmo que não houvesse a disputa o Bambas não iria passar de qualquer jeito. Como “Festa de Batuque” tem um apelo grande de toda a comunidade, chegamos a ideia de usar ele, não como tapa furo, mas como oportunidade de até fazer uma homenagem a este tão importante enredo da escola...”
A Repercussão...

“O presidente Cleomar está sendo criticado, mas a ideia não partiu dele e sim do departamento de carnaval, ele apenas a aceitou como forma de bem resolver aquela situação... eu, Silvio (carnavalesco), e os demais membros que expusemos  esta possibilidade. A repercussão na internet foi algo de se esperar, mas falta interpretação de texto por parte das pessoas. Fomos mal interpretados de uma coisa simples: Terá competição, tema original, não terá: utilizaremos o tema em outro carnaval....”
Segue o baile...

“Com a competição acordada (no Domingo antes da escola da rainha entre os presidentes), já estamos trabalhando. O barracão começou a se movimentar e estamos em constantes reuniões para fazer um carnaval como o Bambas merece. Já temos fantasias em fase avançada em atelieres e material pra confecção das alas. Se há uma competição o Bambas está nela, e na luta pra vencer... como sempre!”