quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Terreiro de Umbanda de Canoas na luta para não ser demolido


A dirigente espiritual Sra Maria Eloá Dos Anjos, 57 anos ( Mãe Eloá de Oxalá), juntamente com sua família ocupa um imóvel do Ministério da Aeronáutica em Canoas ( Rua: Santos Dumont, 1742 - Bairro Niterói) à aproximadamente 50 anos, e onde também está situado o centro de Umbanda Ogum Lanceiro e Iemanjá Fraternidade Oxalá e Oxum.

Este referido centro foi autorizado a funcionar neste local pelo próprio Ministério da Aeronáutica, onde são realizadas atividades filantrópicas que envolvem almoço para carentes, alfabetização, cortes de cabelos, distribuição de ranchos, campanha do agasalho e  festas natalinas com a distribuição de presentes para crianças. Eventos realizados sem APOIO GOVERNAMENTAL.


Devido a Sra Maria Eloá separar-se legalmente do seu cônjuge, o Ministério da Aeronáutica entrou com pedido de reintegração de posse do imóvel e após contatos com o Palácio do Planalto para que o centro religioso tivesse a opção de comprar o referido imóvel e continuar suas atividades, a Defensoria Pública da União sensibilizada com o caso, entrou junto ao IPHAB (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) um processo para tombamento do centro religioso (que será o 1° do estado), a fim de preservar este bem cultural e histórico que faz parte da religião de Matriza Africana.

O processo de tombamento está tramitando no Ministério da Cultura desde 2015. O pedido foi amparado por um relatório elaborado pelo setor de sociologia da unidade.

"O centro de Umbanda Ogum Lanceiro e Iemanjá, é um dos terreiros mais antigos em atividades. Em todos esses anos de funcionamento, nunca houve reclamações dos vizinhos. Sempre foi respeitado os horários.

Semanalmente são feitos passes mediúnicos gratuitamente para filhos, amigos simpatizantes. Parte do centro "terreira" funciona nos fundos da casa de Maria Eloá Dos Anjos, a Mãe Eloá de Oxalá.

Imagens: Diego/Agencia - RBS