quinta-feira, 28 de julho de 2016

“- Minha vida não seria a mesma sem meu Estado Maior”



Viviane Rodrigues, 40 anos, cursando ensino superior, e atuante como microempresária.

Vivi, como é carinhosamente conhecida, começou a freqüentar ensaios aos sete anos de idade. Acompanhava suas primas, que eram moradoras da comunidade da Restinga.

Vivi não imaginava naquela época que o Estado Maior seria fundamental em sua vida como é até hoje!

A musa não é oriunda de família carnavalesca, mas relata que seus pais sempre apoiam, torcem e orgulham-se bastante das atividades com ligação no carnaval.

Aos dezesseis anos foi eleita Rainha do carnaval de Porto Alegre, representando Estado Maior da Restinga no ano de 1993. Após o reinado, a convite do então Mestre Estevão, assumiu a frente de bateria como madrinha.

“- Aceitei o posto sem pestanejar, pois o amor pela Tinga era cada vez maior... Passei sempre, a partir de então, a apresentar meus ritmistas ao público com muito amor, carinho e dedicação!”

Para Viviane, ser madrinha ou rainha é ser mais um componente da bateria... Carisma, humildade, respeito e dedicação são primordiais

Vivi desabafa: "- Eu preciso deles, não me vejo sozinha trabalhando pela minha Escola! Sou apaixonada pelo CISNE (nossa estrela maior) como todos os TINGUERREIROS são! Todos somos um na avenida, por isso um de nossos bordões é: QUEM GOSTA DE NÓS SOMOS NÓS !!!"

A destaque, com certo brilho nos olhos, nos  falar com muito fervor da comunidade tricolor... “Comunidade de gente simples, sem frescura”, diz. Ainda salienta que a Terrinha tem magia:

"- Quem entra na Restinga não quer sair mais... Nossa Quadra é nossa casa e temos orgulho em dizer: SOU TINGA E DAI!"

Viviane consegue organizar sua vida particular e suas agendas em Porto Alegre e além fronteiras. Ela cumpre compromissos na Restinga como madrinha de bateria dos “tinguerreiros” e Rainha da bateria paulistana de Imperador do Ipiranga.

O envolvimento com suas Baterias na capital sul-riograndense e paulista é perfeito. O carinho é dado e recebido a contento, pois tem a aceitação das ambas as comunidades, o que para ela é muito importante.

Sua maior alegria é ver a emoção de cada componente e torcedor quando a Restinga está na avenida (e cita a Restinga por ser sua escola raiz).

A maior tristeza relatada é ainda não ter as arquibancadas fixas no Porto Seco.

Como samba inesquecível ela cita Sete Pecados Capitais, do seu Estado Maior cantado nas avenidas em 1993.

A fantasia quem mais a marcou foi a do ano de 2013, onde teve a honra de representar o símbolo-mor, seu CISNE.

"A Estado Maior da Restinga é formada por pessoas que amam o carnaval, é uma Entidade forte, unida e guerreira, que embeleza a avenida e leva alegria para o povo que veste as cores verde, vermelho e branco. E por isso sempre dizemos: TINGA TEU POVO... TE AMA!” (emocionada)

Durante nossa entrevista, a eterna musa deixa seu recado a todas as meninas que sonham em serem madrinhas ou rainhas:

"- Nunca desistam de seus sonhos, freqüentem suas escolas de coração, sejam carismáticas, nunca arrogantes ou sem humildade... Sejam verdadeiras com as pessoas em sua volta, tenham orgulho e acima de tudo respeito pelo seu Pavilhão! Conversem com o diretor da sua escola e explique o motivo de querer vir à frente desta bateria... Tenham fé e jamais esqueçam que não se faz nada sozinho!"


Viviane confessa que se não fosse o carnaval não teria as oportunidades que teve e tem fora do estado. Ela ama realmente o carnaval daqui, apesar de todos os problemas que tem.

O amor em desfilar com a sua Tinga no Porto Seco é incontestável. Ela adora o carinho e a alegria das pessoas nas arquibancadas, diz ser gratificante ver o brilho no olhar das pessoas que estão ali participando daquele espetáculo que é nossa cultura popular.

Viviane Rodrigues é filha de Ogum com Iansã. Reza quando acorda e quando dorme. Sua fé é o que a move diariamente.

Ao fim da entrevista, Vivi declara:

“- Minha vida não seria a mesma sem meu Estado Maior, se não fizesse parte dela... EU SOU TINGUERREIRA!"


 Ficamos por aqui com mais este bate papo descontraído. Até a próxima se Deus quiser...