terça-feira, 19 de julho de 2016

“- Às vezes uma crítica é mais valiosa do que um elogio leviano!”


Elisandra Dias Farias, 33 anos, filha de Nelson Edy e Maria Gorete Dias é nossa "Destaque da Vida e do Carnaval". Técnica de enfermagem, funcionária da Santa Casa de Porto Alegre na parte da manhã. Ela é casada há 18 anos com Gerson Martins e mãe de Raphaela e Renan (16 e 09 anos).

Ela é integrante da vermelho e branco Imperadores do Samba desde os dois anos de idade. Foi da Creche da Escola.

Seus pais foram diretores da Ala Maravilha. Elisandra desfilou na Ala Sementinha do Futuro (inicialmente com a Tia Rose e após com a Tia Soninha). Foi Porta Estandarte mirim, princesa mirim e desfilou de Emilia no ano de Monteiro Lobato na Ala Perigosas Peruas. Em 1996, assumiu o Terceiro Estandarte da entidade – memorável ano do carnaval campeão Perfume, Um Banho de Cheiro. Em 1997 devido ao seu grande trabalho e entrega a entidade foi convidada a empunhar o Segundo Estandarte do enredo Século XXI. Permaneceu na posição até 2003.

Nossa entrevistada relata que rola muita emoção quando está na cabeceira da pista. Ela se lembra de todos que a ajudaram a chegar onde está, lembra emocionada de João Aruanda (in memorian) ainda na pista antiga:

“(...) lembro das dicas de como melhorar minha apresentação e falando do tamanho da Imperadores e do quão importante é representar esta Escola! (...)”

Elisandra cita também Denira Faleiro - a Tiquita, por quem é eternamente grata e lhe deu sempre um grande incentivo.

A destaque é detentora de premiações em reconhecimento ao seu grande trabalho. Possui entre eles três Estandartes de Ouro, quatro troféus UDESCA e um troféu Setor 1.

Sua maior alegria no carnaval é poder participar e principalmente contribuir com a escola que ama, da qual toda sua família faz parte. Seu pai foi coordenador durante anos, sua mãe foi Diretora da Ala das Baianas e hoje é integrante da Velha Guarda. Seu Marido é Coordenador e Conselheiro. Sua filha desfila representando o 3º Estandarte e seu filho mais novo participa desfilando da Ala Sementinha do futuro.

Sua maior tristeza é ver como o carnaval e o carnavalesco são discriminados... Relegados a segundo plano, sem incentivo real para que possam realizar um bom trabalho. Elisandra nos diz que a questão carnaval é complexa e a situação atual é preocupante!

Por toda sua exuberância, “Perfume, Um Banho de Cheiro” é um Carnaval inesquecível, embora tenha como referência alguns outros temas como: Lupicínio, Zanzibar, Maquiagem...

“(...) Um carnaval para se esquecer (risos), Araribóia (...)"

O Conselho que Elisandra deixa as jovens que vem vindo por ai neste seguimento : 

"- Amem e respeitem o Pavilhão que representam, pois ele representa todo um trabalho, uma idéia, uma torcida e uma paixão! Merece dedicação e suor! Tentem melhorar sempre, ouçam opiniões e saibam avaliar... Às vezes uma crítica é mais valiosa do que um elogio leviano!”



Elisandra segue nos relatando que o carnaval faz parte da sua vida e da sua família, do que fazem e do que são...

“Sempre vou estar no carnaval, seja como Porta Estandarte ou como Baiana, quando tiver mais idade!”

Sobre ver sua filha atuando, Elisandra diz:

“Não da para descrever como fica meu coração de mãe vendo Raphaela trilhar seu próprio caminho com a escolha do Estandarte. Ver nela, a evolução da dança, a imposição de suas características próprias... Sua condução do pavilhão, me deixa maravilhada!”

Elisandra é africanista, tem fé nos seus protetores e acredita que quem semeia o bem, colhe o bem!!!