quarta-feira, 4 de maio de 2016

Selo de Qualidade Padedê do Samba


Nesses seis anos de atuação o Padedê tornou-se referência de qualidade quando o assunto é dança nobre do carnaval, sem desmerecer nenhum outro projeto apenas reverenciando nossos instrutores que voluntariamente se doam todo sábado contribuindo para a continuidade do nosso carnaval.Numa forma de agradecimento na coluna de hoje vamos falar um pouquinho dos atuais instrutores do Padedê do Samba.Com referência na Escola matriz, Mestre Dionísio, ganhamos de presente o selo de qualidade e este deve-se a qualidade dos envolvidos nas aulas,e no próprio desenvolvimento das aulas e do bailado dos alunos.Os primeiros instrutores foram escolhidos pelo próprio mestre Dionísio e com o passar do tempo algumas trocas sempre com seu aval.Conheça um pouco da nossa equipe:

Gisele Mendonça, Jornalista, coreógrafa e professora de dança, a qual está inserida há mais de 20 anos, no carnaval é passista e foi porta bandeira, passando por escolas como Os Filhos da Candinha, Império do Sol, Império da Zona Norte e Unidos de Vila Isabel. Gisele é a responsável pelo aquecimento, no início das aulas,pelas aulas de ritmos,expressão corporal,resistência e faz um trabalho coreográfico da turma para apresentações do grande grupo.

Denise da Silva Nogueira, Técnica de Enfermagem e Porta Estandarte, dança há 17 anos e já bailou por diversas Escolas de Samba. Iniciou como Porta Estandarte da Tribo Os Tapuias, já foi Porta Bandeira, entre as escolas de samba Imperatriz Leopoldense, Império do Sol, Fidalgos e Aristocratas, atualmente é a primeira Porta estandarte do Unidos do Capão de Sapucaia. Denise é instrutora de Porta Estandarte e primeira secretária do Padedê do Samba.

Jacqueline Soares, Técnica em Contabilidade, dança há mais de 7 anos em escolas de Samba como Academia de Samba Puro, Realeza, União da Vila do IAPI, Bambas da Orgia, e no interior do Estado em escolas como Nossas Raízes de Canoas, Aí vem os Marujos e Portela do Sul, de Novo Hamburgo e Nós de Casa de Rio Grande. Na Escola Padedê do Samba, Jack é instrutora de Porta Estandartes e assume o cargo de tesoureira.

Hélida Freitas é reconhecida porta bandeira, iniciou sua carreira na União da Vila do IAPI, desfilando também por Império da Zona Norte e Academia de Samba Praiana, nesta ultima ocupou também a posição de Diretora de Destaques.Também desfila em cidades do interior,inclusive Uruguaiana. Ela é instrutora de Porta Bandeira e diretora social no Padedê do Samba.



Simone Ribeiro, professora Pedagoga, diretora de escola, capoeirista, bailarina, Gestora do Carnaval pela FACCAT, como porta bandeira dança há 19 anos, foi a primeira porta bandeira dos Imperadores do Samba nos últimos 3 anos, em todos eles detentora das notas máximas, 40 pontos. Tem em seu currículo uma vasta experiência na arte de ser porta bandeira, desfila por diversas escolas de samba da capital e do interior do Estado, atuou também na Acadêmicos de Gravataí, Samba Puro, Embaixadores do Ritmo entre outras e nas escola do Interior do Estado como em Passo Fundo,Canoas, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Sapucaia, Taquari, Esteio, Guaíba, Caxias do Sul, Cruz Alta, Cachoeira do Sul,Alvorada, sempre reconhecida com excelentes notas nos desfiles. Participa em diversos encontros, cursos e workshops pelo Brasil. Atualmente é a presidente do Padedê do Samba, curso que forma porta estandartes, mestres salas e porta bandeiras em Porto Alegre.

Luis Gustavo da Silva, O Tiriri, como é mais conhecido, é motorista de profissão, e mestre sala reconhecido e experiente na arte de conduzir portas bandeiras. Oriundo dos Imperadores do Samba onde fez os primeiros passos, riscou o chão de diversas escolas entre elas Bambas da Orgia, Estado maior da Restinga, União da Vila do IAPI, Praiana, Protegidos da Princesa Isabel e Portela do Sul de novo Hamburgo e atualmente na Imperatriz Dona Leopoldina, além da Rampla, Escuela de Samba del Uruguay. Tiriri é instrutor do módulo avançado da formação de casais de mestres sala e portas bandeiras e diretor de patrimônio do Padedê do Samba.

Ramão Carvalho, professor de História, Técnico da Qualidade no ramo metalúrgico, bailarino, temista e mestre sala, dançou por 20 anos em escolas de samba de Porto Alegre e interior do Estado, sendo inúmeras vezes premiado com notas máximas e troféus diversos. Instrutor do Curso Padedê do Samba, é Jurado do Carnaval gaúcho e na Cidade de São Paulo-SP.


Robson Souza, mestre sala, tornou-se primeiro mestre sala em 2013, e desde lá, defende o primeiro pavilhão da escola de Samba Embaixadores do Ritmo, é um dos primeiros alunos do Padedê, e sempre frequentou as aulas onde formou-se instrutor na formação de mestres salas no Padedê do Samba.



Alisson Prado, cabeleireiro e estudante, é mestre sala há 8 anos, desempenhando sua dança nas escolas de samba Bambas da Orgia e Imperatriz Dona Leopoldina e diversas outras escolas da Região Metropolitana. Vale dizer que ele é também um dos primeiros alunos do Padedê do Samba,aqui iniciando seus primeiros passos e um dos destaques entre os alunos quando o quesito é a disciplina e a dedicação, fatos que elevaram ao posto de Monitor de turmas iniciantes aprendizes do bailado nobre do carnaval.

Tairine Machado, Professora de Ballet Clássico, bailarina e Porta bandeira há 4 anos,  já dançou em diversas escolas de samba da capital e do interior do Estado como Academia de Samba Puro, Imperatriz Dona Leopoldina, atualmente 2ª Porta bandeira do império da Zona Norte. Por sua formação clássica, e tendo iniciado na arte de porta bandeira no Padedê, ela contribui como Monitora, a partir desse ano, desenvolvendo as atividades corporais que são passadas aos alunos do Padedê do Samba.