domingo, 22 de maio de 2016

Posto vago na terrinha: William Alves deixa Estado Maior da Restinga


Há poucos instantes, em primeira mão, a redação deste veículo de comunicação fora acionada pelo destaque para fazer este comunicado, William Alves Schmidt deixa a casa do cisne.

O guardião do primeiro pavilhão de Estado Maior da Restinga fez incríveis apresentações no pré-carnaval e desfile oficial ao lado da porta bandeira Gislaine Freitas (Gisa).

A seguir temos o depoimento do destaque sobre o assunto:

Foto: Fábio Cruz
“Foi uma grande e bela passagem dentro desta casa - Estado Maior da Restinga... escola esta que prova que quando chegamos àqueles momentos: estar dentro daquela quadra, dançando ao som daquela bateria, segurando aquele pavilhão, faz toda a diferença na vida de um destaque sonhador, é uma energia inigualável... é amigo! Ali você vê o quanto o seu trabalho foi visto e respeitado. Lá atrás, suamos muito para alcançar um objetivo, proteger com determinação e muita garra o pavilhão da tricolor. Tudo nesta vida são ciclos, eis que encerro um dos meus. Deixo meu muito obrigado ao Presidente Robson Dias por ter me dado esta oportunidade dentro da escola. Queria também, e não menos importante, agradecer a comunidade por me fazer acredita cada vez mais no meu trabalho e que a gente chega onde quer quando se tem vontade. Obrigado meu Estado Maior!”

William Alves, á redação

Seu notório currículo está interligado diretamente a sua dedicação e muito estudo para a nobre arte de reverenciar e proteger o pavilhão.

Willian iniciou no projeto Bambas do Futuro, onde participou da primeira oficina de mestre salas e porta bandeiras do estado. Foi lá mesmo, em Bambas da Orgia que iniciou sua trajetória como mestre sala. Após Bambas passou ainda por Fidalgos e Aristocratas, Realeza e Unidos de Vila Mapa, onde recebeu sua primeira oportunidade como 1º mestre sala. Seguiu ainda bailando pela União da Vila do IAPI e Imperadores do Samba, escolas onde ocupou o posto de guardião do 2º pavilhão.

Para o carnaval 2013 chegou a ser anunciado pelo Império da Zona Norte, mas foi bailar (pela primeira vez como 1º mestre sala no Grupo Especial) na Unidos de Vila Isabel, onde chegou a fazer par e participar de alguns ensaios ao lado de Gisa.

Em 2014, Willian defendeu o pavilhão da escola de samba Imperatriz Leopoldense. No ano de 2016, o beija-flor pousou na terrinha e lá defendeu o 1º primeiro pavilhão da agremiação.

Foto e edição: Leandro Amarante

Ainda em contato com nossa redação, o destaque das avenidas informa que está aberto a novas propostas para 2017.