quinta-feira, 26 de maio de 2016

Acadêmicos do Rio Branco sob nova direção


SÃO LEOPOLDO – Embora a movimentação por parte da Secretaria de Cultura e Associação carnavalesca da cidade esteja, como se diz popularmente, “devagar, quase parando” as escolas já vão se preparando para as festas (???) em 2017.

A agremiação mais antiga do município, Acadêmicos do Rio Branco, elegeu na semana passada o presidente, seu vice e demais integrantes da diretoria que darão vazão aos trabalhos na casa da verde e rosa leopoldense.

No processo de aclamação, haja vista única chapa inscrita, os nomes tidos como gestores da escola no período 2016-2020 seguem abaixo listados:

Presidente - Evandro Santos (Dinho)

Vice-presidente - Gabriel Lima

Tesoureiro – Nando dos Reis

1ª Secretária – Caren Zabka

2ª Secretária – Liana da Silva

Comissão de carnaval – em formação

Para comemorar a aclamação, a diretoria e amigos foram recepcionados no Samba da Dinda com uma bela roda de samba (foto de capa).

O trabalho na agremiação com certeza não será fácil. Sua primeira meta, certamente, será a reestruturação da quadra da escola, tendo em vista a mesma ter sido alvo das fortes chuvas que ocorreram por 12 dias no município no ano passado.

O foco do seu trabalho é o resgate da comunidade, que fora sem perdendo com o passar do tempo no bairro sede e adjacências da escola.

Em conversa com a redação Setor 1, o presidente aclamado Evandro Santos deixa seu recado para a comunidade:

“Por ser verde rosa há 35 anos, resolvi voltar muito a pedido da comunidade da nossa escola, que clama por ajuda, pois se encontra em uma situação muito difícil... mas não impossível. Aceitei este desafio por que sei do potencial desta entidade, e será com muito trabalho, amor e dedicação que vamos juntos devolver a entidade o lugar que ela realmente merece estar”.

Presidente Evandro Santos, à redação

São mais de 30 anos em prol do carnaval da cidade. O dever moral desta entidade é preservar um dos mais sinceros pedidos cantados por todos os amantes da música popular brasileira: Não deixe o samba morrer...