quarta-feira, 13 de abril de 2016

Tico do Gato recebe Medalha Pedro Ernesto

Rio de Janeiro -  Se dissermos que o cantor, compositor e jornalista Gilmar Ferreira será agraciado, no dia 15 de abril, pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro, com o Conjunto de Medalhas de Mérito Pedro Ernesto, pelos valorosos serviços prestados à cultura e ao carnaval do Estado do Rio de Janeiro, por iniciativa do Exmo. Sr. Vereador  Chiquinho Brazão, poucos saberão de quem se trata. Mas se o agraciado for ninguém menos que Tico do Gato, aí sim. Não só ele, mas o samba também se sente agraciado, pois Tico do Gato é um dos grandes representantes da nossa cultura, da nossa música.

             Tendo iniciado sua carreira no B.C. Boêmios de Irajá, em meados da década de 1980, como compositor e intérprete do mesmo bloco em que Zeca Pagodinho tinha a Ala do Pagodinho, o próximo desafio veio em forma de convite das bandas de Madureira. Já conhecido no circuito do samba local por sua voz e as composições do bloco, o jovem cantor concorreu e venceu a disputa para o enredo “Histórias da nossa história”, para o carnaval de 1990. Como se não bastasse a vitória, veio o convite para substituir Quinzinho, que se transferiu para a Viradouro, assumindo o primeiro
microfone da Verde-e-Branco. Tico do Gato continuou no ano seguinte no Império Serrano, gravando e cantando na Avenida o samba “É por aí que eu vou”. Dois anos depois, transferiu-se para a Caprichosos de Pilares, onde foi bicampeão na disputa de samba enredo, tendo sido convidado pela direção da época para ser diretor de harmonia e diretor de evolução no carnaval de 1995, com o enredo “Da terra brotei, negro sou e ouro virei”.

Ingressa a seguir na ala de compositores da Acadêmicos do Salgueiro, onde vence o concurso de 1997, e lá permanece até hoje. Tico teve passagens nas disputas de sambas na Imperatriz Leopoldinense e na Estação Primeira de Mangueira. Em 2000, ao lado de Leléu, assume o microfone da recém-criada Independente da Praça da Bandeira, onde fica nos carnavais de 2003, 2004 e 2005. Em 2006 é contrato pela Unidos da Ponte, quando a escola reeditou o enredo “Da cor do pecado”. Em 2008, já formado em Comunicação Social, assume a direção de Comunicação e Marketing da Inocentes de Belford Roxo, implementando ações para dar mais visibilidade à escola. No mesmo ano, Tico do Gato foi vencedor da disputa de samba na Mocidade Independente de Vicente de Carvalho. Em 2009, estava como cantor de apoio de Dominguinhos do Estácio, na Inocentes de Belfor Roxo e em 2012 sagrou-se campeão novamente pelo Acadêmicos do Salgueiro, com um dos sambas mais cantados naquele ano “Cordel Branco e Encarnado”.

Tico do Gato não compõe somente samba enredo: tem uma sólida carreira como compositor, tendo parceiros como Carlos Ortiz, Paulinho Razão, Helinho do Salgueiro, Marcio Paiva, Zeca Pagodinho, Almir Guineto, Anderson Leonardo (Molejo), Leandro FAB, Adalto Magalha, Pedrinho da Flor, Fernando Baster, Vaguinho, Luiz Carlos da Vila, Mauro Jr., Xande de Pilares, Marquinho Lessa e Waltinho Honorato.
            No seu trabalho como compositor de samba e pagode se destacam as músicas “Réu confesso”, com os parceiros Carlos Ortiz e Paulinho Razão, “Entre o amor e a razão”, com Paulinho Razão, grandes sucessos nos anos 1990 com o grupo Razão Brasileira, e o estrondoso sucesso “Demorou pra abalar”, com Paulinho Razão, Helinho do Salgueiro e Márcio Paiva, gravação do Grupo Pirraça.

           Tico do Gato foi o primeiro sambista a se apresentar no Plataforma, no Bar do Tom. Viajou e ainda viaja por todo o Brasil fazendo shows, além de ter feito uma participação no filme Embarque imediato, do diretor Allan Fiterman, de 2004, estrelado por Marília Pera.

           Além da sua atuação no carnaval, Tico do Gato desenvolveu um trabalho para inclusão social e capacitação profissional de menores e idosos, tendo sido reconhecido e homenageado pela Alerj – Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

           Atualmente comanda ao lado de Juninho Tititi e Waltinho Honorato o Programa “Manchete na Folia”, que vai ao ar todos os sábados das 12:00 às 14:00h  na Rádio Manchete AM.

          No dia 12 de julho, às 20:00h, no Clube Municipal da Tijuca da Tijuca, Tico do Gato estará comemorando a 7º edição do Troféu Gato de Prata, idealizado por ele. 

           Como ele mesmo diz, “uma festa de sambista para sambista”, fazendo jus à sua trajetória, homenageando aqueles que brilharam no carnaval de 2016.