quarta-feira, 16 de março de 2016

Enquanto isso em São Leopoldo...


Alô Setoristas, olha eu aqui de novo! Tudo certo com todos vocês? Espero que sim!
Coluna nova, mais abrangente, com mais liberdade de assunto. Desde já agradeço ao Israel Ávila pela confiança. Vamos que vamos por que...

Enquanto isso...

                      Fui assistir ao “desfile” das escolas em São Leopoldo, no último sábado (12). Confesso que não consegui ficar mais de uma hora na Dom João Becker, tamanho foi a tristeza que me abateu. Participo do carnaval da minha cidade desde 1984 (tempo né? rsrsrs). Tempos de Os Dragões, Os Cobras, Os Falcões, Os Gladiadores e a minha Acadêmicos do Rio Branco. Desfiles disputadíssimos ainda na Avenida João Correa, e depois na Rua Independência. E no último sábado, ver no que o nosso carnaval se transformou, o que restou dessa história toda foi pesado demais.

                      Não quero aqui crucificar os presidentes (todos guerreiros e de uma paciência que eu confesso que não tenho) que botaram suas escolas na rua, ou coisa assim. Mas será que foi válido?
                      A muito custo (peleando o ano inteiro) as escolas conseguiram do poder público, 5 mil para cada escola, com um desconto que fez sobrar 3,5 mil (isto mesmo que vocês estão lendo) ou um pouco mais ou menos que isso. UMA ESMOLA!

                      Na minha modesta opinião, a luta pela cultura ou por qualquer outro objetivo que se tenha passa também por se ter um mínimo de orgulho e sensatez. Já dizia minha saudosa vó Noeli que quando a gente se abaixo muito, a bunda fica desprotegida. Pipocam blocos pela cidade (que na maioria usam os artistas das escolas de samba), cobrando em média 50 reais o abadá, logo um bloco pequeno com 200 abadás vendidos arrecada o dobro da esmola que as escolas de samba passaram o ano todo batalhando para ganharem.



                      Por outro lado (e agora sei que vou ser apedrejado por alguns, rsrsrs), se a grana é pouca, está mais do que na hora de encararmos o fato de que a cidade de São Leopoldo não pode e não tem condições de que existam tantas escolas de samba. Acho que 3 ou 4 estariam de bom tamanho. Não adianta só querer ser líder de uma comunidade... TEM QUE EXISTIR ESSA COMUNIDADE. E sejamos realistas, em São Leopoldo apenas 3 ou 4 escolas podem dizer que tem.

                      Tá na hora dos dirigentes se olharem nos olhos e serem corajosos pra dizer: “Ô parceiro (a), tu não tem comunidade, tu não tem destaques da casa, tu não forma ninguém, tu não tem ninguém, tua escola se resume a tua família (quando muito) e mais uns amigos, é muito pouco, mas tu tens vontade, tu tens ideias, a minha também precisa de mais gente, vem pra cá, una-se a mim, vamos ser mais fortes, divido o poder contigo!”

                      Tá na hora da coragem, na hora de exigir posicionamentos, hora de se mexer em regulamentos, hora de falar na cara, hora de decretar que “Presidente de escola de Samba” NÃO PODE SER EMPREGO PRA NINGUÉM, hora de decretar que TODA ESCOLA DE SAMBA enquanto usufruir de DINHEIRO PÚBLICO deva realizar periodicamente eleições para presidente (deixar que a tal comunidade; às vezes imaginária; decida quem deva ser seu mandatário); e que se assim não for; que vá buscar seus subsídios com a iniciativa privada porque na verdade é uma entidade privada, hora de se exigir um mínimo de instrução para que alguém OUSE ser presidente de escola de samba (como que se vai numa reunião com autoridades se o representante de um segmento não souber no mínimo se expressar como deve?),  hora de se exigir ENSAIOS (Na quadra, na rua, no campinho, seja lá onde for), hora de  se exigir projetos (oficinas, benfeitorias quaisquer para o entorno da entidade, formação de novos carnavalescos, ESCOLA MIRIM...). Porém nunca esquecendo que NÃO SOMOS MENDIGOS, que nós contribuímos com impostos, que temos direitos, QUE TEMOS ORGULHO!

                Sábado foi triste, doído, tanto que não consegui nem ficar pra ver a escola que me faz emocionar desde guri! Enquanto a gente aceitar o “resto da comida”, é isso o que teremos pra comer! É HORA DE CHUTAR O PAU DA BARRACA E TER CORAGEM PRA SEGURAR O ROJÃO! Como diz meu amigo Wander Pires: “A HORA É ESSAAAAAAAAAA !!!”

Abraço Astral em geral e ó... fuuuuuuuuuui !!