segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Eterno Amorim

Foto: Fátima Oliveira

Texto: Israel Ávila 

Na madrugada de domingo Porto Alegre perdeu mais um de seus grandes pilares de histórias, sonhos e conquistas. Aos 69 anos Luis Carlos Amorim, fundados e ex-presidente da Imperadores do Samba faleceu decorrente de problemas cardíacos e do diabetes.

Ao enterrar mais um de seus baluartes, a Escola do Povo novamente se pôs a chorar a saudade de um de seus mais importantes componentes. Seu Amorim, como era conhecido, foi de fato Imperadores até morrer!, como diz o slogan da entidade.

Atual vice-presidente da Liespa, o dirigente de voz mansa, sempre que tinha uma oportunidade contava aos presentes que aguardavam na sala de recepção da Liga alguma historia vivida dentro da quadra da escola de samba que tanto amou.

Carnavalesco de visão e profundo entendedor de carnaval, por duas vezes foi contra a maioria de sua escola e mostrou que estava certo em suas escolhas. A primeira delas foi quando apostou no talento de Viny Machado, levando o então jovem rapaz pra cantar em uma das mais tradicionais escolas do Sul do país. Hoje, Vinícius é o interprete que mais tempo cantou consecutivamente na escola, e um dos mais premiados intérpretes do Rio Grande do Sul, levando seu talento até estados como Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro.

Outra aposta, sem falhar, de Seu Amorim foi o 1º casal de mestre sala e porta bandeira Ceh e Simone. O então presidente, bateu o pé e fez questão que o recém formado par defendesse o seu pavilhão a partir do carnaval de 2014, ano em que o casal gabaritou o quesito, repetindo a feita em 2015 (neste ano sendo os únicos a tirarem todas as notas máximas).

Eu ainda lembro que no desfile das campeãs passei por ele próximo do casal, que passou a ser sua menina dos olhos, ele com um sorriso no rosto me chamou e disse: “Viu Israel, eu sei o que eu faço!” – triplamente feliz. Primeiro pelo campeonato da escola, segundo pelo casal que escolher não ter lhe decepcionado, e terceiro por ter mostrado a boa parte do carnaval de Porto Alegre que conhecimento carnavalesco e visão são sim fundamental para alcançar um objetivo.

Foram apenas dois exemplos de tantos criados por esta grande estrela que hoje brilha no céu. No meio do carnaval certamente se as pessoas pudessem ter outro sobrenome teríamos várias Marias, Joãos e Pedros Amorim, afinal, quem não gostaria de ter no DNA a alegria, a pureza, a honestidade e o conhecimento de tão carismática pessoa.

Hoje meu amigo, a notícia não é o teu falecimento, mas sim o teu legado! E como nunca é tarde pra agradecer, queremos te dizer um sincero MUITO OBRIGADO pela contribuição dada ao nosso carnaval. Aproveite os dias na nova vida e descanse um pouco, você mais que ninguém merece isso! 

Mas ao chegar fevereiro por favor, convide o Betinho pra organizar uma grande muamba por ai, encontre o Mestre Neri Caveira, o Mestre Brinco organize e batucada e claro, chame o Medina pra cantar os sambas que tu mais gosta e os que tu tanto cantou, afinal, o espetáculo, o samba e o show tem que continuar...