terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Amanhã: Samba e fé na Igreja do Rosário

Texto: Gelson Brisolara
                                                                                       “E o povo na rua cantando / é feito uma                                                                                                        reza, um ritual / é a procissão do samba                                                                                                            abençoando / a festa do divino carnaval (...)”
É nesse clima de diálogo entre religião e o gênero musical mais famoso do país, inspirado dos versos da música “Portela na avenida”, de autoria de Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro, e eternizados na voz de Clara Nunes, que será celebrado o Dia Nacional do Samba, nesta quarta-feira, dia 2 de dezembro, em Porto Alegre.
Um culto ecumênico vai reunir fiéis católicos, seguidores dos cultos afros e baianas de escolas de samba na Igreja Nossa Senhora do Rosário (Rua Vigário José Inácio, 402), no Centro Histórico da capital, a partir das 19h30.
A cerimônia terá as bênçãos religiosas do padre Luis Carlos Almeida (pároco da Igreja das Dores), do frei Luiz Suzin e do babalorixá Pai Clovis do Xangô Agandjú (líder do Conselho Estadual da Umbanda e dos Cultos Afro-Brasileiros). O evento será apresentado pelo jornalista Claudio Brito.
Com jarros de água de cheiro, mães de santo e baianas de escolas de samba farão a lavagem simbólica das escadarias, em frente ao passeio público da Igreja do Rosário. A comissão de frente dos Imperadores do Samba, o coral Cecune, e as porta-estandartes das entidades carnavalescas farão a parte artística do evento.
O encerramento se dará com a bateria da Velha Guarda dos Bambas da Orgia que, acompanhada por intérpretes convidados, puxará a “procissão do samba” pelas ruas do centro de Porto Alegre, da saída da igreja até a Esquina Democrática (cruzamento da Borges de Medeiros com Rua dos Andradas), onde, a partir das 21 horas, haverá a Descida da Borges, que marca a abertura das comemorações da Semana do Samba.
A promoção é do CETE – Centro de Estudos e Pesquisas de Tema-Enredo e Memória do Carnaval, com o apoio da Arquidiocese de Porto Alegre, da Secretaria Municipal de Cultura, do Conselho Estadual da Umbanda e dos Cultos Afro Brasileiros do RS, Liga das Escolas de Samba de Porto Alegre (Liespa), União das Escolas de Samba dos Grupos de Acesso (Uecgapa) e União dos Destaques de Carnaval (Udesca).
Dia Nacional do Samba
Considerado símbolo nacional, o samba é comemorado no dia 02 de dezembro em todo o Brasil. Há diversas versões para o surgimento desta data, mas a mais conhecida delas diz que a data foi instituída em 1940, na Bahia, por iniciativa do vereador Luis Monteiro da Costa para homenagear o compositor mineiro Ary Barroso. O músico já tinha composto o sucesso "Na Baixa do Sapateiro", mas nunca havia posto os pés na Bahia.
E foi no dia 02 de dezembro de 1940 que Ary Barroso visitou a cidade de Salvador pela primeira vez. Em 1963 foi instituído o Dia Nacional do Samba pelo governo brasileiro. Desde 1972, a data é comemorada nas ruas e praças de todo o País.
Igreja do Rosário
A Igreja do Rosário foi edificada no centro de Porto Alegre entre os anos de 1817 e 1827, pela Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, confraria de negros livres e escravizados. Historicamente, desde o século 19, a igreja vem sendo muito importante na vida da comunidade afrodescendente. Em 1950 a Mitra Arquidiocesana ordenou a demolição, para construir a paróquia atual.
Nossa Senhora do Rosário também é, tradicionalmente, a santa de devoção dos negros devido à semelhança entre o rosário e o fio de contas usado nas religiões de matriz africana.