sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Deu samba... na capital do Brasil!


          Na ultima semana do mês passado, mais precisamente no dia 25 de Agosto desembarquei em Brasília para participar das festividades do 27º aniversário da Fundação Cultural Palmares e também dos “Diálogos Palmares” a convite de sua presidente Cida Abreu e de sua chefe de Gabinete Márcia Fernandes.

          A cerimônia de abertura ocorreu no dia seguinte, 26, no Salão Negro do Palácio da Justiça e contou com a presença de  várias personalidades de todos os lugares do país. Entre elas o Ministro da Cultura Juca Ferreira, e o Babalorixá Kola Abimbola, representando a Universidade de Howard (EUA) e que também estava no Brasil para preparar a 20º Edição do Congresso Orixá World, a ser realizado no Brasil em 2016.

         No mesmo dia à tarde, no Hotel Nacional, aconteceu uma roda de conversa em que todos os presentes tiveram a liberdade de expressar suas idéias e seus anceios. Pessoas ligadas à cultura negra nas suas várias ramificações. Capoeira, Religiões de matriz africana, Samba, Carnaval, Hip-hop, Ciranda, etc. Era a Fundação Palmares dando voz à sua gente, ouvindo as reivindicações da nossa gente, de norte a sul do país. No mesmo evento foram apresentados também a concepção e a metodologia do “Diálogo Palmares”, pela professora da UnB Haydée Caruso e pelo poeta Manoel Justino. A ocasião serviu também para que a presidenta Cida Abreu apresentasse ao público a nova diretoria da Fundação.



        Na sexta-feira (28), participamos do Seminário “O fortalecimento das Agremiações de Brasília”, na Escola de Samba Acadêmicos da Asa Norte. Pessoas ligadas ao carnaval discursaram e trocaram idéias e experiências em prol de um futuro melhor para a nossa cultura. Entre elas Jamelão Netto (como sugere o nome, neto do inesquecível Jamelão, voz eterna da Mangueira). O evento contou também com a presença do cantor de rap Flávio Renegado. Depois da conversa fomos agraciados com uma excelente feijoada, um mega show de Dih Ribeiro (do qual tive a honra de participar) e tudo foi finalizado com a apresentação do Grupo Show da escola. E aqui quero abrir uma pausa para parabenizar a Acadêmicos da Asa Norte por sua brilhante equipe de trabalho e pela belíssima quadra (banheiros limpíssimos em mármore, a quadra toda revestida por um piso lindíssimo em que a todo momento a equipe de apoio preocupava-se em manter limpo e um serviço de copa perfeito).       

Tudo do jeito que o nosso povo merece! Bem que aqui podia ser assim também né? Aliás ouvi representantes daqui fazendo algumas “colocações” positivas e ou fantasiosas sobre gestão de carnaval de Porto Alegre que; confesso; achei beeeeem diferente da realidade que vivemos aqui. Vamos combinar que Porto Alegre atualmente não pode servir de exemplo de boa gestão carnavalesca pra lugar nenhum não é? Mas de tudo que vi e ouvi nesses dias todos na capital do país, isso foi a única coisa que não achei positiva, nem verdadeira.

            Voltei encantado com a cena sambista de Brasília, vi e ouvi gente tocando Pixinguinha, Candeia, Monarco, Dona Ivone Lara, Guineto, Zeca, Gonzaguinha. Putz! Lavei a alma e meu coração com o mais puro e fino samba. Gente jovem tocando, e o melhor, público jovem curtindo e cantando isso tudo. Lindo demais. E cantar com Dih Ribeiro, Jamelão Netto e Renegado foi uma honra que jamais esquecerei.

            Quero aqui então agradecer o convite em meu nome, em nome do Setor 1 e de todo o povo sambista gaúcho à Fundação Palmares, nas pessoas de sua  presidente Cida Abreu, sua chefe de gabinete Márcia Fernandes, Rubinho (meu parça de palco, rsrsrs) e Anderson Quack (“o CARA do charme cheio de charme, hehehe”), que não mediram esforços para que todos os convidados se sentissem em casa. Meus novos e grandes amigos.

             Gente... O Distrito Federal é muito mais que concreto e gravatas e escritórios.
             Há sim, gente de bem trabalhando pela cultura e fazendo a cultura acontecer.
             “...Brasília no planalto de Goiás, suprema capital da capitais, monumento sublime da arquitetura universal, laraiá laraiá... COLOSSAL ...”  Martinho da Vila.

             Setoristas, essa semana fiquei mais velho, aff... já sou o senhor Astral , kkkkkkkk.
             Por hoje era isso. Abraço Astral em geral e ó... axéééé !