domingo, 30 de agosto de 2015

Samba 05 vence festival de Acadêmicos de Gravataí

Foto: reprodução/fan page Acadêmicos de Gravataí

A comunidade da Onça Negra já tem seu samba-enredo definido para a disputa entre as linhas amarelas em 2016.

Ontem (29) ocorreu na AMOVAL em Gravataí, o festival de samba enredo, onde os três sambas finalistas apresentaram ao público suas criações.

Com diferencial dos outros festivais, para este ano, a direção decidiu que as apresentações deveriam ser ao vivo, o que estreitou o relacionamento comunidade-agremiação.

Lú Astral interpretou os três sambas concorrentes, o que facilitou pra comissão julgadora quanto a aceitação do público presente.

Depois de brilhantes apresentações, o SAMBA 05, parceria de Rafael Tubino, Alex Bagé, Wagner Ramos, André Valêncio, Igor Vianna, Thiago Sukatinha e Thiago Meiners sagrou-se campeão.

Agora é trabalhar! Com samba e tema-enredo definidos a escola continua com os preparativos pra levar para a avenida histórias e estórias de todos os ecossistemas que visualizamos na reserva do Taim, os quais são de grande importância para o globo nas diversas esferas.

Veja a letra do samba-enredo vencedor:   

O CANTO DA MATA ECOA AQUI
SOU A ONÇA NEGRA DE GRAVATAÍ
NA MINHA ALDEIA RESSOA O TAMBOR
SALVE TAIM, "RESERVA" DE AMOR!
Conta à deusa Guaipira uma história de amor
Tupã e Jaci revelaram o seu esplendor
O vento divino soprou natureza enfim floresceu
As águas formaram o espelho de Deus
E o paraíso ouviu o canto da Tachã
Guiando os índios à gentil Mirim
Eram Charruas, Minuanos, Guaranis.
Em terra de riquezas sem fim
Então de geração em geração
Taim reflete a pureza desse chão
“FLUTUANDO PEGA O JUNCO, E O AGUAPÉ”!
LINDAS FLORES DESABROCHAM NA PRIMAVERA,
O CÉU AZUL EMOLDURA O VERÃO...
EM NOITES CALMAS... COLORINDO A IMENSIDÃO!
O som da sinfonia em harmonia com a natureza
O cisne observa o luar
No Pará-Gûasu... Vou mergulhar;
Mas a ambição chegou e, assim, a luta persistiu,
Ôôô a força nativa derrotou o invasor
Vou lançar a rede, sou gaúcho pescador,
E no paraíso, o progresso despontou,
Um tempo de preservação.
Na arte, um sentimento que renasce,
É o orgulho que invade o nosso coração!


** Conforme acordado entre a diretoria e os compositores, a letra poderá sofre algumas alterações