quinta-feira, 20 de agosto de 2015

CETE recebe Mestre Dionísio neste sábado


O curso de tema-enredo do CETE – Centro de Estudos e Pesquisas de Tema-Enredo e Memória do Carnaval recebe Manoel Dionísio, considerado uma das grandes personalidades do carnaval carioca e brasileiro. O presidente e fundador da primeira escola de formação de Mestre-Sala, Porta-bandeira e Porta Estandarte do Brasil (que está completando 25 anos de existência), vai palestrar no sábado, dia 22 de agosto, às 14h, na Sala João Neves da Fontoura (Plenarinho), localizada no 3º andar do prédio da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, no Centro Histórico de Porto Alegre. Os ingressos custam 10 reais. Sócios do CETE que estão com a mensalidade em dia estão isentos.
Manoel Dionísio atuou no teatro na montagem histórica de Orfeu da Conceição, de Haroldo Costa. Passou 14 anos dançando na Europa, e fundou em 1990 a Escola de Mestre Sala, Porta Bandeira e Porta Estandarte do Rio de Janeiro, responsável pela formação de dançarinos que estão à frente das escolas de samba da cidade do Grupo C ao Especial, além de formar crianças, adolescentes, jovens e adultos nas categorias do gênero. O mestre encara a dança não como trabalho, mas como lazer, e diz com orgulho que criou a família assim.
No carnaval, Mestre Dionísio desfilou com o Balé de Mercedes Baptista (formado por somos dançarinos afro-brasileiros com base clássica), na Acadêmicos do Salgueiro, em 1959 e participou de muitos carnavais na escola vermelha e branca, sendo campeão em 1963 com o enredo sobre Chica da Silva, dançando um inesquecível minueto em plena Avenida Presidente Vargas.
De 1987 a 1991 foi assistente técnico da RioTur, cuja função era supervisionar a decoração para os desfiles, dos blocos e agremiações: Foi durante o seu trabalho com os blocos que ele percebeu a necessidade de formação de novos casais que defendessem os pavilhões das agremiações.
Aos 79 anos, Manoel Dionísio é respeitosamente chamado de Mestre e não à toa, é citado junto com tantos outros nomes, como “Depositário reconhecido da tradição do Samba no Rio de Janeiro”, pela sua atuação singular e única no Brasil - fundador da 1ª Escola de Mestre-sala, Porta-bandeira e Porta-estandarte do Rio de janeiro, em 1990 – de onde saíram, e continuam saindo os grandes casais que hoje defendem os pavilhões (bandeiras) das escolas de samba e também dos blocos do carnaval de não só do Rio de Janeiro, mas de todo Brasil.
Em 1994, ganhou uma medalha de ouro por mérito artístico na dança do Conselho Internacional de França. E em 1995 ganhou o prêmio Estandarte de Ouro concedido pelo jornal O Globo como personalidade masculina. Em 2002, atuou fazendo o papel principal de “Paulo da Portela: o seu nome não caiu no esquecimento”, documentário de Demerval Neto. É citado em diversos textos e livros publicados sobre carnaval, como por exemplo, “Dança do Samba, exercício do prazer”, de Jose Carlos Rego; “A dança nobre do carnaval”, de Renata de Sá Gonçalves, e “Delegado e Dionísio: vidas em passos de arte”, de Sérgio Gramático Júnior.
Em 2010, saiu da coordenação geral da Escola de Mestre sala e Porta bandeira e aos 74 anos, em sua “melhor idade” como diz o próprio, entrou para a Companhia Arquitetura do Movimento, participando como professor e intérprete-criador no espetáculo “Arquitetura do Samba: a dança do Mestre Sala e Porta Bandeira”, com direção de Andrea Jabor.
PROGRAMAÇÃO CURSO DE TEMA ENREDO – MÓDULO 2
Dia 22 de agosto – 11º encontro – Sala João Neves da Fontoura (Plenarinho) – 3º andar do prédio da Assembleia Legislativa do RS (Praça Marechal Deodoro, 101 – Centro Histórico, Porto Alegre, RS).
Das 14h às 18h: MESTRE MANOEL DIONISIO, presidente e fundador da primeira escola de formação de Mestre-Sala, Porta-bandeira e Porta Estandarte do Brasil.
Ingressos: R$ 10,00 para o público em geral. Sócios do CETE com a mensalidade em dia estão isentos.