sábado, 13 de junho de 2015

Perfil especial: Fabrício Lemos

Como todos sabem, no mês de Junho o Setor 1 está completando 2 anos. Ao longo de todo este mês vamos estar publicando Perfil’s especiais com os integrantes da equipe Setor 1. Vamos conhecer um pouco mais sobre o chefe de edição Fabrício Lemos. 


Nome: Fabrício Lemos
Idade: 20 Anos
Naturalidade: Porto Alegre
Função no carnaval: Passista
Profissão: Estudante e Assist. ADM.
Religião: Católica
Estado Civil: (   )Solteiro   (    )casado   (  x ) namorando  (  ) enrolado   (    ) a procura

Escola que começou: Imperatriz Dona Leopoldina
Escola por onde passou: Imperatriz Dona Leopoldina, Embaixadores do Ritmo, Acadêmicos Gravataí e Protegidos .
Escola que está: União da Vila do Iapi

Se não ocupasse a função que ocupa no carnaval, o que você seria? : Mestre Sala
Profissional do carnaval gaúcho que você admira: Hélvio Dias, Chula e Adilson Soares



Um carnaval inesquecível: 2011
Uma palavra: Esperança
Um sonho: Fazer feliz as pessoas que gosto
Um programa de TV: Samba da Gamboa
Um filme: Vem dançar
Um amigo ou amiga: Os da infância
Uma música: Sol loiro, Armandinho
Um defeito: Teimosia
Uma qualidade: Persistência

O que você vê de certo no carnaval: A integração dos jovens na sociedade carnavalesca, cada vez mais preocupados com as causas e as militâncias que o carnaval emprega. Neste mesmo caminho os projetos de incentivo cultural que visam formação de novos destaques .

O que você vê de errado no carnaval: Falta de transparência e o difícil acesso por parte da comunidade carnavalesca as ações tomadas pelos órgãos e instituições que organizam e divulgam o carnaval.



Uma história de carnaval: Uma vez quando ainda tinha 12 anos um dos membros da harmonia geral da Imperatriz após um ensaio me disse que jamais seria primeiro passista pois tinha muitos defeitos na minha dança e minha parceira estava muito mais preparada e eu a estava trancando dentro da escola, um adolescente com 12 assimilar um tipo de crítica tão acintosa não foi fácil pois não queria mais desfilar, porém como o mundo dá voltas 4 anos mais tarde eu era 1° passista da escola e este mesmo coordenador venho me pedir desculpas e agradecer por não ter mudado meu comportamento com ele.

Mensagem aos leitores do Setor 1:  " Peço que os jovens assim como eu suguem o máximo que puder dos destaques mais experientes que ainda estão em atividade, que procurem assim como estou hoje se envolver e ajudar o carnaval pois a perpetuação dele cabe a nós jovens e de tal forma temos que estar instruídos para que possamos melhorar o carnaval.  Hoje sou membro do grupo Jovens Carnavalescos, sou 1° passista da Iapi, sou editor do Setor 1, e juntamente com Adilson e cia criamos o projeto de formação e aperfeiçoamento dos passistas então como se pode ver estou inserido no contexto e estou brigando pelo bem do jovens no carnaval, então o meu recado é para " Os jovens se inserirem nas questões do carnaval pois assim teremos mais força pra arrumar o que está andando errado."