segunda-feira, 1 de junho de 2015

Manifesto a favor da cultura Leopoldense

O presidente da associação das entidades carnavalescas Wagner Pelhs liderou as manifestações - Foto divulgação 

Por Ramão Carvalho 

No último sábado, dia 30 de maio, aconteceu no centro de São Leopoldo, na rua Conceição, um ato em forma de manifesto frente a estagnação da cultura leopoldense.

Foi um movimento idealizado pelos integrantes da Banda de rock Maçã de Pedra, liderado pela vocalista Caren Suzana. A idéia, segundo ela, era de reunir alguns conhecidos e amigos para protestar, numa forma de chamar a atenção da comunidade e do poder público.

O evento reuniu os mais diversos segmentos da cultura de São Leopoldo, como o rock, os tradicionalistas, o rap, o carnaval, teatro, dança, e diversos artistas da cidade. Este encontro visa também protestar contra o fechamento da Secretaria Municipal de Cultura e também para que esta secretaria seja mais atuante faça algo em prol da cultura da cidade.

Alguns eventos podem dar uma dimensão do que vem ocorrendo com os movimentos culturais e com seus lugares e espaços em São Leopoldo. Em 2014, por exemplo, uma das maiores festas do calendário da cidade, a São Leopoldo Fest teve seu formato e tamanho descaracterizados. A festa era um evento grandioso, com feiras de grandes empresas, shows locais e nacionais, um megaevento que movimentava e alavancava economia e também as mais diversas manifestações culturais do município. Esta festa foi resumida e transformada em uma simples “quermesse”.Há rumores de que a São Leopoldo Fest talvez nem aconteça este ano.

Foto: divulgação

Em 2015, outra “baixa” para a cultura da cidade: não aconteceram os desfiles de carnaval. Em uma cidade que possui oito entidades carnavalescas, e que tem duas escolas de samba que levam o nome do município para Porto Alegre, este acontecimento é muito triste.

Por último, há a possibilidade da extinção da Secretaria da Cultura na cidade. Estes eventos culminaram na manifestação pacífica e ordeira dos artistas da cidade, com apresentações de dança, teatro, e dos grupos musicais ali presentes.

A ideia, segundo Caren e Wagner Pehls, presidente da Associação Carnavalesca de São Leopoldo, éde manter este tipo de manifestação para que a administração do município possa reconhecer a vasta massa artística que existe em São Leopoldo.