terça-feira, 7 de abril de 2015

Meu coração bate mais forte


Uma das coisas que valorizo na vida são meus ídolos.

Lembro que na minha infância, frequentava com meus pais os ensaios dos Bambas da Orgia, no estádio da Timbaúva, antigo campo do Grêmio Esportivo Força e Luz, clube portoalegrense , que disputou competições oficiais até o início dos anos setenta.

Mas voltando aos ensaios e a minha infância, uma voz me chamava atenção, ficava atento ouvindo o samba, pois tentaria cantar nas brincadeiras de escolas de samba que fazia com amigos no bairro onde eu morava. Essa voz reforçava a minha paixão pelo carnaval e ele era Meneca, intérprete da Azul e branco nos áureos tempos da escola nos anos oitenta.


Quis o destino que eu convivesse com ele pelas andanças nas quadras da vida, nascendo uma amizade. Aprendi muito com as opiniões de Meneca, principalmente quando o assunto era Bambas da Orgia. Tive a oportunidade de entrevista-lo em sua casa, entrevista não, foram mais de duas horas de uma belíssima prosa.

Luiz Fernando Soares de Lima, o Meneca, um dos grandes baluartes do carnaval de Porto Alegre, foi intérprete, compositor, diretor de bateria, de harmonia, jurado. Passou por Imperadores do Samba, Unidos do Umbú, Batutas de Taquari, mas Bambas da Orgia era a sua grande paixão. Nos deixou em 2012, um dos dias mais tristes da minha vida, mas suas histórias e sua amizade ficarão para sempre marcados na minha memória.

E para quem não acredita na amizade do fã com o seu ídolo esse é um exemplo.

“Meu coração bate mais forte, porque sou azul e branco, mete bronca!”