sexta-feira, 13 de março de 2015

Ritmo e estilo que vem das mãos


Você já parou pra pensar o poder que tem em suas mãos e até onde elas podem te levar? O personagem desta história que vamos contar usou duplamente o talento de suas mãos.

Rafael Vieira, o Rafa, desde os 10 anos frequentava a casa de vizinhos que afloraram nele uma paixão, a paixão pelo samba. Fica ali olhando os músicos tocarem madrugada adentro. O avô, para lhe incentivar, lhe deu um reco-reco feito com bambu, e foi seu primeiro instrumento, já na primeira década de vida, em meio aos músicos o menino virou sensação, mesmo nem sabendo portar corretamente aquele instrumento.

Logo em seguida foi a vez de outros instrumentos de percussão, embora sempre muito lhe chamou atenção os instrumentos de corda. Um dia, sozinho, passou a tocar violão, achava lindos os “antigos violeiros” dedilhando suas violas, mas o cavaquinho ganhou seu coração... e anos depois ele já estava em algumas bandas da região, até chegar a que hoje lidera, o Ki-Fuzuê.

Reinaldo, Belo, Péricles, Marquinhos Satã são algumas de suas referencias musicais que também embalam o repertório de sua banda, da qual é o único componente da primeira formação, e diz hoje ter grandes amigos como companheiros de palco.

Paralelo a arte da música Rafa sempre gostou de cortar cabelos. Desde pequeno pegava a maquina de um amigo emprestada e cortava os cabelos de toda rua até que sua mãe lhe deu “seu próprio instrumento” (maquina) e ele passou a ser o cabeleireiro oficial da família, embora nunca tivesse a pretensão de trabalhar com isso.

“Nunca achei que ser cabeleireiro desce renda, mesmo porque, não me vejo fazendo coisas mais caras como progressivas, química, me vejo apenas cortando cabelos. Um dia meus amigos passaram a elogiar o meu trabalho e me incentivaram a abrir o negocio. A minha inspiração é nas barbearias americanas com cortes diferenciados e autênticos. Pretendo ir a São Paulo e outras feiras porque não me agrada a idéia de ser mais um barbeiro, eu quero ser O BARBEIRO!”

Para Rafa, toda a pessoa que tem estilo e é ligada a imagem, como o povo do samba, indiretamente tem ligação com o seu negócio. Músicos e cantores têm de sempre estar bem apresentáveis pro seu publico. Segundo ele a ideia de ser direcionado aos cortes Black tem tudo a ver com o samba.

E assim as mãos de Rafa vão em duplo sentido fazendo alegria ao povo do samba, hora por dedilhar musicas que embalam noites, alegram mentes e festas e hora por fazer a cabeça da galera com estilo diferenciado e talento nato.


Rafael Man Hair

Cortes masculinos, barbas estilizadas e sobrancelhas
Rua do Passeio, 505 – Pasqualini – Sapucaia do Sul
(51) 9816 - 1634


Clique aqui e veja a fan page com fotos