terça-feira, 24 de março de 2015

Carnaval, religiosidade e luta contra o preconceito

A história de Paulinho de Odé é resultado de uma prática que revela seus compromissos com a comunidade de Canoas. Paulo Rogério Ambieda, nasceu em 02 de agosto de 1971 no Bairro Rio Branco, sendo o primogênito de uma família até aquele momento composta só por mulheres. Logo nos primeiros dias de vida por motivos de saúde, Paulinho foi levado a um terreiro. Era o destino já mostrando cedo que sua história estaria intimamente ligada a religião africanista.

LUTA

                Paulinho teve uma infância humilde, pois muito cedo começou a trabalhar vendendo picolé, algodão doce e casquinhas pelas ruas de Canoas.  Mesmo em tempos difíceis, com muita fé e trabalho, conseguiu superar suas dificuldades de vida. A chegada da juventude veio também com o idealismo e a rebeldia, ocorrendo nesta época sua grande luta pela moradia, atuando na João de Barro com o então vereador Jairo Jorge na época (hoje prefeito de Canoas), quando conquistaram o direito à moradia digna para as famílias da região, no ano de 1989. Foi assim, também, que construiu sua família, com a esposa Berenice e seus três filhos: Rogério, de 24 anos, Paola, de 22 anos, e Paula, 11 anos. Foi na Juventude que Paulinho recebeusua preparação na umbanda e de matriz africana, abrindo seu primeiro Terreiro, onde não se praticava apenas as atribuições religiosas, mas também o papel como cidadão e liderança comunitária. Como líder religioso, tornando-se “Pai Paulinho de Odé” começoua luta pelos direitos humanos e pela liberdade religiosa. Com vários líderes religiosos afros umbandistas serem impedidos de forma arbitrária de realizarem seus rituais, Pai Paulinho criou um dos maiores eventos religioso do RS: o Encontro das Almas Iluminadas e a Entidade Uniaxés (Movimento de Ação Afro-Umbandista Pela União dos Axés) organizando os afro-umbandistas de Canoas na luta por seus direitos.


                Mais tarde, trouxe juntamente com entidades o Programa Fome Zero para Canoas e para a João de Barro, começando com 40 famílias da comunidade que recebiam alimentos sem agrotóxicos direto dos produtores e cursos que ajudaram na geração de trabalho e renda, somando hoje mais de 400 famílias.A partir da organização dos núcleos do Fome Zero, ajudou a organizar várias lutas, como a das mulheres por creches e pela volta dos ônibus retirados da João de Barro naquela gestão. Além de conquistar a Terra da João de Barro, trouxeram o projeto de construção de casas novas de alvenaria, que custariam R$ 12.000,00, por 5% deste preço.Como agente comunitário, atuando no processo de ocupação da área da João de Barro, resistiu à violência das autoridades da época e conquistou o direito à moradia digna para nossas famílias, em 1989.    

                  Sempre lutando em favor da sua comunidade, Paulinho de Odé foi o idealizador do evento “Natal da João de Barro”, que começou pequeno, em frente à sua casa, e hoje reúne em torno de 2.000 pessoas unidas pelo sorriso das nossas crianças, completando 10 anos de existência deste evento na comunidade.

                Em 2009, a convite do prefeito Jairo Jorge, assumiu a Coordenadoria das Diversidades, que coordena as ações por direitos humanos para públicos que historicamente foram excluídos, promovendo juntos, com mais de 10 religiões, diversas ações e atos conjuntos que resultaram na implantação do Fórum inter-religioso de Canoas. É tratada a diversidade das religiões de Matriz Africana, Umbanda e Espiritualistas pelo ponto de vista da luta contra o preconceito, respeito e inclusão.

                Em 2012, Paulinho de Odé concorreu pela segunda vez ao cargo de vereador, tendo sido a primeira no ano de 2004, alcançando no último pleito uma vitória não apenas sua, mas das 2.708 pessoas que confiaram a ele seu voto, acreditando em um mandato que pudesse fazer diferença na vida da comunidade.

RESPEITO E DIREITO

                Paulinho de Odé sempre foi adepto ao respeito e igualdade a todos. A partir dos terreiros e outros grupos religiosos, com diálogo permanente, Paulinho sempre buscou o respeito de diversidade religiosa, sexual e cultural, com a promoção do respeito à livre orientação religiosa e sexual, na luta contra a intolerância e a homofobia. A frente da Coordenadoria das Diversidades de Canoas,Paulinho é o idealizador da Parada Livre de Canoas em 2009 e as de 2010 e 2011 que resultou na participação efetiva de cerca de 15.000 pessoas em cada uma das Paradas. Realizou também os concursos da 1ª Musa Gay e 1ª Miss Gay em Canoas e o 1º e o 2º Seminário DST/AIDS e religião.

                A prática de sua política e seus compromissos com estes setores excluídos, as diversidades religiosas, sexuais, sociais e culturais, são um meio para que possa conquistar diretos plenos e respeito pela sociedade, proporcionando voz e vez a todos estes segmentos.

                A partir dessas lutas que fazem parte de sua vida, é a prova do seu compromisso com uma parte da sociedade ainda relativamente excluída e discriminada, seja pelas condições de habitação, por suas práticas e direitos religiosos, sexuais, sociais ou culturais.


                Criador da Lei n° 5.791/2013, que institui o Dia Municipal de Igualdade Racial em Canoas, o Vereador cita que nesta data devemos celebrar somente o que nos une, não o que nos separa: “Somos todos membros de uma única raça, a humana, e todos os dias tenho lutado para que a diversidade étnica não seja motivo para ódio, mas sim de respeito.”

                Como reconhecimento pela sua luta que beneficia a população negra, o babalorixá e parlamentar foi agraciado em 2014 com o Prêmio “Zumbi dos Palmares”. O Vereador foi distinguido na área religiosa, em virtude de seu intenso trabalho contra a intolerância religiosa e pela igualdade social.  O “Prêmio Zumbi dos Palmares” foi instituído pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em 2008, pelo Deputado Raul Carrion (PCdoB), como uma celebração a trajetória do líder Zumbi dos Palmares que é um grande ícone da luta pela libertação do povo negro. O objetivo doPrêmio é destacar e homenagear personalidades e entidades que atuem em benefício da população negra.

DEFENSOR DO CARNAVAL DE CANOAS

                Vereador Paulinho de Odé, mais do que um amante do Carnaval, ele é um defensor e luta para as suas melhorias.  Através de sua gestão na Coordenadoria de Diversidades, o Carnaval na Paz de Canoas, é aberto com um ato inter-religioso com o intuito de conscientização de paz contra a violência e mostrando um ato de união entre todos os povos do bem. A dinâmica do ato é feita através de bênçãos e saudações de diferentes seguimentos religiosos da cidade de Canoas.  Pai Paulinho de Odé acredita que este é um momento fundamental para construir a unidade, com respeito a diversidade e por cada pensamento religioso. Tendo como objetivo principal a promoção de paz.


                Sempre marcando presença nos desfiles do Carnaval de Canoas, Paulinho nunca escondeu a sua paixão pela escola de Canoas, Acadêmicos de Niterói, tornando-se inclusive componente da agremiação.No plenário da Câmara Municipal, não é diferente. Com homenagens e grandes expedientes na Sessão Ordinária, o Vereador normalmente propõe o reconhecimento do trabalho das escolas de samba em Canoas, fortalecendo a cultura popular perante a cidade. De sua autoria, em 2013 foi aprovado o Projeto de Lei 5806/13, que institui o Dia Municipal do Samba. A data é comemorada em 02 de dezembro, integrada no Calendário Oficial de Canoas, quando também se celebra o Dia Nacional do Samba.Segundo o vereador, Canoas tem um histórico da presença do samba, desde os bailes tradicionais até a realização do Carnaval na Paz, evento promovido pela Prefeitura desde 2009. “Entendemos o samba não unicamente como um ritmo musical, mas como um traço histórico da cultura do Brasil, marcado pela miscigenação das raças e pela combinação harmoniosa entre música e expressão visual”, afirma Odé. Hoje, o já tradicionalCarnaval na Paz, evento emblemático promovido pela Prefeitura Municipal desde 2009, tem caráter não apenas de festejo, mas também de valorização da atividadecarnavalesca, sendo as diversas agremiações as protagonistas de desfiles que trazem àvida os mais diversos enredos e temas. O Dia Municipal do Samba ajuda a consolidar não somente a CulturaCarnavalesca, mas também toda a atividade musical, folclórica e social que envolve o samba como ritmo e como entidade, seja ela promovida em caráter profissional ouamador.

LUTA CONTRA A PL 21/15

                Após ter sido noticiado na mídia regional sobre o projeto da Deputada Regina Becker que proíbe a sacralização de animais nos rituais das religiões de Matriz Africana, o Vereador Paulinho de Odé, em defesa do livre culto das religiões, articulou no estado junto com a Federação Afro Umbandista e Espiritualista do RS (FAUERS) para que o mesmo não seja aprovado ferindo assim a constituição federal que garante o livre culto. A audiência pública, que será debatido o Projeto de Lei, será realizado HOJE, as 18 horas, na Assembléia Legislativa do RS. O Vereador estará presente e convida a todos fiéis da religião e simpatizantes, para lutar contra esse projeto intolerante contra a religião.