quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Setor 1 na Minha Quadra: Unidos de Vila Isabel


No ensaio de domingo (01) da Unidos de Vila Isabel, a equipe do Setor 1 esteve presente na quadra da azul e amarelo de Viamão. A escola levará para a avenida o enredo “De São Sebastião... Cidade Maravilhosa: Rio, 450 anos de história!”, do carnavalesco Sandro Rauly, e samba de autoria de Vinícius Souza, Marcelo Trindade e Gabriel Trindade.

Renovada em quase todos os quesitos, a Vila Isabel será a primeira escola a desfilar no sábado de carnaval, dia 14 de fevereiro.

O CANÁRIO NO NINHO DA POMBA

Anderson Luís é o intérprete e diretor de Harmonia da Vila Isabel.
Foto: Lauro Evaniro.


São 17 anos de carnaval. Em 2005, ele estreou como intérprete oficial no carnaval, na Protegidos da Princesa Isabel. Em 2015, 10 anos após a estreia como intérprete oficial, Anderson Luís chega à azul e amarelo de Viamão para assumir o microfone número 1 da entidade e também fazer sua estreia entre os intérpretes da elite.

De acordo com Anderson, o grupo de harmonia realiza seus ensaios técnicos na semana, fora da quadra, além dos ensaios show de domingo. Embora o tempo para reunir os integrantes da equipe seja apertado, a união do grupo está forte. “E eu me preocupo também com o canto da escola, não apenas com o carro de som. Eu, como diretor de harmonia, preciso ter essa percepção, porque o quesito avalia isso também”, afirma. “E nós também temos nas mãos um samba que é muito bom e que dará um belo resultado na avenida”.

A Harmonia da Vila Isabel terá no carro de som, 2 violões (6 e 7 cordas), 3 cavacos, 6 vozes de apoio, além, é claro, do intérprete oficial.

DOIS IRMÃOS GUARNECENDO O PAVILHÃO

Adriano e Nathielle são irmãos e pelo segundo ano irão desfilar juntos no Porto Seco, como mestre-sala e porta-bandeira. A estreia da dupla foi em 2014, no Copacabana, no Grupo A. Para 2015, o jovem casal tem a responsabilidade de conquistar os 40 pontos na elite da folia, como o primeiro casal da Vila Isabel.

Segundo Adriano, o convite da Vila Isabel foi uma surpresa e alegria imensas, pois mesmo com pouca experiência de avenida como primeiro mestre-sala, a escola acreditou no trabalho. “Estamos nos dedicando ao máximo já que este sempre foi o nosso sonho... querendo ou não nossa responsabilidade também aumenta por sermos filhos de um grande mestre-sala (a dupla é herdeira de Chula, primeiro mestre-sala da Imperatriz Dona Leopoldina), mas temos fé de que tudo vai dar certo”.

O casal ensaia tanto na quadra quanto na avenida, seguindo uma rotina de ensaios regrada, tudo para fazer bonito na avenida.

FURIOSA BATERIA RUMO AOS 40 PONTOS

Sandro Gravador faz sua estreia na Vila Isabel. foto: Lauro Evaniro.

São mais de 25 anos envolvido com as baterias do carnaval de Porto Alegre. Após reger a bateria da Unidos do Capão em 2014, no Grupo A, Mestre Sandro Gravador retorna ao Especial, fazendo sua estreia na Vila Isabel.

Ele se diz à vontade na nova casa, principalmente pelas condições de trabalho, que no Especial, são melhores do que no outro grupo. “A gente tem dificuldade de juntar o grupo para ensaiar. É complicado. Eu praticamente não fiz ensaio para ir à avenida. Graças a Deus tivemos a nota máxima, mas é um risco para qualquer trabalho. É difícil também a escola correr, tendo muita coisa para resolver. No Especial, bem ou mal, nós temos uma condição de trabalho bem melhor, o que nos facilita para por em prática aquilo que desejamos fazer”, conta.

Para Gravador, a expectativa para 2015 são as melhores possíveis. Os ensaios técnicos da bateria acontecem na quadra da escola aos domingos, mas o mestre já adianta que pretende ensaiar na avenida ainda antes do desfile oficial. Ao todo, serão 180 ritmistas na Furiosa.

A FALA DO PRESIDENTE

Com mais de 25 anos de Vila Isabel e há 3 como presidente, Cléber Tavares acredita que chegou a hora da Vila voltar a brigar pelo título. “A Vila Isabel está fazendo um trabalho muito bonito para o carnaval 2015, buscando galgar melhores posições e inclusive sonhamos sim com o título de campeã. O projeto é ousado, mas totalmente cauteloso no sentido de fazer bem feito o trabalho com aquilo que nós temos de melhor”.

Presidente Cléber Tavares segue seu segundo mantado à frente da Vila Isabel. Foto: Lauro Evaniro.

De acordo com o presidente, a escola realizou um forte planejamento para se estruturar para este carnaval. “As dificuldades que chegaram agora para o nosso carnaval fez com que a gente redirecionasse um pouco o nosso planejamento, mas nada fora do nosso foco. Temos dificuldades sim, mas isso é geral. Mas as dificuldades são superadas com criatividade, trabalho, empenho. Não estamos fazendo carnaval apenas pensando no que queríamos, mas sim, naquilo que podemos fazer e fazer bem”.

O barracão da Vila Isabel segue o cronograma de trabalho normalmente, dentro do prazo planejado e Cléber afirma que tudo ficará pronto antes do desfile da escola. Sobre abrir a segunda noite de carnaval, o presidente afirma que não teme o fato de ser a primeira escola e aposta na força da comunidade para levantar a passarela. “A Vila Isabel sabe da responsabilidade que tem, de manter ibope, de prender o espectador e mostrar o verdadeiro show que é o carnaval de Porto Alegre. Nós não estamos temendo ser os primeiros. Nós vamos mostrar toda a nossa força no Porto Seco para, além de encantar público e jurados, vender o produtor maior, que é o carnaval. E é com essa responsabilidade que nós vamos entrar na avenida.”

De acordo com Cleber, 1500 a 1600 componentes desfilarão pela Vila Isabel, divididos em 17 alas, 4 carros alegóricos e 3 tripés.