quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

O contador de história



Está chegando a hora! Está se aproximando o momento mais esperado para todos os foliões.

O carnaval é ápice de felicidade, onde se esquece das diferenças da sociedade e o que vale mesmo é extravasar e esquecer as agruras da vida. Ao longo do tempo o carnaval também se profissionalizou e a brincadeira passou a ser séria.

Um exemplo é o carnavalesco, que tem a responsabilidade de construir o desfile da escola de samba exercendo várias funções ao mesmo tempo e que deve ter uma visão ampla de todo o processo de barracão. 


Não deve ser fácil administrar um barracão de escola de samba, que muitas vezes não tem estrutura digna para fazer um carnaval decente, mas o carnavalesco se desdobra e tira da cartola soluções que salvam o desfile. Podemos imaginar o pensamento do carnavalesco faltando uma semana para o desfile?

 Talvez nem o mesmo tenha tempo para pensar, pois a beleza da escola está sobre os seus ombros e qualquer deslize pode custar caro.


O contador de história da folia, espera pelo seu grande momento, sonhando que seu desfile possa entrar para a história do maior espetáculo da terra, que é o carnaval.