quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Quadra interditada, regra, lei ou preconceito?

Ramão Carvalho 

Em relação aos episódios ligados a interdição da Quadra de Ensaios da Imperadores do Samba, penso que algo está errado em relação a estas atividades.

Conheço uma série de outras sedes e associações que tem muito mais periculosidade e oferecem muito mais risco de acidentes aos seus frequentadores e o corpo de bombeiros nem sequer visita estas. Poderia citar inúmeros lugares de concentração popular, como shoppings, lojas, piquetes, CTG’s, associações de bairros que promovem festas, as danceterias, bares, igrejas... enfim, diversas são as casas de espetáculos, de concentração e de circulação de pessoas que estão, muito piores que a quadra da Imperadores, e nem por isso há a vistoria e o acompanhamento dos bombeiros.


            Não quero aqui redimir ou diminuir a responsabilidade da Escola Imperadores em por em conformidade sua estrutura (quadra de ensaios), mas, pra quem conhece a quadra, sabe que, após a cedência de parte de seu espaço e terreno para que a prefeitura de Porto Alegre pudesse realizar as obras da Copa do Mundo (para a ampliação da Avenida Beira Rio) a escola ficou prejudicada e não dispõem mais do seu telhado e está ensaiando a céu aberto, guarnecida apenas por toldos. Lembro que a prefeitura prometeu até novembro, disponibilizar outra estrutura, mais adequada e com melhores acomodações até meados de novembro de 2014. Já estamos em janeiro de 2015 e nada das promessas se concretizaram...

            Não vejo outra saída para o enrijecimento da ordem de interdição que não seja o descaso com a nossa cultura e também, porque não dizer, de um preconceito em relação às manifestações populares e ao carnaval. Faltou, por parte dos bombeiros, um bom senso ao avaliar o local, provisório e a céu aberto, que não causa riscos sobre as vidas que ali estão, ou seja, as exigências impostas por esta instituição não tem e não contribui em nada para a proteção dos participantes e frequentadores da quadra da Imperadores do Samba.

Causa-me (e nos causa – aos torcedores da escola) um sentimento de indignação, pois, faltando pouco mais de um mês para o desfile, estamos sem a quadra e impossibilitados de realizar ensaios para a realização da melhor forma possível, de fazer um grande espetáculo no Porto Seco para esta comunidade que está só esperando os desfiles do carnaval.


Lamentável!!!