terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Gravataí lança protótipos de fantasias para 2015



Na noite do último sábado (06), o Acadêmicos de Gravataí apresentou, em um coquetel no seu barracão, os protótipos das fantasias para o carnaval de 2015 da escola. Imprensa e convidados estiveram presentes e puderam acompanhar um pouco daquilo que a onça negra vai levar para a avenida no próximo carnaval, quando defenderá o enredo “Eis Que Tudo Transformei”, que fala sobre a transformação do mundo através dos cinco sentidos, olfato, tato, paladar, audição e visão.

Das 20 alas que Gravataí vai levar para a avenida, 11 foram apresentadas. Sobre as demais, a escola pretende manter surpresa. A proposta de um carnaval diferente é o mote do trabalho da direção da onça negra.

Chico Passos, carnavalesco e responsável pela parte plástica do desfile, falou com nossa equipe sobre seu trabalho de estréia no Acadêmicos de Gravataí.

SETOR 1: Esse ano Gravataí fez uma proposta diferente, ao montar uma comissão de carnaval, onde uma parte o pessoal cuida do tema e coube a ti a parte plástica. Hoje foi a apresentação dos figurinos. Você já participou desse tipo de dinâmica de trabalho de comissão de carnaval e como foi tirar do papel essas fantasias deste enredo que é abstrato e novo, no sentido de ousadia e criatividade?
CHICO PASSOS: Eu já trabalhei com comissão de carnaval uma vez na Imperatriz Dona Leopoldina. Na verdade, este não é o meu estilo de trabalho, eu geralmente fico mais livre para criar, apesar de que quando nós começamos o trabalho aqui no Gravataí, dos figurinos, eu orientei, dei a minha opinião de como eu imaginei a escola na avenida e não fugiu disso. O que foi apresentado hoje foi o que eu imaginei. Para os carros eu tive total liberdade de desenhar aquilo que eu queria, como eu imagino o enredo e é como a escola vai sair na avenida.  É um enredo abstrato? É. É um enredo difícil?É. Mas é um enredo que subestima a inteligência do jurado e isso é muito bom, jurado gosta disso. Ele não gosta daquela coisinha do Chapéuzinho Vermelho e do Lobo Mau. Ele gosta de coisa difícil, que convença ele. E essa foi a melhor maneira que o Acadêmicos de botar um carnaval magnífico na avenida. Com certeza, é o que eu falo pra eles, sonhar não custa nada. Quer ser campeão? Todo mundo quer. Eu quero entrar em Gravataí em cima de um carro carregando o troféu de campeão. Mas nós também temos que ter o pé no chão, fazer o carnaval com dignidade, carnaval da superação.

S1: Será um carnaval importante pra escola depois do desfile de 2014...
CHICO PASSOS: Eu acredito no carnaval do Gravataí, vai ser um desfile com a pegada da onça e acho isso muito importante para o carnaval de Porto Alegre ter uma escola vinda do interior, como falam, que ta buscando a superação. Hoje nós somos uma das duas, três escolas que está trabalhando com afinco dentro do Porto Seco. Isso faz parte do progresso da escola, do engrandecimento que ela vem ano a ano alcançando , se perpetuando entre as grandes e pra mim vai ser bom porque eu quero muito fazer parte dessa história.

S1: O enredo abstrato pra ti é mais difícil de trabalhar ou é mais fácil? Teve algum ponto negativo ou positivo que tu possa ressaltar nesse processo de criação?
CHICO PASSOS: É mais fácil. Esse tema é fácil porque tu tens começo, meio e fim. Tem vários pontos de se trabalhar, em uma fantasia, por exemplo. De um ponto do enredo tu vai transformar um carro alegórico, eu gosto. Apesar de ser o primeiro enredo abstrato que eu estou fazendo.

S1: Das fantasias que foram apresentadas, tem alguma que tu achou preferida, que tu acha que vai fazer o diferencial na avenida?
CHICO PASSOS: Todas. Todas tem um significado. Elas podem não vir num luxo, mas a representatividade que elas carregam é grande. Não é uma fantasia em que tu cola uma bola de acetato e vai querer enrolar o jurado com alguma representação. Todas vêm dentro do enredo, com objetivo, com conteúdo. E tem a cara do Acadêmicos.

Protótipo da Ala Palavras de Paz.

S1: A gente pode ver aqui no barracão, os carros alegóricos já estão com as ferragens em andamento, tomando forma. Como está o cronograma de trabalho do barracão?
CHICO PASSOS: Está tudo dentro do previsto. A gente deu um intervalo há pouco, uma semana praticamente, mas já estamos retomando os trabalhos. Mas os carros estão dentro do tempo, estamos tranqüilos. Nós vamos chegar lá com tudo pronto, com certeza.

Os autores do enredo do Acadêmicos de Gravataí, Wagner Augusto Silveira e Rafael Saraiva falam com entusiasmo dessa nova proposta da escola, para um carnaval ousado e diferente.

S1: Um enredo totalmente abstrato, o que está sendo raro no carnaval de Porto Alegre e hoje foram mostradas as fantasias. Vocês como autores conseguiram identificar a proposta do enredo que vocês idealizaram? Como funcionou esse processo de elaboração das fantasias? Vocês acompanharam de perto, deram sugestões daquilo que pensaram?
RAFAEL SARAIVA: Sim, as nossas fantasias estão claramente retratando o nosso tema enredo. São fantasias objetivas, algumas um pouco mais abstratas, mas esse desfile está voltado tanto para o público quanto para o júri. Então as fantasias terão fácil identificação visual, que o público vai poder perceber na avenida a mensagem, e outras ficam mais claras ao júri, que terá acesso ao material explicativo... O trabalho de criação foi todo feito em conjunto. Nós montamos um departamento de carnaval dentro da escola, então ninguém trabalhou um mais que o outro, foi tudo trabalho em conjunto, figurinista, carnavalesco, nós autores, diretor de carnaval, diretor de destaques, a própria presidente. A Rita (Bittencourt, presidente) trabalha na escola com equipes, e ela gosta e confia muito nas equipes dela.

S1: E isso é uma preocupação geral, o pessoal poder entender o que está sendo passado na avenida, visualmente. Como é que vocês estão trabalhando a transmissão dessa mensagem? Hoje a gente viu as fantasias, as alegorias só no desfile, mas dentro da escola, como está sendo esse processo de percepção do enredo pelos próprios integrantes?
WAGNER AUGUSTO OLIVEIRA: Num primeiro momento a gente desenvolveu o enredo com a diretoria, fizemos uma boa exposição da proposta para a diretoria e fizemos com que ela aos poucos fosse compreendendo a ideia e fosse abraçando a ideia. Depois, com os destaques da escola nós fizemos um workshop, no qual a gente explicou o enredo. E no momento em que eles também receberam seus figurinos, nós fizemos um evento de entrega dos figurinos dos destaques e também composições alegóricas e destaques de chão. Cada um recebeu seu figurino com uma síntese do enredo, do setor e o significado da sua fantasia. Então eles estão por dentro do desfile e do que eles representam nesse desfile. Todos tem uma ideia do conjunto do desfile e ao mesmo tempo da sua participação.

S1: Fantasias de baiana e bateria a escola manteve em segredo. Outras fantasias estão por vir. Esse mistério todo faz parte do trabalho da escola, gerar essa expectativa?
WAGNER AUGUSTO OLIVEIRA: Sim, essa é a ideia. Muita outras surpresas estão por vir, estão guardadas... A começar pela comissão de frente e todo setor de abertura da escola. Tem também as outras alas que não foram apresentadas... A idéia do Gravataí é além de propor, passar uma mensagem positiva de um mundo melhor, é surpreender. É fazer de uma forma diferente o carnaval, fazer com que o carnaval de Porto Alegre possa se abrir à outras possibilidades para que possa enriquecer ainda mais a nossa cultura carnavalesca. Então eu digo a todos que aguardem, porque muitas surpresas irão surgir na avenida, no dia 13 (de fevereiro, sexta-feira de carnaval).

Protótipo da fantasia Jardim dos Aromas.

S1: Primeira vez que vocês trabalham juntos e que também fazem enredo para uma escola de samba?
RAFAEL SARAIVA: Sim, é a primeira vez.
WAGNER AUGUSTO OLIVEIRA: Nós conversamos ainda às vésperas do carnaval 2014 e o Rafael me colocou como é feita a escolha do enredo na escola, através de um concurso interno. Ele me convidou para fazer o tema e aí nós fizemos uma pesquisa séria... O desenvolvimento do enredo para a apresentação levou praticamente 3 meses...
RAFAEL SARAIVA: Na verdade, no desfile das campeãs de 2014 nós já começamos a pensar na ideia para 2015.
WAGNER AUGUSTO OLIVEIRA: Conversamos todos os dias à noite, por horas, para fazer o desenvolvimento, por causa das nossas agendas, os compromissos, enfim. Até a gente fechar tudo e entregar oficialmente para a presidente a nossa proposta, com o texto do enredo, organograma, todo planejamento de desfile. A proposta foi levada para a diretoria e nós conseguimos então vencer o concurso.

S1: Para vocês que são novatos nisso, qual é a expectativa de fazer um enredo para uma escola do carnaval de Porto Alegre e o peso dessa responsabilidade? De determinar o carnaval de uma escola que foi a sensação de 2014 e que desponta aos poucos como uma forte candidata ao título em 2015...
WAGNER AUGUSTO OLIVEIRA: Claro, a expectativa boa sempre há, mas nós estamos trabalhando com os pés no chão. Dentro da realidade, não só do carnaval do próprio Gravataí, como do carnaval de Porto Alegre como um todo. Nós conhecemos bem a realidade de questões financeira, parceiras, mas ao mesmo tempo nós estamos apostando no esforço que cada um tá fazendo pra levar toda essa proposta para a avenida. Ela está sendo extremamente desafiadora para a própria escola, porque a escola saiu da sua zona de conforto... Se apostou num novo, num diferente, e o nosso objetivo é vir para brigar. Nós estamos trabalhando e respeitando o trabalho de todas as coirmãs, mas o nosso objetivo é mostrar que chegou a hora da onça negra.
RAFAEL SARAIVA: A Acadêmicos de Gravataí se autotransformou como o próprio Wagner disse. A escola vinha na sua linha de temas enredo, na sua linha de fazer carnaval e para 2015 a escola se transforma e nós vamos apostar nessa transformação, nesse diferente para ir em busca do nosso tão sonhado título. Nós temos 54 anos de história. Chegou a nossa hora.
WAGNER AUGUSTO OLIVEIRA: A escola está apostando nisso, a direção contratou bons reforços... Então é esperar que tudo saia como a gente planejou. Porque o resultado se dá lá na avenida.
RAFAEL SARAIVA: O título é uma consequência. O espetáculo vai ser feito e o título é uma consequência. E com certeza, nós estamos trabalhando para que essa consequência seja a melhor possível para a onça negra. Vai nos colocar no topo.

A Acadêmicos de Gravataí será a segunda escola a desfilar na sexta-feira de carnaval, 13 de fevereiro, no Porto Seco.