quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Mari deixa o Império da Zona Norte


A primeira passista Mari deixou hoje o Império da Zona Norte. Seu parceiro Marquinhos já havia deixado a escola a algumas semanas. Mari permaneceu na escola e passou a dançar com Yuri que foi promovido ao primeiro posto, mas o novo casal não durou muito tempo e Mari deixa escola dos Leões da Sertório deixando a seguinte mensagem:

“É com um nó na garganta que comunico que a partir de hoje eu não sou mais a 1° Passista da Império da Zona Norte. Foi um casamento de conto de fadas, que durou 6 longos anos mas que apesar do termino teve um final feliz. Durante esses anos com o Império tive a oportunidade em 2009 de entregar várias "cartas de amor", em 2010 com muito orgulho "meu coração imperiano pulsou de emoção" , em 2011 desbravei Portugal, em 2012 arquitetei um bravo "contra ataque" na avenida, em 2013 exaltei "Fernando Carvalho e Vitório Pífero" e em 2014 revelei os encantos de "Taquari". Infelizmente em 2015 não viajarei para a "Nigéria" como passista, mas deixo aqui, através deste confiável veículo de comunicação, o meu agradecimento à esta escola que desde a minha primeira apresentação até a última me recebeu e me acolheu, não apenas como uma integrante do grupo show, mas como parte da Família Imperiana. Obrigada a todos que aqui estão e outros tantos que por aqui passaram, pois direta ou indiretamente, de alguma forma, contribuíram para o meu crescimento, para o meu sucesso, a Mari de hoje é o resultado da confiança de cada um de vocês comigo, presidentes, diretores, conselheiros, coordenadores, componentes e o meu eterno parceiro Marquinhos. Me despeço com a certeza de dever cumprido, certeza de que durante esse matrimônio me dediquei com profissionalismo, responsabilidade, dedicação, perseverança (entrei como segunda e saio como primeira) e principalmente humildade. Daqui pra frente é aguardar o sopro dos ventos de minha mãe Iansã e ver o que eles me reservarão. À FAMÍLIA IMPERIANA desejo um excelente e vitorioso carnaval. Obrigada, Axé. Mari.”