quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Não ao Racismo!

O Setor 1 sempre lutou em prol dos direitos humanos, como um todo, mas principalmente pela luta dos negros na sociedade. Hoje, infelizmente, chegou ao nosso conhecimento um episódio que muito nos entristece. 

Vocês, leitores, com certeza já ouviram falar da pequena Yasmin Brandão. A mesma já foi matéria aqui no site, em outubro, no mês da criança, na série Pequenos Foliões (leia aqui). Pois bem, a Reginara, mãe da Yasmin, externou, via rede social, um fato lamentável do qual sua filha foi vítima, na escola.

“Pensa em uma mãe com ódio mas,tbm muito triste com a situação que aconteceu com a Yasmin Brandão. Quem conhece ela sabe que ela é muito meiga, educada amorosa com todos. Pois bem, ela chegou da escola hoje chorando muito,tanto ao ponto de soluçar. Questionei-a o porquê do choro .Ela mal conseguia me responder. Disse a Yasmim: ‘Mãe! O meu colega me disse que negro é sujo, porco, não é nada e nem ninguém...’ Aquilo foi com um tapa na cara, um soco no estômago. É muito triste saber que essa criança é a nova geração. Esse menino não nasceu assim com esse pensamento, é bem provável que tenha exemplo da família. Ele ouve isso em casa. Realmente é muito triste e revoltante. Mas amanhã mesmo vou comparecer a escola, temos que nos posicionar contra toda forma de racismo.EU NÃO ACEITO.”

Segundo a própria Yasmin, o fato aconteceu no momento da saída da escola, quando a diretora já não se encontrava mais presente. Façamos das palavras da Reginara, as nossas palavras: não aceitamos!

Enquanto existirem pais que não ensinam aos seus filhos o significado de palavras como RESPEITO, CARÁTER, EMPATIA, novos cidadãos de bem estarão ameaçados de extinção. A semente do racismo é plantada e, muitas vezes, cultivada em casa. Os pais do garoto não percebem o mal que estão causando, não apenas para a pequena vítima, mas para o próprio filho, que cresce acreditando e reproduzindo um pensamento errôneo, que ao invés de lhe proporcionar coisas boas, o torna pequeno e vil.

O Setor 1 repudia qualquer ato de racismo ou quaisquer que seja o desrespeito sofrido por qualquer ser humano e presta aqui seu apoio e solidariedade à Reginara, à sua filha Yasmin e à toda família. E vamos juntos nessa caminhada contra esse preconceito cruel, que insiste em se manter preso em nossa sociedade.

Equipe Setor 1