quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Cruzeiro do Sul fora do carnaval de Novo Hamburgo



A menos de 100 dias para festa de momo a atual campeã do carnaval de Novo Hamburgo, Cruzeiro do Sul, licencia-se do carnaval daquela cidade. O motivo alegado pela presidente Lezi Goulart, em oficio enviado ao prefeito de Novo Hamburgo seria as más instalações da escola bem como a falta de previsão com o projeto oficial do carnaval 2015, que não prevê verba e datas oficiais.

A Cruzeirinho, como é conhecida em sua cidade é uma das mais tradicionais escolas de samba do Vale dos Sinos e também uma das que mais tem títulos em carnavais do próprio município e de municípios vizinhos. Com isso, o município de Novo Hamburgo terá 4 escolas em seu carnaval: Portela do Sul, Império da São Jorge, Aí Vem os Marujos e Protegidos da Princesa Isabel. Veja a seguir o oficio enviado ao prefeito Luis Lauermann pelo Cruzeiro:


Oficio nº 00/2014 – Novo Hamburgo/RS, 11 de novembro de 2014.

Ao Sr. Luis Lauermann
MD. Prefeito Municipal
Novo Hamburgo/RS

Sr. Prefeito Municipal:


A sociedade Cruzeiro do Sul, entidade fundada há 92 anos e com um compromisso com a comunidade e com o povo de novo Hamburgo, vem através deste comunicar o seu afastamento do carnaval de Novo Hamburgo por um período de até dois anos. Dois fortes motivos nos fazem tomar esta decisão que não nos é agradável, mas é a mais correta no momento.  Nossas instalações sofrem com a falta de segurança, seguidos arrombamentos e invasões por parte de ladrões e usuários de droga o que nos traz a necessidade de urgentes obras na estrutura física da sociedade. Outro dos motivos é a falta de definição quanto a forma de participação do município na realização do carnaval 2015.


Até o presente momento não temos a definição de pontos imprescindíveis como o valor de ajuda de custo a ser liberada, local para confecção dos carros alegóricos  entre outros. O carnaval já na sua elaboração gera as entidades participantes uma despesa alta com a compra de Tema de Enredo, composição de Samba de Enredo, contratação de mestre de bateria e intérprete. Estas contratações são imprescindíveis para lançar um carnaval e sem a definição de como a organização  será feita não temos como assumir um compromisso. A Cruzeiro do Sul tem uma relação de respeito  com sua comunidade e entende que o curto espaço de tempo que resta para o carnaval, não permite um trabalho de qualidade. Pensamos que a entidade deve prestar entretenimento em formas de ensaios organizados e que o carnaval deve ser construído na comunidade gerando trabalho e entretenimento ao mesmo tempo fomentando a cadeia produtiva e isso não seria possível em curto espaço de tempo. Não é politica da Sociedade Cruzeiro do Sul fazer carnaval importando entidades, alegorias e pessoas de outras cidades e sendo assim solicitar o licenciamento, é o mais correto para o momento.

Certos de sua compreensão e esperando poder voltar em breve a participar desta festa popular,Sociedade Cruzeiro do Sul.


Lezi Goulart
Presidente

João Neves
Assessor da Diretoria