segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Perfil Walmir Oliveira


Nome: Walmir Oliveira

Idade: 65 anos

Naturalidade: Brasileiro

Função no carnaval: Diretor de Carnaval

Profissão: Corretor de Imóveis e Administrador de Empresas

Religião: Espiritismo

Em ação em seu Bambas da Orgia - Foto Junior Brum/Tamujunto

Estado Civil: (   )Solteiro   ( X  )casado   (   ) namorando  (   ) enrolado   (    ) a procura

Escola que começou:
União da Vila do Iapi

Escola por onde passou: Imperadores do Samba, Bambas da Orgia, Império da Zona Norte.

Escola que está: Bambas da Orgia

Escola do coração: A escola  que  estou  envolvido  atualmente  com  o  meu  trabalho!!!

Se não ocupasse a função que ocupa no carnaval, o que você seria? Gostaria de ser avaliador  de  carnaval  no  quesito  EVOLUÇÃO.

Foto André Gomes

Profissional do carnaval gaúcho que você admira: Junior Aruanda

Um carnaval inesquecível: Festa de Batuque –Bambas  da Orgia

Uma palavra: Otimismo

Um sonho: Poder  estar  sempre  com   os  meus  familiares  em  qualquer  circunstâncias.

Um programa de TV: Globo News

Um filme: “POR UM TRIZ” com Denzel Washington

Um amigo ou amiga: Alexandre  Belo

Uma música: My Way  -Frank Sinatra

Um defeito: Perfeccionista.

Uma qualidade: Perfeccionista

Foto Fábio Cruz
O que você vê de certo no carnaval: A OXIGENAÇÃO de novos talentos no nosso Carnaval e não ficando estáticos no tempo.  O exemplo é o empreendedorismo de pessoas abnegadas que ministram aulas para formação de novo talentos através do Curso Padedê.                 

O que você vê de errado no carnaval: Infelizmente existe ainda no Carnaval certo tipo de CORONELISMO, empregado por Dirigentes em situações abomináveis  e  os  mesmo  não  se  deram  conta  que  não  podem fazer  nada  sozinho  e a  sua  comunidade tem  que  estar  presente. Organização, planejamento, comprometimento e seriedade em todas ações tem que existir  sempre, mas  isto não acontece !!!


Uma história de carnaval: Um fato que me marcou muito foi o rebaixamento  da  Bambas  da Orgia  no  ano  de  2000, pois  havia  uma expectativa  de  alcançarmos  um ótimo  resultado, entretanto os carros  alegóricos não  entraram  na  avenida, desclassificando  uma  instituição tradicional e a mais  laureada  no carnaval  de Porto Alegre, acontecendo uma verdadeira “hecatombe”com esse triste  episódio.