terça-feira, 28 de outubro de 2014

Perfil: Denise Nogueira


Nome: Denise da Silva Nogueira 

Idade: 26 anos

Naturalidade: Canoas

Função no carnaval: Porta Estandarte

Profissão: Técnica de Enfermagem


Religião: Espírita

Estado Civil: (   )Solteiro   (    )casado   ( x  ) namorando  (   ) enrolado   (    ) a procura

Escola que começou:
Tribo Os Tapuias

Escola por onde passou: Império do Sol, Imperatriz Leopoldense, Fidalgos e Aristocratas, Nenê da Harmonia, Acadêmicos do Rio Branco, Viradouro, Imperadores do Sul.

Escola que está: Unidos do Capão

Foto: Tondy Guedes

Escola do coração: Unidos do Capão e Mangueira

Se não ocupasse a função que ocupa no carnaval, o que você seria? : Ritmista

Profissional do carnaval gaúcho que você admira: Ramão Carvalho

Um carnaval inesquecível: Foi o carnaval de 1999 onde realizei um grande sonho, desfilei pela primeira vez conduzindo um estandarte. Foi na Tribo OS Tapuias de POA como estandarte tema.

Uma palavra: Esperança

Um sonho: Alcançar todos os meus objetivos.

Um programa de TV: The WolkingDead

Um filme: Os Intocáveis

Um amigo ou amiga: Minha mãe

Uma música: William Pharrell- Happy

Um defeito:  Perfeccionista 

Uma qualidade: Comprometida

O que você vê de certo no carnaval: Primeiramente gostaria de parabenizar ao Padedê do Samba por dar esperança ao nosso carnaval, por verdadeiramente não deixar o samba morrer. O que no momento eu vejo de certo, de bom para o nosso carnaval.

O que você vê de errado no carnaval: Infelizmente a não valorização a nossa cultura popular. É muito triste ver que nossa cultura é deixada de lado, é por muitas vezes ignorada por nossas autoridades.



Uma história de carnaval: Nesses quinze anos de desfiles no nosso carnaval, o que mais me marca é sem duvida a presença dos meus pais em todos os meus desfiles, acredito que a presença deles torna tudo mais fácil, mesmo naqueles momentos mais complicados. Sou uma pessoa muito abençoada por ter esses dois guerreiros ao meu lado em tudo que faço e principalmente no momento mais importante pra mim que é cruzar a avenida.