terça-feira, 14 de outubro de 2014

Perfil: Adriano Junior


Nome: Adriano Gomes Gonçalves Junior

Idade: 22 anos

Naturalidade: Brasileira

Função no carnaval: Integrante da Comissão de Frente da Imperadores do Samba (C.F.I)

Profissão: Laboratorista 

Religião: Umbanda

Estado Civil: (   )Solteiro   (    )casado   ( X ) namorando  (   ) enrolado   (    ) a procura


Escola que começou: Bateria ( União da Vila do IAPI)

Escola por onde passou: União da Vila do IAPI e Embaixadores do Ritmo

Escola que está: Imperadores do Samba

Escola do coração: Imperadores do Samba

Se não ocupasse a função que ocupa no carnaval, o que você seria? : Coordenador de Comissão

Profissional do carnaval gaúcho que você admira: Gil Colares


Um carnaval inesquecível: Desfile de 2014 – Imperadores do Samba

Uma palavra: Simples.

Um sonho: Carnaval de Porto Alegre ser mais valorizado.

Um programa de TV: Tudo Pela Audiência.

Um filme:  A espera de um Milagre.

Um amigo ou amiga: Elton Prado

Uma música: Back At One (Brian Mcknight)

Um defeito: Teimoso

Uma qualidade: Criativo

O que você vê de certo no carnaval: A capacidade de superação de cada escola de Porto Alegre e regiões em desenvolver um carnaval melhor do que os anos passados, as escolas que antes eram consideradas “pequenas” estão cada ano trazendo novidades e se igualando as mais tradicionais escolas do carnaval de Porto Alegre, assim, a disputa pelo titulo do carnaval fica mais acirrada e não cai na mesmice de todos os anos.

O que você vê de errado no carnaval: A falta de valorização e investimentos em nossas escolas de samba e até mesmo em nosso espaço de desfile Complexo Cultural Porto Seco.  Está sendo tudo segundo ou ate terceiro planos em melhorias em Porto Alegre e regiões, pois, depois da época do carnaval, Porto Seco vira um nada, parece uma pista de pouso.

Uma história de carnaval: Carnaval de 2014, última escola a se apresentar no Porto Seco, Imperadores do Samba, meu primeiro desfile com a comissão de frente, todos com uma mistura de nervosismo, ansiedade, responsabilidade, felizes, mas focados em suas coreografias, determinados em fazer o melhor, e eu mais ainda, vestido de Velhinha de Taubaté, sendo o primeiro ano na escola... Minutos antes de entrarmos na avenida nossa alegoria que fazia parte da coreografia acabou estragando antes mesmo de entrar, foi triste olhar para trás e ver que a nossa surpresa para o desfile e horas de ensaios sendo recolhido, olhei no para cada integrante da comissão arrasados sem saber o que fazer, muitos ali não queriam desfilar depois do ocorrido, mas como em qualquer show sempre tem um improviso, com olhares e gesto de cada um, do grupo, determinamos ali na hora mesmo vamos entrar e darmos show, mesmo sendo improvisado,  acabamos desfilando sem a alegoria. Mostramos que não basta ter horas de ensaios e coreografias belas mas sim entrosamento, sintonia com seus companheiros... Esse será o carnaval que vou levar pra vida.