segunda-feira, 6 de outubro de 2014

“Loucuras pelo meu pavilhão!”

Nesta nova série que se inicia, através de solicitações dos leitores, estaremos retratando as loucuras feitas por carnavalescos por suas escolas do coração! Vamos iniciar com as demonstrações de um torcedor apaixonado e louco por Bambas da Orgia. Com 30 anos casado e pai de quatro filhos o fiscal de segurança Alex Lamanna e se intitula um Bambista doente. 

Filho de uma família de Bambas e na escola desse os 11 anos de idade, Alex é ritmista da Bateria Trovão Azul e faz de tudo para estar na escola todas as quintas feiras tocando sua caixa no preparo para o desfile no Porto Seco.


A camisetas da escola é um artigo inseparável, usa até mesmo para ir a academia. Se um familiar estiver de aniversário, já sabe que vai ganhar de presente a camisa do Bambas, como aconteceu com o pai no ultimo aniversário. Mas como paixão não tem limites nada se compara aos próximos dois fatos. Apaixonado e convicto deste amor ser eterno tatuou em seu braço a águia símbolo de Bambas da Orgia. 

Certa ocasião sua mãe esteve hospitalizada em pleno carnaval. Quis o destino que no dia em que Bambas desfilava ser justamente o dia de Carlos estar cuidando da Mãe. Inquieto e apreensivo rumou para o hospital sabendo que seria uma noite longa ouvindo sua escola entrar na avenida pelas ondas do rádio. Ao cair da noite o amor pelo Bambas falou mais alto e ele não hesitou: deixou a mãe aos cuidados das enfermeiras e foi pra avenida. Desfilou com sua escola e ao amanhecer voltou realizado por ter contribuído com sua “razão maior”. Um final feliz como toda a verdadeira história de amor merece!

Você tem uma historia pra contar de alguma loucura feita por sua escola do coração? Então envie email para nossa equipe e vire personagem de uma das matérias da série “Loucuras pelo meu pavilhão!”. E-mail: falaleitor@setor1rs.com.br