quarta-feira, 24 de setembro de 2014

"Foi num 20 de Setembro..."


Edição especial
Visita de Mestre Dionísio 
Foi num 20 de Setembro... feriado no Estado em função das comemorações ao Movimento Farroupilha, em um lindo sábado de sol, que recebemos o Senhor Manoel Dionisio, homem alto, elegante figura simples, mas que tem em sua alma o grande dom de mestre e educador. Sua visita ao Núcleo Gaúcho da Escola de Mestre Sala e Porta Bandeira, filiada à escola que existe no Rio de Janeiro e que aqui em Porto Alegre é chamada de Padedê do Samba. Sua estada por aqui foi para acompanhar os trabalhos e as aulas e também para prestar consultoria na dança...
Realizada na Usina do Gasômetro, as aulas são ministradas por instrutores ligados às Escolas de Samba e tem na força do voluntariado e na persistência de sua presidente Simone Ribeiro, motivos para manter e promover ensinamentos da Cultura da dança do casal Mestre Sala e Porta Bandeira e da tradição da Porta Estandarte.

Apesar das dificuldades de encontrar um local adequado, uma palestra foi preparada no saguão térreo da Usina, em meio à movimentação de transeuntes e da animação das pessoas que transitam pela orla e também dos silvos das embarcações que por ali passam, Mestre Dionisio se esmerou, e fez todos os presentes manter atenção fixa em suas palavras.
Ele nos contou de suas dificuldades e de suas vivências... tema de uma outra reportagem que em breve virá por aí...
Antecipo que a sua história é permeada pelas dificuldades, e é desta lição que surge uma frase célebre de sua autoria, onde ele nos incentiva e nos motiva a continuar, frase que diz: [...]...“faça das suas dificuldades um trampolim para um grande salto”...[...]

Mestre Dionisio salientou a importância da família para manter aquele projeto e da necessidade de os alunos em apresentar um bom desempenho também na escola normal. Ao final da sua palestra, abriu espaço para perguntas, as quais ele foi pontuando, respondendo e esclarecendo com sua vasta experiência.
Ao final houve a tradicional “Roda de Bandeiras”, que é o momento em que os alunos formam pares, no caso das duplas de Mestre Sala e Porta Bandeira e as Porta Estandartes, desempenham dançando e se apresentando, tudo o que aprenderam. É o momento de demonstração e de exibição da genuína dança. Para o encerramento e em homenagem ao Mestre, os instrutores do curso formaram duplas e fizeram como os alunos, dançaram com bandeiras e estandarte para que o Senhor Dionisio apreciasse e desse o seu ‘feedback’ aos presentes.
Terminados os “trabalhos”, era nítido o clima de satisfação de alunos, instrutores, dos pais e acompanhantes e nítido era também o sorriso do mestre, de ‘orelha-a-orelha’, sinal de que foi bom!

As palavras de sentimento dos instrutores, com a passagem do Mestre Dionisio pela capital:
[...] “ter o mestre Dionísio por perto recarrega as energias [...] é sempre importante saber se realmente estamos no caminho certo, pois o aval dele tem no mínimo 25 anos de experiência...” [...] Simone Ribeiro, 1ª Porta Bandeira da Imperadores do Samba
[...] “é uma troca de experiência... Acredito que estamos no Caminho certo! [...] a visita do mestre é sempre calorosa, me emocionei ao dançar pra ele...” [...] Suelene Neves, 1ª Porta Bandeira da União da Vila do IAPI
[...] “...uma lição de vida, sem diferença de idade, cor sexo, basta fecharmos os olhos e sentirmos a musica e a dança entrar em nossos corações. Obrigada Mestre!” [...] Hélida Freitas, 1ª Porta Bandeira da Academia de Samba Praiana
[...] “...ter a honra de ter ensinamentos e estar na presença do nosso patrono torna nossa aula mais proveitosa, calorosa e mais intensa...” [...] Robson, 1º Mestre Sala da Embaixadores do Ritmo.
[...] “... para mim é como ter o meu ‘papai’ bem próximo... é maravilhoso, ele lembra muito meu tio que partiu... mas a vida segue, estou fortalecido com a presença dele... simbora bailar bem pegado e motivado, tipo pegada de afrodescendente...”[...] Gustavo Tiriri, 1º Mestre Sala da União da Vila da IAPI.
[...] “...para mim estar ao lado da pessoa Manoel Dionisio é ter a certeza de que estamos no caminho certo, tanto para o nosso bailado, como para passar o que aprendemos para os nossos alunos... Estou muito feliz de fazer parte da família Padedê do Samba!”...[...] Denise Nogueira, 1ª Porta Estandarte da Unidos do Capão.
Primavera é brindada com o Chá das estandartes
A Festa intitulada “Chá de Primavera” foi realizada por Denise Nogueira, Porta Estandarte do Unidos do Capão e instrutora no curso de Mestre Sala e Porta Bandeira e Porta Estandarte, juntamente com as demais Porta Estandartes e seus familiares. a Festa foi realizada na Quadra da União da Vila do IAPI, que gentilmente cedeu suas dependências para que a festa fosse possível.
Tudo começou com brincadeiras e jogo de perguntas e respostas sobre conhecimentos gerais do carnaval. Seguiu com a apresentação do Grupo Afro Dindara;

Houve também apresentações de danças dos alunos do Padedê em outras modalidades como o samba de gafieira e tecnomusic. 
Zinho Melodia, o único interprete que cumpriu com a palavra e presenteou à todos os presentes com sua potente foz, entoando sambas conhecidos e empolgantes, mesmo com a sustentação apenas de um cavaquinho.
Muitos destaques do carnaval estavam presentes, a festa contou inclusive com a participação dos presidentes Jorge Sodré da União da Vila do IAPI, e de Adolfo Giró Filho da Embaixadores do Ritmo. O ponto alto da festa foi a apresentação dos alunos do Padedê que bailaram sob aplausos dos presentes.