quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Cida Urbano, a primeira mulher carnavalesca da folia de São Paulo, faz palestra no CETE

Cida Urbano no lançamento de seu mais recente livro, “Quem é quem no samba paulista”, em agosto de 2014, em São Paulo. Crédito: Divulgação/CETE.

Com 80 anos recém-completos, historiadora, escritora e pesquisadora paulista é uma das mais respeitadas autoridades do universo do carnaval
Assim como tem sido praxe desde o início do curso de tema enredo, em 2009, o CETE – Centro de Estudo e pesquisa de Tema Enredo e Memorial do Carnaval receberá esta semana, mais uma sumidade do carnaval. Maria Aparecida Urbano (ou Dona Cida, como é conhecida no universo da folia) fará palestra no sábado, dia 27 de setembro, às 14 horas, na Sala Maurício Cardoso, no 4º andar da Assembléia Legislativa do RS, para os inscritos no módulo 2 da sexta turma do CETE – Centro de Estudo e Pesquisa de Tema Enredo e Memorial do Carnaval.
A função de carnavalesco apareceu com o crescimento do Carnaval e a necessidade de aprimorar os quesitos que hoje chamamos de enredo, alegoria e fantasia. No carnaval de São Paulo, a escola de samba Imperador do Ipiranga foi uma das primeiras agremiações a ter um profissional nesta função. Cida Urbano, uma premiada vitrinista da época, foi escolhida para coordenar a parte visual dos desfiles em 1977, ficando até 1980 no posto e, retornando para mais dois carnavais em 1982 e 1983.
Das inovações conduzidas por Dona Cida no carnaval esteve a introdução dos carros alegóricos acoplados, com acabamento em todas as suas faces e a introdução de composições. Entre as marcas do seu trabalho, destaque para as fantasias com uso de muitas cores e nas alegorias. Suas decorações faziam uso de muita criatividade com tudo que dispunha à mão: radiografias, embalagens descartáveis de quentinhas, capim, bambu, chapas de alumínio, etc.
Cida Urbano, em desfile pela Imperador do Ipiranga, no carnaval de 2011, no Sambódromo do Anhembi (SP), com o enredo “Na arte e na fantasia, no esplendor de um ‘Bal Masqué’, só quem é arlequim, pierrô e colombina saberá entender”. Crédito: Divulgação/CETE.

Carnavalesca e pesquisadora
Cida Urbano tem formação acadêmica nas áreas de folclore e possui uma experiência de quase 40 anos na área específica do carnaval, tendo atuado como decoradora, enredista, figurinista e carnavalesca, com passagens pela Vai-Vai, Nenê de Vila Matilde, Imperador do Ipiranga, Barroca Zona Sul, Unidos de São Lucas e Unidos do Peruche.
A carnavalesca já ministrou aulas para jurados do Grupo Especial pela Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo, e deu aulas no curso técnico de formação de jurados da UESP – União das Escolas de Samba Paulistanas para julgamento de quesitos.
Hoje, aos 80 anos recém-completados, Cida atua como blogueira no site SRZD, comentarista de carnaval na rádio Jovem Pan, editoria lista em jornal e autora de vários livros, entre eles, “Arte em desfile, escola de samba paulistana” (1987, com mais duas autoras, Neuza Neif Nabhan e Yolanda Lhuller dos Santos), sobre os bastidores das escolas de samba; “Sampa, samba, sambista – uma biografia de Osvaldinho da Cuíca” (2004); “Carnaval & Samba em evolução na Cidade de São Paulo” (2006), e, recentemente, lançou mais uma publicação com a temática carnavalesca. Com o título “Quem é quem no samba paulista”, a obra retrata a importância de diversas personalidades na trajetória do carnaval de São Paulo.
SERVIÇO:
Maria Aparecida Urbano – 12ª palestra do módulo 2 do curso de tema enredo do CETE.
Dia 27 de setembro, sábado, das 14h às 18h. Local: Sala Maurício Cardoso, 4º andar, prédio da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul (Praça da Matriz, 101 – Centro Histórico, Porto Alegre – RS).
Entrada franca para alunos do CETE; 15 reais (sócios do CETE que não estão matriculados no curso); 30 reais (não-sócios do CETE).