quarta-feira, 2 de julho de 2014

Ritmista, auxiliar... MESTRE!

Dos tamborins até a frente da bateria, foi assim que Douglas Breque chegou ao cargo que está hoje. Douglas Roberto Garcia da Silva tem 21 anos, nascido e criado no bairro Cohab Leopoldina, começou no carnaval com apenas 11 anos em Setembro de 2004. Naquela ocasião seu primeiro mestre de bateria foi Chiquinho Capelão. Ele conta como foi sua primeira experiência como ritmista:  “Chiquinho foi o mestre que me deu a moral de começar dando os primeiros passos como ritmista, por acaso meu primeiro instrumento a desfilar foi o chocalho, no ano seguinte passei a tocar repenique.” – conta o jovem mestre.

Douglas Breque e o irmão Willian Garcia em seu primeiro desfile - Foto reprodução/arquivo pessoal

Quatro anos se passaram e em 2008, Douglas já estava com mais um grande mestre do Carnaval de Porto Alegre, o Mestre Estevão. Foi ai que o menino Douglas começou a tocar tamborim, foi gostando e se aprimorando cada vê mais naquilo que fazia, sendo que hoje o tamborim é seu instrumento preferido. Como ritmista Douglas já desfilou por diversas escolas do Carnaval de Porto Alegre como: União da Vila do Iapi, Império da Zona Norte, Estado Maior da Restinga, Academia de Samba Praiana, Acadêmicos de Gravataí, Embaixadores do Ritmo e Imperatriz Dona Leopoldina onde está atualmente. O ritmista também já gravou três CD do Carnaval de Porto Alegre. Douglas conta que, em 2011 teve se primeiro convite para ser auxiliar de bateria:
“Em 2011 recebi a oportunidade de ser um dos auxiliares de bateria do Mestre Joubert, aquele ano me lembro que me dediquei muito em aprender ao máximo a função de um auxiliar dentro da bateria, no ano seguinte recebi mais um convide para ser auxiliar, porém em outra escola e com ouro mestre. Foi com o Mestre Cachorrão que também deu a oportunidade de ser diretor de bateria em um time que posso citar (só tinha fera), desde lá vinha me dedicando a evoluir e me preparar pra algum dia ser diretor da escola.”


Naquele momento de auxiliar de bateria do mestre Cachorrão, Douglas teve um momento fora da escola e trabalho com o Mestre Junior Aruanda. O tempo passou e o ex-ritmista voltou a trabalhar com o mestre Cachorrão. Após o fim do carnaval deste ano Douglas Breque vê seu mestre sair da escola, fica triste com sua saída mas recebe mais uma grande oportunidade na sua vida. Foi convidado para ser o mestre de bateria da Imperatriz Dona Leopoldina para o próximo carnaval:  “Fiquei muito feliz com o convite, sabia que naquele momento eu estava realizando um sonho meu que esperei por muito tempo. Meu planejamento pra esse carnaval e expectativa é manter o trabalho da bateria que vinha sendo feito mais justamente trazer novas novidades a bateria resgatar a pegada antiga com a nova pegada da gurizada que ta chegando e provavelmente dará seguimento por muitos anos.”

O mestre avisa o que fará em seu primeiro desfile oficial: “Quero ousar bastante do ritmo, posso dizer que podem esperar da laranja mecânica um espetáculo diferente, porque eu e meus diretores ritmistas estamos trabalhando pra isso e buscar as notas máximas se deus quiser.”