quarta-feira, 16 de julho de 2014

Na Virada do Século...


Fim dos anos 90... Chegada de um novo século... A noite sambista gaúcha brindava o povo com grandes e lotadas festas de segunda a segunda, em grande estilo e com grandes grupos musicais.
          Qualidade de repertório e performance no palco... essa era a dica para os grupos que embalavam as noites do Porto e arredores na época.  Hoje nossa coluna vem homenagear e agradecer esses músicos, locais e o público que fez daquele tempo, uma época inesquecível pra quem teve o privilégio de assistir e curtir.
          Dificilmente víamos um grupo simplesmente subir ao palco e tocar covers. Eram músicas próprias na boca da galera e coreografias durante grande parte do show. A coisa era bem mais teatralizada (se é que esteja certo esse termo, rsrs). Quem não viveu essa realidade não tem noção do que era a gritaria das meninas quando um Pagode do Dorinho, Tok de Mel  ou um Jeito Atrevido subiam ao palco, por exemplo. E no mesmo embalo vinham Grupo Gana, Contrato de Risco e outros.

         Festas da rádio Metrô então, era uma gritaria do início ao fim. Não há entre os que freqüentaram, quem não sinta saudade de um Carinhoso ou Evolução de sexta a domingo, ou das esperadas 12 horas de Samba com Sambastral, Senzala, Banda Carinhoso, Oitava Cor, Sem Comentários, Luz de Neon, Swinga Brasil... Em que a gente saía lá de dentro já perto do almoço de domingo.
         Segundas-feiras tinha Sambatri no Shopping, depois pintou Astrais e convidados na Cervejaria Azenha. La Camora ou Cord na quarta, Manara ou Asteca na quinta... ou uma esticadinha no Chalaça pra curtir o “Se Ativa”... enfim, tinha pra todo mundo e pra todos os gostos.
       E vieram Louca Sedução, Tá Combinado... e a disputa sadia e respeitosa entre os grupos fazia com que a qualidade musical dos shows aumentasse cada vez mais.
         Perdoem-me os grupos que não citei, são muitos. Mas sintam-se abraçados e homenageados do mesmo jeito que os citados acima. Aos que ainda estão na luta, em pleno vapor... vocês são especiais, vencedores. Me sinto orgulhoso de ter feito parte desse bonde. A gente não ficava devendo nada pra muitos shows nacionais que pintavam por aqui... hunf... rsrsrs. Abraço Astral a todos!!!