quinta-feira, 31 de julho de 2014

Boa pedida musical...


E aí Setoristas, tudo certo? Nossa coluna hoje falará um pouquinho de duas grandes atrações musicais que brilham pelos palcos por aí afora: Grupo Samba de Ilê, e o cantor Alê Oliveira.

          O primeiro foi uma grata surpresa aos meus ouvidos em uma festa que tive o prazer de participar a convite do meu amigo Paulista (Sambatri) no Império da Zona Norte. Não os tinha ouvido ainda. A qualidade musical dessa rapaziada me fez parar a conversa que rolava e “prestar atenção no palco”. A sincronia e harmonia do grupo mesclado com um bom repertório, cantado por um bom cantor me surpreenderam. Fazia tempos que não ouvia uma “novidade” tão boa.



          O grupo Samba de Ilê em sua primeira formação nasceu em 14/06/2012, da união de músicos que tocavam independentes, no Bar Bodegas.

         O nome “ilê“ é uma palavra de origem africana, sua tradução livre é casa ou local de proteção, onde todos estarão salvos. O grupo mantém suas apresentações nas principais casas noturnas da capital. Eu recomendo !!!!


         Já meu parceiro Alê Oliveira (o Belinho para os íntimos,rsrsrs) não é mais nenhuma novidade ou aposta, o talento desse guri é uma realidade, uma constatação!

          O menino que (que hoje também é arranjador) estudou violão e cavaquinho, e teoria musical na OSPA e agora prepara para lançar nas próximas semanas seu trabalho solo como cantor.

           Tive o prazer de desfrutar de sua companhia palcos afora quando ele fez parte do Sambastral . Tempo muito bom. Mas ele fez parte de outros grandes grupos também como o Sambatri, com quem teve inúmeras experiências internacionais, na época sob o pseudônimo de “Belinho”.

            Dono de uma voz afinada e acordes luxuosos quando toca nos instrumentos de cordas, Alê Oliveira diz que seu objetivo é levar sua música ao coração das pessoas como se fosse uma mensagem divina. Vem aí um grande trabalho de um grande artista gaúcho. Estaremos esperando e na torcida...

Abraço Astral e... fuuuui...