sexta-feira, 6 de junho de 2014

A estreia de Phelipe Lemos no Setor 1

O Az é a maior carta do baralho! Uma simples frase que exemplifica e até simplifica o nome desta coluna. Por ser a maior, é a mais imponente e em determinadas “jogadas” também a mais importante. No carnaval, temos também nossos “Az’s” e o casal de mestre sala e porta bandeira certamente sempre será um deles. A responsabilidade de uma grandiosa nota (40 , no caso de Porto Alegre) que se remete e se associa a apenas duas pessoas. Duas pessoas responsáveis por levar nos braços e no coração a representatividade de uma escola inteira, uma nação de apaixonados pela sua bandeira. Esta responsabilidade se atribui a elementos chaves para que o resultado seja satisfatório. Para falar sobre estes elementos, o bailado e até sobre a magia dos casais convidamos a fazer parte do time do SETOR 1 um jovem beija-flor que vem se destacando no bailado no “berço genuíno do samba”. A partir de hoje, o premiado mestre sala carioca Phelipe Lemos estará conosco todas semanas falando um pouco sobre o bailado dos guardiões dos pavilhões do samba. Nesta primeira coluna vamos conhecer um pouco da historia de Phelipe, semana que vem a espaço começa a tomar forma e você a tomar conhecimento desta da arte de bailar... Bem vindo Phelipe, a casa é sua!



Quem sou EU...
Queridos amigos. Assim que recebi o convite feito pelo querido amigo e idealizador do site Israel Ávila, fiquei muito contente e ao mesmo tempo indeciso: Contente, pois essa seria uma nova área de atuação no carnaval pra mim. Indeciso por não ter tanto domínio na mesma, mas como bom brasileiro e Ariano que sou resolvi aceitar mais esse desafio em minha vida. Espero agradar aos leitores com minhas opiniões e pontos de vista sobre a Arte em que tenho a responsabilidade de defender e quem sabe até, sobre as que não tenho também. Pra começar, quero que conheça um pouco mais de mim. Então vamos lá:
Me chamo Phelipe Lemos, nasci em 31 de março de 1989, na cidade de Niterói-RJ, sou filho de uma família nada conhecida no mundo do samba, mas com fortes raízes na comunidade em que vivíamos, comecei a exercer a arte de mestre sala em uma brincadeira nas festas de fim de semana que era organizada por familiares e amigos, tímido como toda criança, mas hiperativo aceitei o convite e resolvi entrar na dança, sem saber que a dança já estava encarnada em mim.


Sendo assim no ano de 1998 aos 8 anos de idade passei na Avenida Marques de Sapucaí, desenvolvendo ainda com pouca habilidade a função de mestre sala, na ala de mestres salas e portas bandeiras mirins da ACADEMICOS DO CUBANDO, escola essa que tenho total carinho e admiração e chamo de minha; sem muito contato com outros setores do carnaval já havia encontrado o meu e contradizendo os versos do cantor e compositor Xande de Pilares “Não é mestre-sala quem não foi passista”, me tornei mestre sala sem mesmo saber o que era “rs”.
Passei por varias escolas de samba, sem muito recurso “$” mas com muita força de vontade, dedicação e apoio familiar consegui continuar brincando de ser mestre sala.
Digo brincando por que até os 13 anos nunca havia recebido qualquer contato profissional; os contratos verbais porem contratos vieram e o bendito ordenado aparecia quando queria, as vezes vinha pro meu bolso, as vezes pro bolso de alguém e as vezes nem vinha, e por incrível que pareça isso também  me deu forças para continuar a caminhada e quem sabe um dia encontrar esse danado, “rs”.


Graças a Deus hoje sou feliz em minha “PROFISSÃO”, quero continuar atuando e passando minha alegria através dela, inovando sem perder a tradição e a essência.
Espero que tenham gostado dessa breve história, estou aceitando desde já criticas, elogios e opiniões para futuros textos. Segue a baixo uma listagem de escolas e reconhecimentos que tive o prazer de defender e receber:

Agremiações
1998 – Acadêmicos do Cubango (Mestre sala Mirim)
2000 – Unidos do Porto da Pedra (Mestre sala Mirim)
2003 – Mirim da Cidade Imperial (1° Mestre sala Mirim)
2004 – Golfinhos da Guanabara (1° Mestre sala Mirim)
2005 - Alegria da Zona Sul (3° Mestre sala)
2005 – Independentes de Boa Vista / ES (1° Mestre Sala)
2006 / 2007 - Alegria da Zona Sul (2° Mestre sala)
2008 – Renascer de Jacarepaguá (2° Mestre sala)
2008 – União de Jacarepaguá (2° Mestre sala)
2009 – Unidos de Vila Isabel (2° Mestre sala) / Mérito conseguido por meio de concurso
2011/ 2014 – Imperatriz Leopoldinense (1° Mestre sala)
2014– Ilha do Marduque / RS (1° Mestre sala) / Campeão de Uruguaiana
2014 - – Nós os Ritmistas / RS (1° Mestre sala) / Vice Campeão de Alegrete

Premiações
- 2011 – Revelação do carnaval- Segundo o Site (SRZD-CARNAVALESCO)
- 2013 – Melhor Mestre Sala – ESTANDARTE DE OURO (Jornal O Globo)
- 2013 – Melhor mestre Sala – Prêmio Gato de Prata
- 2014 – Melhor mestre Sala – ESTANDARTE DE OURO (Jornal O Globo)

Melhor casal
SRZD/Carnaval
Tupi Carnaval Total
Samb@Net
Prêmio Jorge Lafond
Prêmio Az de Ouro
Prêmio Folia Ziriguidum

Prêmio Gato de Prata