domingo, 26 de abril de 2015

Kell e Gisa deixam a Vila do IAPI

Foto: Fábio Cruz

Os irmãos e casal e de mestre sala e porta bandeira tema da União da Vila do IAPI Kell e Gisa Fernandes deixam a Vila do IAPI. O anuncio foi feito através de um comunicado enviado ao Setor 1. Kell tem passagens como mestre sala por Imperatriz Dona Leopoldina, Império da Zona Norte e Vila do IAPI. Já Gisa bailou como porta estandarte na Imperatriz, foi rainha de bateria do Império da Zona Norte e no ultimo carnaval bailou com o pavilhão tema da Vila. 

“Por motivos profissionais anunciamos nosso desligamento da União da Vila Do IAPI. Agradecemos o carinho e respeito em que fomos recebidos por todos na escola, principalmente ao presidente Jorge Sodré pela oportunidade que foi nos dada! A vida é feita de ciclos e encerra aqui o nosso ciclo na Vila e frisamos também que foi com muita honra e orgulho que conduzimos este pavilhão.” – Kell e Gisa

Estandarte de Ouro Novo Hamburgo - Edição 2015

Foto: Lauro Evaniro

A Prefeitura de Novo Hamburgo e a Secretaria Municipal de Cultura realizaram, no último sábado (25), a entrega do  “Estandarte de Ouro” do carnaval 2015. Grande público compareceu na quadra da Escola de Samba Cruzeiro do Sul para  presenciar este grande evento.

Segue abaixo a nominata das escolas de samba agraciadas por categoria

Samba Enredo         
Cruzeiro do Sul

Tema Enredo
Cruzeiro do Sul

Bateria
Império da São Jorge

Comissão Frente         
Portela do Sul

Alegorias
Portela do Sul

Harmonia
Cruzeiro do Sul

Fantasia
Cruzeiro do Sul

Mestre-sala e Porta-bandeira
Portela do Sul

Casal Passistas 
Cruzeiro do Sul

Porta-estandarte
Império da São Jorge

Musa Bateria
Império da São Jorge
  
Intérprete
Império da São Jorge

Ala Baianas
Portela do Sul

Ala Infantil
Cruzeiro do Sul
 
Melhor Ala
Cruzeiro do Sul

A Equipe Setor 1 parabeniza a todos os agraciados neste evento, e deseja sucesso a todas as personalidades da folia nas festas de momo de 2016.

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Imperatriz Dona Leopoldina: Uma nova era!

Foto: Fabrício Lemos
Após a vitória da Chapa 3 (Superação é Tua Sina) no processo eleitoral na Imperatriz Dona Leopoldina no último domingo (19), o ex-presidente campeão em 2010, Maurício Nunes, declarou o seu apoio e sentimento à gestão atual de Victor Hugo Amaro e João Augusto Moojen. 
Em entrevista ao Setor 1, Maurício afirma:
“É um momento muito importante para a história da Imperatriz, porque foi retomada uma caminhada vitoriosa. Mas não apenas pelo título, e sim pela atual gestão ter uma grande e importante passagem pela construção e história da escola. A chapa “Superação é Tua Sina” garante a retomada da comunidade e acredita que esse ano será um ano melhor. E essa retomada começa por hoje: o sentimento de sentir-se reintegrado na escola... Nós voltamos para continuarmos construindo a história da Imperatriz! Se depender da Chapa 3, que é superação, com seu amor e com tua sina, contamos com a força e o apoio da nossa comunidade para fazer o Carnaval de 2016. A Imperatriz não é mais a bola da vez. Podem procurar outra “possível rebaixada”, pois disputaremos o título.” 
A Imperatriz Dona Leopoldina comemora 35 anos no dia 5 de Janeiro. Além de comemorar 35 anos de vida, vai comemorar 35 anos da sua reintegração na sua comunidade e de muito carnaval. Além da reintegração com a escola, a gestão atual de Victor Hugo e Moojen aposta nessa nova era - de reformulação da escola e renovação.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Vem ai o Troféu TamuJunto


No próximo dia (08) ocorrerá a primeira edição do Troféu TamuJunto, blog do carnaval da capital. O evento tem como finalidade premiar os destaques do carnaval visando seu trabalho durante o ano todo. Tendo como palco o POA CLUB contará com uma serie de atrações:

DJ PADILHA
GUSTAVO MARTINS
CASSIO NUNES E BANDA
KADINHO DIAS E BANDA
GRUPO SEM COMENTÁRIOS

O início do evento está prevista para as 20 horas, lembrando que a ordem de premiação segue por destaques infantis, acesso, intermediário a e grupo especial. O traje, segundo informações do evento, e auto- esporte ou festa (não será aceito bonés, tênis, regatas, camisa de escolas e times).


Ingressos antecipados: Feminino R$ 10,00 e Masculino R$ 15,00
Ingressos na hora: Feminino R$ 15,00 Masculino R$ 20,00

Mesas VIP para 3 pessoas : R$80,00
Mesas VIP para 4 pessoas: R$ 100 (esgotadas)
Camarote VIP R$ 300 para 10 pessoas (esgotados)




Os indicados são de responsabilidade da Equipe TamuJunto

terça-feira, 21 de abril de 2015

"Meu erro foi confiar nas pessoas..." - Programa Setor 1 com Juciane Afrausino



Mestre Brinco: Um ano de muita saudade...

Foto: Humberto Macedo

Toda pessoa que “nos deixa” do meio carnavalesco é sempre muito triste. Mesmo sabendo que nosso meio é um povo complicado de se lidar, quando chega na avenida todo mundo quer que todo mundo se de bem! É sempre assim, as pessoas esquecem as suas diferenças, rusgas e desavenças e lutam por um único ideal: o carnaval!

Ouvi na minha vida carnavalesca muito se falar de MESTRE BRINCO. Sempre coisas boas. Que era um grande professor, um grande mestre e acima de tudo uma grande pessoa, tanto que não há registro de uma “ladaia” envolvendo seu nome. As poucas vezes que nos falamos sempre foi uma pessoa gentil, ordeira e de uma simpatia invejável, com aquele sorriso largo que era seu fiel companheiro e talvez, um de suas maiores armas, afinal, quem leva a vida sorrindo, não é atingido por grandes maus.

Minha vó sempre diz que Deus não quer perto dele somente pessoas ruins. Ele quer ao seu lado anjos que possam o ajudar a cuidar das demais pessoas aqui na terra, e quem sabe esta era a missão de Mestre Brinco, ser um anjo professor, que entre a terra e o céu, ensina, e por que não, continue a ensinar aquilo que o carnaval tem de mais precioso: O RITMO.
Embora pra nós aqui na terra seja dia de saudades, lá no céu certamente hoje é dia de alegria, afinal, faz um ano que O CARA tornou a eternidade sua morada.

Por lá essas horas Neri Caveira, João Aruanda, Betinho já pediram licença pro “Nego Deus” e estão fazendo uma batucada gostosa...na voz, Carlos Medina pra cantar e na bateria, MESTRE BRINCO, o mestre do Imperadores, o mestre do céus, o mestre da eternidade...
nosso mestre pra sempre! Saudades...

texto: Israel Ávila

ASDIBA convoca todos os diretores de bateria para reunião na próxima quinta



Visando discutir o quesito e unir a classe está reativada a ASDIBA – ASSOCIAÇÃO DOS DIRETORES DE BATERIA. Embora tenha vindo átona nesta semana, a entidade já existe a alguns anos e é presidida por Mestre Nilton.

Na próxima quinta (23), a partir das 20 horas todos os mestres, diretores e auxiliares de bateria de todos os grupos da capital estão convocados para reunião na quadra do Acadêmicos da Orgia com intuito de fomentar e fortalecer a ideia da associação.

Segundo informações vindas da direção da entidade, logo serão realizados seminários discutindo o quesito bateria bem como oficinas para aprendizagem e aperfeiçoarão do ritmo. 

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Novidades na Vila do IAPI

A União da Vila do IAPI vai aos poucos divulgando suas novidades para o carnaval 2016. Em breve, segundo o próprio presidente Jorge Sodré a entidade estará divulgando seu tema enredo, que já está sendo trabalhado internamente. Segue ai algumas novidades do trem da alegria:

2º Casal de Mestre sala e Porta bandeira de contrato renovado

O Segundo casal de mestre sala e porta bandeira Fábio Nicolleti e Tammy estão de contrato renovado com a escola para o carnaval 2016. Fábio iniciou sua trajetória como mestre sala na própria Vila, onde está desde o carnaval 2012. Já Tammy tem passagens por escolas de samba de Cruz Alta, e estreou no carnaval da capital também no trem da alegria.

Foto: Gissele Nicolleti

Novo 2º casal de passistas

Visando oportunizar espaço aos talentos da nova geração, a Vila vai promover a segunda posição de passistas Angyllo e Stefany, ambos integrantes da Ala de Passistas da escola. O casal tem passagem por diversas entidades do interior e já bailam juntos em apresentações e shows da tricolor da Zona Norte.

Foto: Carla Magalhães

Novas cabeças para dirigir a Harmonia Geral

Visando o aperfeiçoamento dos shows, mas principalmente do quesito evolução a Vila criou uma nova direção para sua harmonia geral composta por Maurício Trindade, Juninho, Edinei Martins e Junior Gonçalves.

Juninho é cria da casa e dispensa apresentações. Tem grande identidade com a Vila e sua comunidade. Edinei Martins e presidente da escola de samba Imperadores do Ritmo de Santa Cruz do Sul onde tem grande atuação. Antes disso o mesmo atuou como diretor em diversas alas de escolas de samba da capital.


Mauricio Trindade já atuou na na própria Vila bem como Imperadores do Samba, Império da Zona Norte, Estado Maior da Restinga entre outras entidades, assim como Junior Gonçalves, que chega da Leopoldina com um vasto currículo, de premiadas passagens por imponente escolas como Imperadores do Sambas, Imperatriz Dona Leopoldina e Academia de Samba Puro. 

Na foto: Maurício, Juninho e Edinei, no detalhe, Junior - Foto Divulgação

Baú do Renan - União da Vila do IAPI 2007 - A estreia de Viny Machado


Começo minha primeira postagem aqui no Setor 1 com o desfile da União da Vila do IAPI do ano de 2007. O tema-enredo da escola nesse ano era o seguinte: “Da Construção a Conquista, União da Vila Põe a América a Seus Pés Autores”. A agremiação obteve uma excelente classificação, alcançando a terceira colocação, atrás apenas de Bambas da Orgia (campeã) e Império da Zona Norte (vice).

Além do grande carnaval mostrado, resultando assim numa significativa classificação, este carnaval foi bastante interessante para o então intérprete da agremiação daquele ano, Vinícius Machado.

O ano de 2007 foi à estreia de Vinícius Machado com intérprete oficial de uma escola de samba. O cantor, antes disso, colecionou algumas passagens em outras agremiações como apoio. Manteve-se na União da Vila até 2008 e depois foi para os Imperadores do Samba, aonde se encontra até hoje.

Neste ano, o Carnaval de Porto Alegre do Grupo Especial passou de uma para duas noites, aos moldes dos carnavais de Rio e São Paulo. Infelizmente, nesse ano a chuva não perdoou e caiu copiosamente durante os desfiles no Porto Seco, resultando em alguns atrasos.

Bateria do Embaixadores ensaia neste feriado


Dedicado e comprometido a manter a nota máxima adquirida no último carnaval Mestre Joubert da Embaixadores do Ritmo convoca seus ritmistas para ensaio nesta terça feira (21 – feriado), as 14 horas no barracão da escola no Complexo Cultural do Porto Seco. Segundo o diretor de bateria o objetivo do ensaio é reunir a bateria e ensaiar para apresentação no Estandarte de Ouro. 

"O Rosto da Escola" - COMISHOW

Hoje na série "O ROSTO DA ESCOLA" vamos conhecer um pouco mais da história da COMISHOW,  uma das tradicionais comissões de frente do Carnaval de Porto Alegre.

A trajetória dos meninos começa La no ano de 1999, quando ainda pertenciam a extinta ala de pandeiros da União da Vila do Iapi, permanecendo até 2003, ano em que foram convidados pelo Mestre Milton e Jussara Pereira para se tornarem comissão de frente no trem da Vila. Foram 2 ótimos anos na frente da escola, e em 2004 foram agraciados com um Estandarte de Ouro.


Em 2005 migraram para o Império da Zona Norte onde permaneceram por cinco carnavais. Conquistando o prêmio Personagens da Folia no ano de 2009.

No ano de 2011 as cores mudaram... passaram a defender  o manto  laranja e preto da Imperatriz Dona Leopoldina, permanecendo até o ano seguinte.

O ano de 2013 com certeza fica na memória de todos os integrantes e simpatizantes da COMISHOW. Já na Vila Isabel, tinham tudo para brigar por todos os prêmios em disputa, mas acabaram sendo prejudicados por um ocorrido justamente no dia do desfile. Suas fantasias não foram entregues a tempo. Mesmo assim entraram na avenida com as fantasias que eles tinham, e fizeram valer o nome... deram um verdadeiro show, não só de dança mais de profissionalismo.


"Foi emocionante a escola toda conosco. A harmonia nos falou que não tinham chapéu pra tirar, mas tirariam os ternos. Só de lembrar me emociono..." - diz Jorge Leandro coordenador e coreografo da COMISHOW.

Em 2014 voltaram para os Leões alados do Sarandi.  Mais ao contrário da primeira passagem, não deu certo a permanência dos bailarinos do Império, e eles, como bons filhos, voltaram a Vila do IAPI.
Para a COMISHOW o Carnaval é levado muito a sério e é por conta disso que eles ensaiam praticamente o ano inteiro. Além dos ensaios são diversas reuniões de planejamento para o ano. 

"Nós da COMISHOW lutamos exaustivamente para o seguimento de comissão de frente seja mais valorizados. Acho que já passou da hora de virar quesito." – diz Leandro, coordenador do ROSTO da União da Vila do IAPI.

Heleninha retorna a frente da Bateria da Imperatriz Dona Leopoldina


Selada a vitória da chapa 3 na disputa eleitoral da Imperatriz dona Leopoldina, alguns nomes já surgem para o carnaval 2016. O primeiro deles se trata de um retorno, uma das marcas registradas da escola, Helena Fernandes, a Heleninha, que retorna em frente a bateria da Leopoldina.

“O meu sentimento muito se parece com a emoção de quando recebi a nathali em meus braços, sinto que meu dever é cuidar, orientar minha bateria, me preocupar se os meninos estão bem vestidos, se eles tem sapatos, com alguns a aproximação e tanta que me meto até na escola ou no serviço pergunto se estão trabalhando, se comeram pois muitos vem do serviço pra ensaiar.” – comenta a madrinha de bateria.

Sobre a nova gestão Heleninha enfatiza que agora é hora de arregaçar as mangas e trabalhar: “Não tenho expectativa, tenho certeza de que faremos um ótima carnaval, estamos com o carnaval da Imperatriz praticamente montado, tudo é uma questão de organização, seriedade e comprometimento. Só baixarmos a cabeça e trabalhar muito...Obrigado Setor 1 .”

domingo, 19 de abril de 2015

19 de Abril, dia do Índio


O carnaval e as Tribos Carnavalescas.

Neste dezenove (19) de abril, dia em que se comemora o dia do índio, o Setor1 vem homenagear os índios do Brasil e também os índios do carnaval...

...Mas, por que será que o dia 19 de abril é o Dia do Índio?

Em 1940, houve o 1º Congresso Indigenista Interamericano, realizado no México, que reuniu lideranças indígenas das Américas e aprovou algumas recomendaçõesque propunham:

1º. O estabelecimento do Dia do Índio pelos governos dos países americanos, que seria dedicado ao estudo do problema do índio atual pelas diversas instituições de ensino;

 2º. Que seria adotado o dia 19 de abril para comemorar o Dia do Índio, data em que os delegados indígenas se reuniram pela primeira vez em assembleia no Congresso Indigenista. 1º Congresso Indigenista Interamericano.

O governo brasileiro instituiu assim em 1943, por recomendação do referido congresso, decretando o dia 19 de abril, em comemoração ao índio brasileiro.

Aqui no Estado, uma nova forma de brincar o carnavalfoi idealizada pelos porto-alegrenses. Eles “inventaram” um novo formato, para sair em desfiles pelas ruas de Porto Alegre. Iniciaram assim uma novidade que deu as bases para uma importante manifestação: As tribos carnavalescas. 

 “[...] Dois nomes ligados à história do Carnaval de Porto Alegre e já falecidos, Hemetério Barros e Rubens Silva, figuram entre os fundadores da tribo Os Caetés, em 19 de abril (Dia do Índio) de 1945. Foi a pioneira em uma tradição e peculiaridade do Carnaval porto-alegrense. [...] Naquela época, 22 rapazes – entre os quais Hélio Dias, ainda atuante na festa popular – nos dias de desfile, circulavam pelos coretos da cidade, cantando e fazendo coreografias.Renato Dornelles

As Tribos Carnavalescas são, sem dúvida alguma, uma das características mais peculiares e únicas do carnaval de Porto Alegre. Esta manifestação carnavalesca só existe na capital dos gaúchos. As ‘tribos’ já tiveram grande destaque nos carnavais antigos. Foram tantas em número e expressão quanto as escolas de samba.


Neste tempo e mais adiante surgiu uma profusão de tribos, tempo em que existiram Os Caetés, OsArachaneses, Os Aymorés, Os Bororós, Os Charruas, Os Navajos, Os Potiguares, Os Tapajós, Os Tapuias, Os Tupinambas, Os Xavantes… As Iracemas, Os Rojabás, Os Guaranis, Os Tamoios...entre outras, no tempo em que era “moda” e também fascínio, desfilar ao som dos hinos (música peculiar) das tribos.

Alguns estudiosos do nosso carnaval escreveram matérias e artigos sobre o surgimento, das peculiaridades de música e encenações e das curiosidades de seus desfiles e rituais, além da hegemonia em que chegaram as tribos carnavalescas.

“[...] Se no país, os índios já foram os donos da terra, no Carnaval porto-alegrense, estiveram entre as principais atrações. Entre 1945 e meados da década de 70, existiram, pelo menos, 17 tribos carnavalescas. [...] Peculiaridade do Carnaval da Capital, a tradição das tribos começou em 1945, com a fundação de Os Caetés. Depois dela, vieram outras tantas, o suficiente para que chegassem a ter uma noite exclusiva para seus desfiles.[...]” 15/01/2011, Renato Dornelles, Especial Jornal Diário Gaúcho.

Hoje, resistem bravamente duas tribos, que diante de muitas dificuldades, lutam bravamente para manter as suas tradições, num tempo de tecnologias, onde a “moderna”comunidade refuta as culturas originais e indigenistas. Estas duas tribos agonizam com dificuldades financeiras e também pelo abandono popular.


A crise das tribos carnavalescas veio com a crescente influência do carnaval espetáculorealizado no Rio de Janeiro e suasconsequências de agigantamento das fantasias e alegorias e da predileção e priorização dos carnavalescos pelas Escolas de Samba em detrimento das tribos. Este processo acelerou o esvaziamento das tribos, que por conseguinteforam gradativamente desaparecendo,restando hoje apenas duas: A Sociedade Recreativa Beneficente, Cultural Tribo Carnavalesca Os Comanches e a  Sociedade Recreativa Cultural Beneficente Tribo Guaianazes.

         O Mestre em Letras Jackson Raymundo, um estudioso no assunto nos esclarece que as tribos carnavalescas entraram em decadência devido a crescente hegemonização pelo país do modelo carioca de carnaval, com os desfiles de escolas de samba.

“[...] A isso se relacionam a maior penetração da TV nos lares, sempre destacando o carnaval a partir do Rio de Janeiro, e a difusão das canções das escolas em rádios e na venda de discos. [...] O caráter "nacionalista" do carnaval foi decisivo para a fundação das tribos em tempos de Estado Novo e de guerra entre países, nos anos 40. Décadas depois, houve um enfraquecimento desse elemento no carnaval. Mesmo criadas sob o nacionalismo, contudo, as tribos não se prenderam aos temas indígenas nacionais, misturando culturas de diferentes lugares e recorrendo a narrativas do cinema, dos quadrinhos etc. [...] Assim como no passado o "bonito" no carnaval era formar escola de samba, hoje são os blocos que estão em ascensão. As tribos, então, seguem como elemento de resistência sustentado por algumas (poucas) famílias. Mas constituem, é bom lembrar, um gênero artístico peculiar, apresentando uma canção autêntica e sem igual (o hino) e uma estética própria e distinta. [...]”


Acredito que deva haver um resgate aos áureos tempos das Tribos Carnavalescas, onde a sua comunidade era expressiva e volumosa. A história das Tribos é a história do carnaval de Porto Alegre, e assim como tal, deve ser respeitada e permanecer viva, em memória e em respeito aos idealizadores e em homenagem aos mantenedores desta importante expressão cultural.


Fontes:
FERREIRA, Athos Damasceno. O Carnaval pôrto-alegrense no século XIX.Livraria do Globo, 1970.
RAYMUNDO, Jackson. Samba-enredo, a canção do desfile de escolas de samba: um gênero épico brasileiro. 2011. http://www.seer.ufrgs.br/NauLiteraria/article/viewFile/43359/27867
RAYMUNDO, Jackson et al. Peculiares e resistentes: relatos orais e canção das Tribos Carnavalescas de Porto Alegre. Nau Literária, v. 9, n. 2.
MAIA, Sandra. Carnaval 2000. Porto Alegre: Secretaria Municipal de Cultura/Prefeitura Municipal de Porto Alegre, 2000.
Decreto-Lei nº 5.540, de 2 de Junho de 1943.

Outras matérias:
Tribos já mandaram nos desfiles da Capital, por Renato Dornelles:
Tribos ultrapassam 60 anos de tradição no Carnaval: http://www2.portoalegre.rs.gov.br/cs/default.php?reg=70671&p_secao=3&di=2007-01-26
As tribos criaram uma hoje reduzida, embora muito original, feição própria para o Carnaval local:

Superação é tua sina é eleita na Imperatriz Dona Leopoldina

Foto: Fabrício Lemos

Na tarde de hoje (19), a escola de samba da capital Imperatriz Dona Leopoldina realizou em sua sede a eleição ao pleito de diretoria da agremiação.

Conselheiros e sócios com titularidade em dia estavam aptos a votar. E no final desta tarde, a chapa 3 – Superação é tua sina, sagrou-se campeã com 96 votos.

O presidente que ficará a frente da entidade carnavalesca é Victor Hugo Amaro.

Segue abaixo o quantitativo dos votos (por colocação)

Chapa 3 – 96 votos

Chapa 2 – 27 votos

Chapa 1 – 24 votos

Votos em branco – 01 voto

A equipe Setor 1 parabeniza e deseja sucesso a nova diretoria e seu conselho! 

E fiquem ligadinhos... Logo mais depoimento na íntegra com o novo presidente Victor Hugo Amaro por Fabrício Lemos.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Mestre Krlinhos retorna a Samba Puro


Após anunciar sua saída da Academia de Samba Puro, Mestre Krlinhos retorna a escola do morro da Maria da Conceição. Diretor da única bateria a tirar nota máxima no grupo intermediário A da capital, após a eleição da escola ele é anunciado pelo novo presidente, o Prego, e retomará os trabalhos frente a Cadência do Morro.

No retorno de Mestre Krlinhos ele anuncia novidades na direção de bateria entre elas Gato Mau, que tem passagens por escolas como Unidos do Guajuviras, Imperatriz Leopoldense, e como auxiliar na Imperatriz Dona Leopoldina, Império da Zona Norte e outras entidades.

Quem também vai auxiliar na direção do ritmo é Beko, que foi ritmista em Bambas da Orgia, União da Vila do IAPI e Império da Zona Norte, além de Baiano, que tem passagens como ritmista e auxiliar por escolas como Imperadores do Samba, Vila do IAPI, Praiana, Embaixadores, entre outras.

Nos próximos dias o mestre deve anunciar o dia do primeiro ensaios dos ritmistas da Maria da Conceição. 

Imperadores "abre os trabalhos"!


Amanhã (18), iniciam oficialmente os trabalhos na atual campeã do carnaval Imperadores do Samba. Simbolicamente também recomeçam os trabalhos de todos os outros setores da Escola, com encontros de departamentos como diretoria, conselho, destaques e alas.

O Presidente Rodrigo Costa já confirmou a permanência do mesmo grupo de trabalho para o ano de 2016. A Bateria Sinfônica recomeça seus trabalhos no próximo sábado, dia 25, as 13:00, com churrasco, reunião e primeiro ensaio.

Silvio de oliveira e Ramão Carvalho estão trabalhando no enredo 2016, os Diretores Urso e Kauby já fizeram reuniões. O conselho se reúne periodicamente para o planejamento de seu Baile Anual que ocorrerá este ano em julho.

Por iniciativa de nossos Destaques o projeto social “No Compasso do Leao” retorna em Maio com aulas de Mestre Sala e Porta Bandeira, Estandarte, Passista e oficinas de Bateria.

NOVIDADES NA QUADRA

Uma das novidades da vermelho e branco é a Roda de Samba que Willians do Cavaco, toda sexta-feira, com a presença de convidados e também aberta a quem desejar cantar e tocar. 

O evento terá preço popular de R$ 5,00 porque o intuito é reunir o pessoal do samba, como já se fazem tradicionalmente no Rio de Janeiro.


O departamento de Comunicação e Marketing também começara seus trabalhos de planejamento de divulgação e de criação, já que temos a difícil tarefa de pensar, divulgar e registrar os eventos da Escola.

Imperatriz Leopoldense, 20 anos de amor ao carnaval


Na última quarta-feira (15) os leões da feitoria completaram seu segundo decênio em prol do carnaval riograndense. Duas décadas de tradicionalismo e lealdade... SRCB Imperatriz Leopoldense é isso aí.

“Como é grande o meu amor por você” é a frase que bem representa a comunidade dos leões da feitoria. Não é difícil encontrar palavras pra explicar o amor e confiança que a comunidade depositam na escola. A alegria, apoio, e determinação são apenas alguns dos fatores marcantes.

E como diz um de seus lamentos, é nas garras dos leões, através de sua força e magia, uma paixão que vem do bairro Feitoria e encanta corações.

 A cada desfile uma nova surpresa, uma nova emoção. A vibração e destreza dos componentes da vermelho e branco leopoldense emocionam os expectadores de tal modo, que em determinados momentos as lágrimas já não cabem mais em si e acabam vindo ao seu encontro.


Não é difícil ser uma escola assim basta seguir a receita ao pé da letra, onde talento, paixão e dedicação são os ingredientes fundamentais.

Vim do bairro feitoria pra cantar com emoção,
Arrebenta bateria, nossa escola se agita e diz...
Chegou a minha amada Imperatriz

Agremiação imponente, de alto garbo e prestígio na sociedade leopoldense é revelação de grandes nomes do nosso carnaval. Oriundos dos leões da Feitoria hoje apresentam seu bailado em diversas passarelas do samba, sinal de que o dito “Quem sai aos seus não degenera” é um fato consumado.

A escola sagrou-se campeã 8 vezes em São Leopoldo e foi campeã do Grupo de Acesso da capital 2 vezes. 

No momento em que completa bodas de porcelana, fruto de intenso amor do “seu casamento” com o carnaval, a equipe Setor 1 vem estender felicitações a escola pela passagem do seu aniversário e deseja sucesso em sua trajetória nas festas de momo.

Mestre Lipo renova com a Realeza


Após a posse da nova direção da escola a Realeza vai apresentando suas contratações e renovações, a primeira delas é a permanência na escola de Mestre Lipo a frente da Bateria Mimosa. Lipo é cria da escola e vem se destacado a cada carnaval frente aos ritmistas da escola da Encruzilhada do Samba.

“É com uma imensa satisfação. Que continuarei regendo a bateria #semcarinho juntamente dos meus ritmistas e diretores e a minha fiel escudeira Tatiane, "tati". Irei para meu quinto ano fazendo algo que eu amo,  fazendo aquilo que vem do coração,  para uma escola que é minha de coração.  Por isso  conto com todos os meus ritmistas que não  são  só  ritmistas e  sim meus  amigos para novamente continuarmos juntos... Afinal 2016 é logo ali.”

Parabéns Acadêmicos!


“Mais de 3 décadas de uma paixão em Verde e Rosa”.
...Lá é onde mora a tradição do samba...
Lá é onde o samba resolveu morar...
Vem lá do Rio Branco essa gente bamba...
Que faz São Léo se emocionar...
        
         Em 17 de Abril de 1982, um grupo de amigos se reúne em São Leopoldo e decide criar uma escola de samba, em homenagem à Mangueira escolhem o verde e o rosa, juntam ao branco pra colorir o pavilhão. Pra dar sorte, nada melhor que um trevo de quatro folhas pra estampar a bandeira...  Assim surgia a Acadêmicos do Rio Branco !

         Hoje a mais antiga escola de samba em atividade em São Leopoldo. A “mais querida”, o “Zoca”, o Zacadêmicos”, “a Verde e Rosa”, carinhosamente apelidada pelo povo capilé, que já conquistou 8 títulos municipais completa 33 anos de existência.

         Berço de grandes artistas da cidade o Acadêmicos tem em sua raiz, em sua essência, a alma de grandes sambistas que fizeram dessa escola de samba uma coisa mágica, que talvez eu não consiga expressar em palavras. Mário Presidente, Ademir Ginga, Seu Bento, Zula, Nadir, Macalé, Mestre Papai, Bira (hoje presidente da União da Vila), Nenê, Pingo, Betinho, Joca, Caroço, Zé do Patrocínio, Geraldo (o CARA da quadra)... nossa, tanta gente que eu podia ficar citando aqui por dias. Isso só falando da raiz... ainda não falei dos frutos, rsrsrs.


        Acadêmicos do “Sêco”, do “Terror”, do “Pedrinho”, do “Celso Mugango” (melhor repinique da cidade), do “Carlinhos”, do “Bolo” e do “Íta” que faziam parte da saudosa ala de Sopapos da bateria, da Marisa e a ala da velha Guarda, da “ Dona Zê” da ala das baianas. Nossa... tanta gente com tanta história...
        Tenho maior orgulho em fazer parte dessa história também, cresci vendo isso tudo, me emociono quando falo disso tudo, choro no desfile... essas coisas de amor à flor da pele, hehehe. Minha história e de minha família se funde com a dessa escola de samba.

        Meu pai (Seu Ivan) já foi presidente, minha mãe (Dona Claudete) já foi presidente, comandantes marcantes e campeões (e eleitos. Siiiim, no Acadêmicos há eleições pra se escolher seu presidente).

        Desfilei no primeiro desfile da escola, em 1984, então com 11 anos tocando tamborim. Depois passei pelo repinique, caixa e mais tarde entrei na harmonia musical da escola. Na quadra do Acadêmicos fiz minha primeira aparição em público com cavaco, acompanhando nada mais, nada menos que Haroldo Melodia (que imortalizou o... “hoje eu vou tomar um porre...”) intérprete na época da carioca União Da Ilha, que visitava a cidade. Na melhor representatividade da palavra, o Acadêmicos foi minha ESCOLA de Carnaval. Sou talvez quem mais compôs pra escola também, com 8 sambas-enredo!


         O Acadêmicos é isso... mágico, emocionante, familiar, com raiz, com história pra contar, feito da união de muita gente, apaixonante, inigualável...

          O refrão do samba de 2014 talvez traduza um pouquinho desse sentimento...
        
              ...Que emoção
             Ver girar tão imponente meu pavilhão
             E se choro é de alegria, felicidade
             É verde e rosa a minha escola
             A mais querida da cidade...!

          Dinho, Benê, Dorinho, Márcia, Mano Astral, Claudivana, Lu, Rodrigo Teresão, Teresa, Sílvia, Cinara, Ala Preta, Gabriel, Michel, Welingtooooon, Fabiano (atual presidente)...  ... gente que fez e faz a história dessa escola que é a própria história do carnaval de São Leopoldo !

          Perdoem-me os não citei, é muita gente que merece ser lembrada pra tão pouco tempo e coluna, mas todos têm sua importância, o “Zoca” é feito de um mar de pessoas !

           ...Ouviu-se um tambor, ecoar
              Cheguei meu amor, pra sambar
              Todo contente, orgulhoso e todo prosa
              Sou Acadêmicos, Rio Branco, Verde e Rosa...

          Que maravilha poder falar do Acadêmicos! Vida longa a MAIS QUERIDA ESCOLA DE SÃO LÉO !!  Abraço Astral em geral e ó... fuuuuuui