terça-feira, 31 de maio de 2016

O silêncio quem vem do fundo dos nossos quintais...


Fomos acordados no último domingo com a notícia do falecimento do grande Mário Sérgio, vocalista e cavaquinhista do Fundo de Quintal. Uma perda enorme pro nosso mundo do samba. Um artista culto, poeta. De letras muito bem trabalhadas e incomuns e harmonias lindas que fugiam da mesmice que na maioria das vezes ouvimos por aí.

          Mário Sérgio Ferreira Brochado, tinha 58 anos de idade. Foi fuzileiro Naval e atleta de Salto em altura na juventude e tinha formação em Economia e Administração de empresas. Desde 1994 fazia parte do Fundo. Esteve um período afastado, em carreira solo e depois retornou ao grupo.

          O tamanha da obra que ele nos deixa é imenso. Dezenas de sucessos gravados pelo FDQ e por outros artistas. Reconhecidamente um dos símbolos do samba no país. Viajou o mundo defendendo a bandeira da música brasileira. Timbre de voz incomparável e que alcançava com facilidade as notas altas que seu cavaquinho lhe propunha.

          Mesmo assim, com tudo isso. Não teve, em vida e nem no dia de sua morte, o reconhecimento que deveria ter na mídia. Não que isso o “apequene” ou coisa assim, de maneira nenhuma. Afinal ele era do Fundo de Quintal, um grupo com quase 50 anos que se fez sucesso, sem mídia, sem redes sociais, sem internet, sem nada das facilidades que hoje existem. Foi na raça, no talento e pela boca do povo dos guetos desse nosso país. E nós sambistas, sabemos o real tamanho de sua grandeza.


         Talvez a morte de um sertanejo com a metade da bagagem do Mário seria notícia dos telejornais e sites a semana ou o mês inteiro, como já aconteceu.

         Mas somos o samba. Somos o gueto. Música de preto (sim, ainda hoje em dia tem gente que pensa e fala assim). 

         Por que falar disso ou exaltar um homem que foi e será sempre símbolo de uma arte recriminada, quando é mais “rentável” lamentar qualquer outra perda, de qualquer outro segmento que esteja “na moda”?  Pergunta que a mídia não vai responder nunca. Afinal dizem que vivemos num país onde já não há mais preconceito racial, não é?

         MAS SOMOS O SAMBA!
         SOMOS O GUETO!
         DA MÚSICA DE PRETO!

E se não nos abrem caminho, a gente abre no gogó e no talento!
Como fez o Fundo!
Como fez o Mário!
Como a gente vai continuar a fazer!
  Vá em paz poeta! Missão cumprida!!!

                                        “...Tanto tempo a luz acesa,
                                             Mas sem que ninguém perceba,
                                             De repente a luz se apagará...”

                                                               Mário Sérgio.

Velha Guarda da Protegidos realiza jantar nesta sexta


Determinadas escolas tem palavras que se confundem com a história e com a identidade da própria entidade. Quando falamos em “resistência”, logo lembramos de Imperadores do Samba, a Resistência do Samba. Ao falar de Ninho, automaticamente remetemos ao Ninho da Águia de Bambas da Orgia.

A Protegidos da Princesa Isabel tem em sua identidade duas palavras muito fortes: Paixão, e facilidade de se REINVENTAR, sem esquecer e exaltar sua história. Na próxima sexta feira (03), a partir das 20 horas, a entidade abre suas portas para receber a comunidade e convidados para um jantar organizado pela Velha Guarda da escola.

O valor é simbólico, R$ 10,00, e será servido galeto com saladas diversas. O intuito é reaproximar a comunidade e amigos da escola para que projetem assim o carnaval 2017. Vai rolar ainda aquela ceva gelada a preços populares, e a música também e garantida. A quadra da Protegidos fica na Rua Germano Feshe, 115 – Rondônia | Novo Hamburgo.

Hoje é dia de Programa Setor 1 na Nova Metrô

Chula: "Nunca fui dispensado de escola alguma...!"


Batizado como Antônio Ricardo Silveira, com 44 anos, casado com Daiane da Rosa, pai de quatro filhos carnais (Adriano (22), Nathielle (18), Nathally (15) e Nayara (8).Por profissão Técnico de Segurança do trabalho e Contabilidade. Hoje dirige a Casa Africanista Ilê Axé Ogum e Olokun. Nosso entrevistado carrega no codinome o apelido de: Chula.

Começou sua  vida artística bem cedo, participou de danças típicas gaúchas, de onde traz o apelido. Na década ainda de 80 ingressou na bateria da Academia de Samba Praiana, até chegar ao HIP HOP, onde teve o grupo Rap Dance ;isso já na década de 90. Em 92 começou o trabalho com a ala coreografada Filhos de Oxum, desfilando em quase todas as Escolas do Carnaval. No mesmo ano começou a trabalhar também com Comissões de Frente, Ficando anos a frente de um grupo que desfilava simultaneamente na União da Vila do Iapi e Copacabana. Nessa mesma época em um dos ensaios da ala de passos marcados, em uma simples brincadeira foi descoberto como Mestre Sala pela Dona Zilà da Copacabana, que no mesmo dia o colocou a dançar no primeiro posto da Escola.


Foram alguns anos desfilando como par da hoje Presidente da Copacabana: Dalvenice Barbosa, pessoa que muito me incentivou juntamente com seu saudoso irmão Evandro Barbosa, a quem eu considerava também um irmão. Em 1998 surgiu a oportunidade de sair do grupo da Comissão de Frente do Iapi, para ser o Primeiro Mestre Sala, fazendo par com Silvia Barreto (ano de 98 a 2003), em 1999 dançou  com Cristiane (a qual não lembra o sobrenome). De 2004 a 2007 formou casal com Helida Freitas ; na época ainda debutante na bandeira. Chula acredita ser uma grande marca: "10 anos consecutivos Mestre Sala de uma mesma Escola". Ele dedica esse tempo que esteve na escola, a Nilson Guedes (Gordo), pessoa que sempre o cuidou dentro da Vila. Em 2008 foi para Estado Maior da Restinga, seu par era Kizzy Pereira. Ressalta ter sido um ano de bastante aprendizado, e muitas mudanças em sua minha vida. Em 2009 foi realizar um sonho que era sair na Imperadores do Samba e ganhou um titulo. Mas foi aí que Chula, descobriu seu verdadeiro amor: "Estado Maior da Restinga". Voltou a Restinga em 2010, ficando até 2014. Depois disso teve uma passagem pela Imperatriz Dona Leopoldina em 2015 e Academia de Samba Praiana neste ano de 2016.

Em outubro de 2010, nasceu na Restinga o Projeto Bailado do Cisne, que até 2014 teve sede na própria escola. A Restinga também lhe deu um eterno amor:

"Priscila Abreu, que não é só uma PB pra mim. É uma irmã mais nova, uma filha e uma grande amiga. Passamos em quase nove anos de convivência, muita coisa juntos. De campeonatos a premiações, a alegria de poder dar aula juntos, desfilar com meus filhos agora em 2016, chorarmos o desfile todo, nos emocionando até mais que em nossos desfiles, a grandes decepções como foi em 2010, ver nossa escola perder o Carnaval por dois décimos, e nosso quesito que é muito marcado também perdeu dois décimos... mas passamos." Declara Chula


O beija flor finaliza nossa matéria dizendo: "Tenho orgulho em dizer que nunca fui dispensado de escola alguma. Que fundei um projeto que cada vez mais colhemos grandes profissionais. Que tenho quatro filhos que não por minha imposição se tornaram amantes do Carnaval e ainda no meu segmento. E ainda não estou satisfeito. Sei que posso, mesmo parando de dançar, contribuir muito ainda pra essa festa!” 

A tal representatividade


Na última semana, muitas pessoas me marcaram em um comercial que não sei especificar de que país exatamente é. Evitei até comentar as marcações para não chamar ainda mais atenção para aquele absurdo. No que pareceu ser a propaganda de um sabão em pó, um ator negro é atraído pela atriz de traços orientais que, quando ele se aproxima, o joga dentro da lavadora de roupas. Depois da lavagem, ela fica feliz ao ver que ele sai da máquina com a pele clara e traços orientais também.

Entendo quem compartilhou o vídeo como protesto ou denúncia, mas não divulgar talvez fosse minha mínima contribuição para que o menor número possível de crianças negras tivessem acesso a esse comercial. Eu só conseguia pensar nessas crianças chegando em casa depois de mais um dia de piadas e deboches racistas na escola, olhando para aquela máquina de lavar roupas e tentando se jogar dentro dela para, depois de uma boa lavada, como o comercial sugere, sair branquinho e com todos seus problemas resolvidos.

Acha exagero? Você não é o único. Nos comentários das muitas páginas que postaram a propaganda, tinha muita gente dizendo não entender porque tanta indignação. Caberia explicar para cada uma delas que crianças negras, em algum momento da vida, já passaram horas no banho, esfregando a pele com força, pra ver se ela clareava. Ou dizer que, muitas, já usaram produtos quando viram que só o banho não adiantava. Ou ainda contar que alguns trazem cicatrizes até hoje por conta das loucas tentativas de deixar a pele menos escura e amenizar o preconceito que viviam. Mas, se um comercial que lava um negro na máquina, o faz sair branco como sinal de limpeza e deixa evidente que a versão clara, resultado desse processo, é uma versão melhorada, não choca e revolta no primeiro impacto, dificilmente alguma explicação mudaria essa percepção.


Ocorre que na mesma semana em que tal vídeo viralizou na internet, Sabrina de Paiva foi eleita Missa São Paulo 2016 e escolhida para representar o Estado no Miss Brasil. Independente do que cada um de nós pensa sobre esse tipo de concurso, ele existe e é mais uma manifestação que discrimina e exclui metade da população brasileira fazendo com que qualquer estrangeiro desavisado que esteja assistindo ao concurso por aqui  tenha certeza de que ele seja de alguma país europeu ao olhar para as candidatas. Considerando isso, o fato de Sabrina ser negra deve ser não só enfatizando, como celebrado. E além de negra, Sabrina usa seus cabelos naturais. Hoje já sabemos que somos lindas usando nossos cabelos como bem entendermos, inclusive alisados, mas por ser principalmente lisos que eles sejam aceitos, usá-los de forma natural ainda é um ato de resistência, sim. E será assim, com seus traços negros, resistindo na prática a teoria do branqueamento, que Sabrina irá representar o Estado mais rico do país no concurso nacional. 

Mais uma vez, veio a incompreensão e os questionamentos de porque tanto exagero, dessa vez não na indignação, mas na comemoração. E, mais uma vez caberia explicar o que significa ver alguém como você, com seu nariz largo ocupando o lugar de mulher mais linda, quando você usou prendedor de roupas no nariz, quando criança, tentando afiná-lo. Ou o que significa vê-la sacudir seu cabelo volumoso e ver que ele combina muito bem com uma coroa, quando você colocava toalha de banho na cabeça quando mais nova, para fingir que ele era liso e balançava, ou ficou careca na adolescência tentando esconder qualquer traço de negritude. Ou ainda ver sua pele negra, aquela mesma que resistiu a tantas tentativas de clareamento, ter agora sua beleza respeitada. Assim como a indignação em relação ao comercial não deveria precisar de explicações, não serão explicações também que conseguirão despertar empatia com nossa comemoração pela representatividade nesse caso.


Por isso, acredito que a desconstrução, uma das nossas armas mais eficazes para combater o racismo, por vezes possa ser deixada um pouco de lado. A escolha de Sabrina merece ser comemorada, e vejo esse como um momento em que, mais importante do que ler e gastar energia respondendo comentários racistas disfarçados de opinião, seja mostrar para nossos pequenos a imagem deles como destaque positivo. Aliás, nem só pra eles. Quem não se lembra de Virgínia McLaurin, a senhora negra que dançava de tão feliz que estava ao conhecer o casal Obama, algo que ela mesma disse que achou que não viveria o suficiente para ver? Seja aos 6 ou aos 106, idade de Virgínia, representatividade importa e nós precisamos e merecemos esses momentos de vitória. É neles e através deles que ganharmos fôlego para as próximas batalhas.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Alambique Leopoldense comemora aniversário com grande festa

Por Anderson Silva 

São Leopoldo - Alô Galera!!! Está chegando a hora, festa de aniversário da Escola de Samba SRCBES Alambique Leopoldense, dia 18 de junho às 20 horas. O cardápio será a Dobradinha da Tia Lourdes, com ingressos a 10,00 por pessoa. 

Atrações: Grupo Show da Escola, Sambraiz e convidados, Rap com Mano Vini e Pacificadores RS e DJ Gilnas. Local: Travessa F s/n (campo Alambique), Bairro São Miguel- São Leopoldo

A guardiã do 1º estandarte

Por Leandro Amarante

Há poucas horas em sua página oficial no Facebook a escola de samba Império da Zona Norte começou a revelar os seus destaques para o carnaval 2017.

O primeiro nome revelado para as apresentações foi o de Amanda Rocha, estandarte da entidade.

No carnaval passado, a graciosidade da dança desta jovem destaque passou pelas linhas amarelas defendo o 2º estandarte da escola.

Devido ao seu trabalho exemplar e entrega total aos leões alados da Sertório, a diretoria decidiu apostar no talento desta jovem e lhe conferiu a honra de empunhar o 1º pavilhão da escola. Ela cruzará a Avenida Carlos Alberto Barcelos a frente de toda agremiação abrindo o brilhante trabalho que prepara Império da Zona Norte.

Ela é substituta da estandarte Gabriella Moacir que encontra-se afastada do cargo por estar gestante de 7 meses.

Amanda veio da cidade de Cruz Alta. Amante da arte, a amarelo, branco e prata fez o chamado, e ela caiu na sua graça.

Recentemente, a destaque fora premiada com o troféu do grupo de comunicação TamuJunto como melhor 2ª estandarte do carnaval da capital.

PARA CURTIR A PÁGINA OFICIAL DE IMPÉRIO DA ZONA NORTE CLIQUE NO LINK A SEGUIR


sexta-feira, 27 de maio de 2016

Chacrinha é o tema da Acadêmicos de Gravataí para 2017


Após receber 16 propostas de teme-enredo, a Diretoria decidiu que o Velho Guerreiro, como era conhecido no meio artístico será o tema enredo da Acadêmicos de Gravataí para o carnaval 2017.

A Onça Negra irá festejar 100 anos de muita alegria e mostrar a trajetória pessoal e profissional de Abelardo Barbosa, revelando passagens pouco conhecidas de sua vida, como a infância humilde no nordeste, a faculdade inacabada de medicina, a carreira no rádio e o estrelato nas maiores emissoras de tv do país. 

Chacrinha foi um divisor na história da TV brasileira, pois soube se comunicar com o Brasil inteiro como nenhum outro. Seus programas, eram marcados por seus bordões e irreverentes quadros que continuam imortais até hoje.

O autor do tema foi Thayran Amorim, que também vencedor em 2014, quando a Escola homenageou Parintins.

A Diretoria da escola agradece a todos os participantes desta seletiva de enredos enviados neste ano, pois a participação de toda a comunidade apaixonada pela Onça Negra é muito importante.

O velho guerreiro... 

José Abelardo Barbosa de Medeiros, mais conhecido como Chacrinha (Surubim, 30 de setembro de 1917 — Rio de Janeiro, 30 de junho de 1988), foi um comunicador de rádio e televisão do Brasil, apresentador de programas de auditório de enorme sucesso da década de 1950 a 1980. Foi o autor da célebre frase: "Na televisão, nada se cria, tudo se copia" . Em seus programas de televisão, foram revelados para o país inteiro nomes como Roberto Carlos, Perla, Paulo Sérgio e Raul Seixas, entre muitos outros. Desde a década de 1970 era chamado de Velho Guerreiro, conforme homenagem feita a ele por Gilberto Gil que assim se referiu a Chacrinha numa conhecida letra de canção que compôs chamada "Aquele Abraço". 

Em Recife, ponto de chegada, Chacrinha prosseguiu seus estudos e todos os caminhos pareciam indicar a Faculdade de Medicina para o jovem Abelardo. Não pretendendo passar um ano inteiro no quartel, falsificou a data de nascimento na cédula de identidade e acabou ingressando no Tiro de Guerra. Após esta experiência, foi tocar bateria. Dois anos depois de começar seus estudos de medicina, em 1938, caiu nas mãos de colegas já formados que o salvaram de uma apendicite supurada e gangrenada. Ainda convalescente da delicada cirurgia, ele, como percussionista do grupo Bando Acadêmico, decidiu aos 21 anos, viajar, como músico no navio Bagé rumo à Alemanha. 

Porém, naquele dia estourou a Segunda Guerra Mundial que agitava o mundo em 1939 o fizeram desembarcar na então capital federal, o Rio de Janeiro onde se tornou locutor na Rádio Tupi. Em 1943, lançou na Rádio Fluminense um programa de músicas de Carnaval chamado Rei Momo na Chacrinha, que fez muito sucesso. Passou então a ser conhecido como Abelardo "Chacrinha" Barbosa. Nos anos 1950 comandaria o programa Cassino do Chacrinha, no qual lançou vários sucessos da música brasileira como Estúpido Cupido, de Celly Campelo, e Coração de Luto, do artista gaúcho Teixeirinha. E, no Cassino do Chacrinha, ele fingia, com sons e ruídos, que lá aconteciam enormes festas e lançamentos. 

Em 1956 estreou na televisão com o programa Rancho Alegre, na TV Tupi, na qual começou a fazer também a Discoteca do Chacrinha. Em seguida foi para a TV Rio e, em1967, foi contratado pela Rede Globo. Chegou a fazer dois programas semanais: Buzina do Chacrinha (no qual apresentava calouros, distribuía abacaxis e perguntava "-Vai para o trono, ou não vai?") e Discoteca do Chacrinha. Cinco anos depois voltou para a Tupi. Em 1978 transferiu-se para a TV Bandeirantes e, em 1982, retornou à Globo, onde ocorreu a fusão de seus dois programas num só, o Cassino do Chacrinha, que fez grande sucesso nas tardes de sábado. 

Anualmente, lançava em seu programa uma marchinha para o Carnaval. Conhecido como Velho Guerreiro, em 1987 foi homenageado pela Escola de Samba carioca Império Serrano com o enredo "Com a boca no mundo - Quem não se comunica se trumbica", foi a única vez que desfilou numa escola de samba, surgiu no último carro alegórico, que reproduzia o cenário de seu programa, rodeado de chacretes, de Russo (seu assistente de palco) e Elke Maravilha. 

Em outubro de 1987 recebeu, dos professores Annita Gorodicht e Paulo Alonso, o título de "doutor honoris causa" da Faculdade da Cidade, no Rio. Seu aniversário de 70 anos foi comemorado em setembro de 1987 com um jantar oferecido em sua homenagem pelo então Presidente da República, José Sarney. Durante o ano de 1988, já doente, foi substituído em alguns programas por Paulo Silvino. Ao voltar à cena, no mês de junho, comandou a atração com João Kléber, até que pudesse se sentir forte novamente. Faleceu no dia 30 de junho de 1988, às 23h30, de infarto do miocárdio e insuficiência respiratória (tinha câncer no pulmão) aos 70 anos. O último programa Cassino do Chacrinha foi ao ar em 2 de julho de 1988.

Coroação de musa na terra da garoa


A exuberante e renomada destaque do nosso carnaval Viviane Rodrigues logo alçará vôos rumo à selva de pedra com nome São Paulo.

O significado de tal viagem a terra da garoa é a coroação da musa gaúcha na escola de samba Imperador do Ipiranga no posto de rainha de bateria.

O convite para brilhar frente aos ritmistas da azul, amarelo, verde e branco partiu do presidente Eduardo de Lukas e do carnavalesco Mauro Xuxa.

Na sua página no Facebook, é possível notar os diversos comentários desejando sorte e sucesso, tendo em vista que o evento de coroação se aproxima.

A data marcada é o segundo sábado do mês de junho (dia 10) e acontecerá na sede da agremiação a partir das 22 horas. Na mesma noite, será realizada a festa de lançamento do samba enredo oficial 2017 para a comunidade da Vila Carioca.

A beleza, sensualidade e samba no pé desta tinguerreira de coração mais uma vez rompe as barreiras do nosso estado. A musa já é figura conhecida por sua desenvoltura nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Respectivamente, demonstrou seu talento nas escolas de samba Acadêmicos de Tatuapé e Alegria da Zona Sul.

Na capital teve passagens pelas escolas de samba Unidos de Vila Isabel e União da Vila do IAPI. Atualmente, desfila frente a brilhante bateria de Mestre Guto na Estado Maior da Restinga.

Em entrevista ao site carnavalesco SRZD ela deixou depoimento inflamado sobre esse seu momento e promete grandes surpresas: 

“... A volta será em grande estilo, pois ser rainha de bateria é um sonho que está sendo realizado. Meu coração está em festa! Imperador do Ipiranga eu sou", declarou Viviane.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Acadêmicos do Rio Branco sob nova direção


SÃO LEOPOLDO – Embora a movimentação por parte da Secretaria de Cultura e Associação carnavalesca da cidade esteja, como se diz popularmente, “devagar, quase parando” as escolas já vão se preparando para as festas (???) em 2017.

A agremiação mais antiga do município, Acadêmicos do Rio Branco, elegeu na semana passada o presidente, seu vice e demais integrantes da diretoria que darão vazão aos trabalhos na casa da verde e rosa leopoldense.

No processo de aclamação, haja vista única chapa inscrita, os nomes tidos como gestores da escola no período 2016-2020 seguem abaixo listados:

Presidente - Evandro Santos (Dinho)

Vice-presidente - Gabriel Lima

Tesoureiro – Nando dos Reis

1ª Secretária – Caren Zabka

2ª Secretária – Liana da Silva

Comissão de carnaval – em formação

Para comemorar a aclamação, a diretoria e amigos foram recepcionados no Samba da Dinda com uma bela roda de samba (foto de capa).

O trabalho na agremiação com certeza não será fácil. Sua primeira meta, certamente, será a reestruturação da quadra da escola, tendo em vista a mesma ter sido alvo das fortes chuvas que ocorreram por 12 dias no município no ano passado.

O foco do seu trabalho é o resgate da comunidade, que fora sem perdendo com o passar do tempo no bairro sede e adjacências da escola.

Em conversa com a redação Setor 1, o presidente aclamado Evandro Santos deixa seu recado para a comunidade:

“Por ser verde rosa há 35 anos, resolvi voltar muito a pedido da comunidade da nossa escola, que clama por ajuda, pois se encontra em uma situação muito difícil... mas não impossível. Aceitei este desafio por que sei do potencial desta entidade, e será com muito trabalho, amor e dedicação que vamos juntos devolver a entidade o lugar que ela realmente merece estar”.

Presidente Evandro Santos, à redação

São mais de 30 anos em prol do carnaval da cidade. O dever moral desta entidade é preservar um dos mais sinceros pedidos cantados por todos os amantes da música popular brasileira: Não deixe o samba morrer...



COMPOR-RS realiza sua 3ª roda de sambas enredo

A segunda edição já foi sucesso. Imagem: COMPOR-RS

Se um é pouco, dois é bom, três neste caso é demais COMPOR...

No próximo final de semana, mais precisamente no Domingo (29), acontece o grande encontro do carnaval organizado pelos integrantes da COMPOR-RS.

A roda de sambas enredo chega á sua 3ª edição com grandes elogios de quem esteve presente. A participação do público amante desta nobre arte é cada vez mais marcante.

Tudo leva a crer que o evento tenha adotado a plataforma itinerante. Desta vez, o som dos mais cantados sambas de enredo serão entoados e ecoados pelo Salão de Festas do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. O evento está previsto para iniciar às 13 horas.

Vários intérpretes, compositores e ritmistas confirmaram sua presença no evento através das redes sociais. Com certeza essa edição marcará história na capital rio-grandense.

É permitido o acesso ao evento com bebidas, e até aquele “kilinho” para quem desejar.

Na oportunidade, os intérpretes e músicos estarão comemorando o aniversário de seu tesoureiro, o  renomado compositor Arilson Trindade.

É a COMPOR-RS, compondo o futuro.

O salão onde será realizado o evento fica na Rua Ramiro Barcelos – 2350 | Santa Cecília – Porto Alegre – RS.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Economia criativa e empreendedorismo encerram módulo gestão do CETE

Texto: Assessoria de Imprensa CETE

Economia criativa é o setor da economia formado pelas indústrias criativas (o conjunto de atividades econômicas relacionadas a produção e distribuição de bens e serviços que utilizam a criatividade e as habilidades dos indivíduos ou grupos como insumos primários). E o carnaval é um segmento que a cada ano vem se mostrando um mercado extremamente promissor.

Tiago será um dos palestrantes
Ao mesmo tempo, o carnaval é uma festa que possibilita o surgimento e estabelecimento de fornecedores, prestadores de serviço e demais profissionais para compor a chamada “cadeia produtiva”, além de favorecer o empreendedorismo.

Como o carnaval pode formar um cenário positivo para o empreendedorismo, mesmo em tempos de crise? A folia pode ser um ambiente dinâmico essencial para as atividades de vendas e marketing? Entre o universo simbólico do carnaval e o mundo concreto da economia, a criatividade seria o catalisador do valor capaz de gerar desenvolvimento?

Esses assuntos serão debatidos e abordados na quinta aula e última aula do Módulo 1 “Gestão de Carnaval” do curso do CETE – Centro de Estudos e Pesquisas de Tema Enredo e Memória do Carnaval.

O encontro vai acontecer no sábado, dia 28 de maio, a partir das 14 horas, no Plenarinho da
Jesse empresta seu conhecimento ao CETE
Assembleia Legislativa do RS, localizado no 3º andar do prédio (Palácio Farroupilha – Praça da Matriz, número 101, Centro Histórico – Porto Alegre).

Para falar de economia criativa e empreendedorismo no carnaval, o CETE vai reunir os professores Jessé Oliveira e Tiago Cézar de Carvalho.

Jessé é ator, diretor, iluminador, produtor de teatro e pesquisador sobre a memória do teatro de rua de Porto Alegre. Recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais ao longo de sua carreira artística de quase três décadas. Já dirigiu mais de 40 espetáculos de teatro, dança e música. Teve uma peça encenada no Theater Krefeld Und Mönchengladbach, na Alemanha, nos meses de janeiro e abril de 2016. É professor e foi coordenador do curso Produção Cênica na Faculdade Monteiro Lobato, e lecionou na Pós-Graduação da UCS. No carnaval estreou em 2015 como coreógrafo da elogiada comissão de frente de Bambas da Orgia, recebendo quatro prêmios por este trabalho (troféus Setor 1, TamuJunto, Camarote Cultural e Estandarte de Ouro). No painel, Jessé vai falar sobre a folia e a economia criativa.

Tiago Cézar é administrador de empresas graduado pela PUCRS e consultor especialista em Gestão Empresarial formado pelo IBGEN. Atua como coach e promove palestras motivacionais, treinamentos e consultorias. É professor e leciona no IERGS/Uniasselvi. “Empreendedorismo e carnaval” será o enfoque de seu painel.

PROGRAMAÇÃO CURSO DE TEMA ENREDO – MÓDULO 1 “GESTÃO DE CARNAVAL”

·        Dia 28 de maio de 2016 – 5º encontro

Local: Plenarinho (Sala João Neves da Fontoura) – 3º andar do prédio da Assembleia Legislativa do RS.

* Das 14h às 15h30: Painel: “O carnaval e a economia criativa”, com JESSÉ OLIVEIRA, ator, diretor, iluminador, produtor de teatro e professor na Faculdade Monteiro Lobato.

* Das 15h45 às 17h30: Painel: “Carnaval e empreendedorismo”, TIAGO CEZAR DE CARVALHO, administrador de empresas, especialista em Gestão Empresarial e professor universitário.

            Mais informações pelo e-mail cete.temaenredo@gmail.com.

Locomotiva tricolor prepara 1º ensaio de bateria


Unidos em prol do aperfeiçoamento do ritmo apresentado no último carnaval, os Meninos da Vila iniciam seus trabalhos no próximo final de semana no processo de lapidação para as grandes festas.

Mestre Ninho e toda sua trupe esperam a todos os amantes do ritmo da tricolor da Zona Norte na tarde de sábado (28), a partir das 15:30 horas para fazer aquele ritmo que só esta grande família sabe realizar.
 
O local escolhido para esse primeiro ensaio será o palco das grandes apresentações de Porto Alegre – Complexo Cultural do Porto Seco (barracão da escola).

Não fique de fora dessa! Usando de seu “bordão” para 2017: Juntos somos mais fortes

A locomotiva aquece seus motores rumo a 2017! Lá vem o trem da Zona Norte.


FOI NOTÍCIA SETOR 1 

Ainda na semana passada foi notícia deste meio de comunicação a escalação e contratação da equipe que regerá o ritmo de União da Vila do IAPI, Se você por acaso ainda não conferiu, basta clicar no link abaixo:

LIESPA-GE apresenta nova diretoria

Foto: Ana Gutierres/LIESPA
  
Setor de Comunicação LIESPA

Na noite desta segunda-feira passada (23), a LIESPA, conforme edital de convocação conheceu sua nova diretoria, para o triênio 2016/2019.

O atual Presidente, Juarez Gutierres de Souza, encabeça a nominata, sendo ele reconduzido ao cargo de Presidente, até 2019.

O evento contou com a presença do Secretário Municipal da Cultura Roque Jacoby, do rei momo Mauricio Melo de Maria Antônia e Tania Freitas, ficou decidido que a solenidade de posse acontecerá no próximo dia 15 de junho, com horário a ser definido e informado.

Confira a seguir os nomes para os cargos da liga portoalegrense:

Presidente: Juarez Gutierres de Souza

Vice-presidente: Rodrigo Costa (Imperadores do Samba)

Presidente do Conselho Deliberativo: Jorge Sodré (IAPI)

Vice-presidente do Conselho: Cleomar Rosa (Bambas da Orgia)

Secretário do Conselho: Victor Hugo Amaro (Leopoldina)

Presidente do Conselho Superior: Evaristo Muti

Presidente do Conselho Fiscal: João Moojen

Vice-presidente: Marcos de Moraes (Império ZN)

Secretária Conselho Fiscal: Rosalina Conceição

Secretária Geral Executiva: Rita Virginia Bitencourt (Acadêmicos de Gravataí)

Tesoreiro: Robson Dias (Preto) (Estado Maior da Restinga)

Diretor Cultural: Érico Leoti (Imperadores do Samba)


Edição para o site: Leandro Amarante

Hoje é dia de ritmo com a laranja mecânica


E o ritmo começará novamente a  ser rotina e peça marcante para a comunidade e simpatizantes da escola de samba Imperatriz Dona Leopoldina.

A entidade campeã do carnaval começa sua preparação rumo ao tão aguardado carnaval 2017 na noite desta quarta-feira (25).

Douglas Breque e sua direção convidam a todos para participarem deste momento. O ritmo marcante é presença garantida neste início do feriadão.




O ensaio terá início às 20 horas. O Mestre Douglas Breque pede para que os ritmistas levem seus talabartes e baquetas.

Firma o batuque a festa vai começar!

A quadra da escola fica na Avenida Martins Felix Berta,38 | Porto Alegre - RS
  

OFICINA NA LARANJA 

A partir do próximo mês estarão sendo realizadas oficinas-aula de percussão da laranja mecânica. 

Os interessados em aprender deste ritmo envolvente e fazer parte dessa grande família deve ficar atento aos avisos pela Fanpage da bateria. 


terça-feira, 24 de maio de 2016

Vila lança logotipo de seu tema e inicia ensaios da bateria

Por Israel Ávila 


Após lançar seu tema enredo que tem o título: “De Porto a Porto o sonho aconteceu – Natalício, Uma receita de Sucesso” que falará sobre a história do empresário Eduardo Natalício, agora o trem da alegria apresenta a sua comunidade seu logotipo oficial.

A criação é de Edinei Martins e traz uma previa do que apresentará a temática da tricolor da Zona Norte. Quem achava que o tema da Vila iria se deter na história do homenageado está enganado. Ele irá passear pelas belas naturais dos dois Portos de Natalício: Porto das Galinhas e Porto Alegre.

Neste ano a União da Vila do IAPI não deve fazer festival de sambas de enredo e terá sua obra encomendada. Mestre Ninho Pujol renovou contrato, e no próximo sábado inicia os ensaios da bateria Coração da Vila com os “Meninos da Vila”. 

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Renan Ludwig: "O que vejo e o que me fazem de ruim não me representa!"


O entrevistado de hoje tem 31 anos, trabalha com uma Empresa de Eventos (responsável por garçons, seguranças, cozinheira, etc), é casado a 05 anos com Janine Machado; e aliado a tudo isso ostenta e orgulha-se de ser Músico profissional além de Técnico em Administração.
RENAN FARIAS LUDWIG, conhecido pelos bordões: -"Mete a mão, mete a mão, mete a mão"... -"Na palma na mão" iniciou na música no ano de 1997. Foi nos festivais de música da Escola Dolores Alcaraz Caldas, onde Renan concluiu seu 1º grau na Restinga Nova que nosso entrevistado deu seus primeiros passos na arte musical. No ano de 1999, ele penda para nossa Festa de Momo como ritmista, com Mestre Caloca na Academia de Samba Praiana, relata ter sido um Carnaval memorável. Em 2000 após passar pelas Oficinas do Mestre Guto, faz o seu primeiro Desfile pela Estado Maior da Restinga.
Em 2002, ele também faz parte do coração de mais uma Agremiação: União da Tinga sob o comando do Mestre  Rogério (Mestre Zé). Em 2002 proibido por sua mãe de frequentar as quadras por notas baixas no colégio cria uma Escola na sua rua: "Esplendor de Lins", foi quando teve a certeza do que queria e decidiu ser "Puxador" de Escola de Samba.

            Em 2003, a convite do Elpidio Braga (pai de Samara Braga - Bambas da Orgia), então Diretor de Carnaval da União da Tinga, para compor o carro som da escola, junto ao primeiro microfone de Chocolate, ao qual o abraçou e deu todo apoio,permaneceu como apoio por 01 ano. Em 2005, aos 16 anos, assumiu o microfone número 01 da escola, a convite da Presidente Noely...
Histórica passagem pela Vila do IAPI
Desde então, não abandonou mais o Carnaval. Em 2006 veio o 1 Estandarte de Ouro no Acesso pela Esporte da Samba (projeto de João Bosco Vaz). No Projeto, Renan relata que aprendeu antes de ser artista a ser um "cidadão" graças a seu padrinho Sandro Ferraz, que na época o indicou para o posto junto a outros meninos que acreditavam no sonho de um dia ser intérprete.
Renan cita nomes: Geisa, Flavio Cabeça, Nena e Ana Paula entre outros que conviveram com ele por 03 anos. Neste mesmo ano, também estreou em Uruguaiana na Bambas da Alegria, a convite de Papai Joel da União da Tinga, e conheceu Fabio Flores, Diretor de Carnaval na época, que o levou para o carro som daentidade.
Fazem 09 anos que desfila na Fronteira (08 anos pelos Bambas e 01 pelo Marduque). Com 22 anos, no ano de 2008 a convite de Hélio Garcia (ao qual tem muita gratidão), nosso entrevistado estreia na Tricolor da Zona Sul, assumindo como intérprete oficial, permanecendo por 03 carnavais. Em 2011 deu sequência a vida artística carnavalesca pela Campeã Imperatriz D.Leopoldina, junto ao Presidente Maurício Nunes, onde cita ter feito muitos amigos. A convite de Vitor Nascimento (Vitinho) e Rafael Tubino, em 2012 fez sua estreia na União da Vila do Iapi, sob as bênçãos do Presidente Jorge Sodré e toda comunidade, onde relata ter adquirido muita experiência e amadurecimento como profissional e pessoa. Em 2014 Renan, retorna a Imperatriz, na gestão da Presidente Juciane Afrausino. Ele cita ter tido um de seus melhores momentos no Carnaval. Enfim no ano de 2015, o retorno para casa (risos)... Deixaram-se magoas e ressentimentos e veio o convite do Presidente Robson Dias “o Preto" para retornar a escola. Renan nos diz: "-Foi maravilhosa a sensação de saber que poderia dar sequência a ciclo que mal havia iniciado, sempre bem recebido pela Comunidade que me criei... Uma alegria ,imensa de verdade." 

             Uma das maiores tristezas carnavalescas do nosso entrevistado foi quando em 2015, ao perder sua avó por quem tem forte ligação, teve por um período problema de voz devido seu emocional, foi tachado por irresponsável por estar assim e o problema não era este e sim emocional.

            Sua maior alegria ,foi neste ano, estrear em São Paulo (graças a Rafael Tubino e Viny Machado-Imperadores do Samba), foi cantar pela Mocidade Alegre e acabou defendendo sambas na Unidos de Vila Maria,  Gaviões da Fiel, Camisa Verde e Branco,  Vai Vai, e Rosas de Ouro (samba que defendeu foi campeão). Renan fala sobre esta experiência:
"-Foi uma aula, uma intensivo para minha carreira, mudei conceitos, cresci muito e mudou minha visão... Não posso deixar de citar o Estandarte de Ouro em Porto Alegre, no Grupo Especial Série Ouro, minha harmonia e o reconhecimento como intérprete!"
Nos tempos de Imperatriz 
 O Curriculum do nosso entrevistado é extenso, já defendeu escolas por várias cidades: Artigas (no Uruguai),*Emperadores De La Zona Sul (com Lu Astral), Uruguaiana *Bambas da Alegria, Ilha do Marduque, Apoteose do Samba e Toca do Lombo, em Itaqui *Acadêmicos da Mocidade e Império do Arco Íris em Cruz Alta *Unidos do Beco em Canoas *Os Tártaros, Novo Hamburgo *Império S.Jorge e Portela do Sul (atual campeã),Viamão *Império da V.Planalto, Pelotas *Unidos do Fragata , Rio Grande *Unidos da Reinghents, Guaíba *Tradição e Alvorada *Bem vinda .

         Renan ressalva que sua avó Dona Maria de Lourdes, já falecida, foi sua maior incentivadora e apoiadora, sempre acreditando em seu sonho e se não fosse ela teria desistido.
             Em 2017,será sua estreia no interior de São Paulo, como intérprete oficial da Leões do Ita (Ilha Bela), nos adianta que tem um projeto sendo feito, dois CDs (01 com todos os sambas que já cantou em Porto Alegre e outro com sambas autorais dele). Sobre o significado do carnaval Renan nos diz :
"-O Carnaval na minha vida representa "uma válvula de escape" pras mazelas do dia, pois foi a maneira mais acessível que encontrei para expor o que sinto, fazer o que gosto e realmente me faz bem. Amo o samba, amo samba enredo, amo a arte popular que o Carnaval me proporciona. Eu amo o que eu faço, ver as pessoas cantando, vibrando e sambando comigo ao som da minha voz... Oque vejo e me fazem de ruim, não faço ligação ao samba e não me representa!"