quarta-feira, 4 de maio de 2016

Selo de Qualidade Padedê do Samba


Nesses seis anos de atuação o Padedê tornou-se referência de qualidade quando o assunto é dança nobre do carnaval, sem desmerecer nenhum outro projeto apenas reverenciando nossos instrutores que voluntariamente se doam todo sábado contribuindo para a continuidade do nosso carnaval.Numa forma de agradecimento na coluna de hoje vamos falar um pouquinho dos atuais instrutores do Padedê do Samba.Com referência na Escola matriz, Mestre Dionísio, ganhamos de presente o selo de qualidade e este deve-se a qualidade dos envolvidos nas aulas,e no próprio desenvolvimento das aulas e do bailado dos alunos.Os primeiros instrutores foram escolhidos pelo próprio mestre Dionísio e com o passar do tempo algumas trocas sempre com seu aval.Conheça um pouco da nossa equipe:

Gisele Mendonça, Jornalista, coreógrafa e professora de dança, a qual está inserida há mais de 20 anos, no carnaval é passista e foi porta bandeira, passando por escolas como Os Filhos da Candinha, Império do Sol, Império da Zona Norte e Unidos de Vila Isabel. Gisele é a responsável pelo aquecimento, no início das aulas,pelas aulas de ritmos,expressão corporal,resistência e faz um trabalho coreográfico da turma para apresentações do grande grupo.

Denise da Silva Nogueira, Técnica de Enfermagem e Porta Estandarte, dança há 17 anos e já bailou por diversas Escolas de Samba. Iniciou como Porta Estandarte da Tribo Os Tapuias, já foi Porta Bandeira, entre as escolas de samba Imperatriz Leopoldense, Império do Sol, Fidalgos e Aristocratas, atualmente é a primeira Porta estandarte do Unidos do Capão de Sapucaia. Denise é instrutora de Porta Estandarte e primeira secretária do Padedê do Samba.

Jacqueline Soares, Técnica em Contabilidade, dança há mais de 7 anos em escolas de Samba como Academia de Samba Puro, Realeza, União da Vila do IAPI, Bambas da Orgia, e no interior do Estado em escolas como Nossas Raízes de Canoas, Aí vem os Marujos e Portela do Sul, de Novo Hamburgo e Nós de Casa de Rio Grande. Na Escola Padedê do Samba, Jack é instrutora de Porta Estandartes e assume o cargo de tesoureira.

Hélida Freitas é reconhecida porta bandeira, iniciou sua carreira na União da Vila do IAPI, desfilando também por Império da Zona Norte e Academia de Samba Praiana, nesta ultima ocupou também a posição de Diretora de Destaques.Também desfila em cidades do interior,inclusive Uruguaiana. Ela é instrutora de Porta Bandeira e diretora social no Padedê do Samba.



Simone Ribeiro, professora Pedagoga, diretora de escola, capoeirista, bailarina, Gestora do Carnaval pela FACCAT, como porta bandeira dança há 19 anos, foi a primeira porta bandeira dos Imperadores do Samba nos últimos 3 anos, em todos eles detentora das notas máximas, 40 pontos. Tem em seu currículo uma vasta experiência na arte de ser porta bandeira, desfila por diversas escolas de samba da capital e do interior do Estado, atuou também na Acadêmicos de Gravataí, Samba Puro, Embaixadores do Ritmo entre outras e nas escola do Interior do Estado como em Passo Fundo,Canoas, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Sapucaia, Taquari, Esteio, Guaíba, Caxias do Sul, Cruz Alta, Cachoeira do Sul,Alvorada, sempre reconhecida com excelentes notas nos desfiles. Participa em diversos encontros, cursos e workshops pelo Brasil. Atualmente é a presidente do Padedê do Samba, curso que forma porta estandartes, mestres salas e porta bandeiras em Porto Alegre.

Luis Gustavo da Silva, O Tiriri, como é mais conhecido, é motorista de profissão, e mestre sala reconhecido e experiente na arte de conduzir portas bandeiras. Oriundo dos Imperadores do Samba onde fez os primeiros passos, riscou o chão de diversas escolas entre elas Bambas da Orgia, Estado maior da Restinga, União da Vila do IAPI, Praiana, Protegidos da Princesa Isabel e Portela do Sul de novo Hamburgo e atualmente na Imperatriz Dona Leopoldina, além da Rampla, Escuela de Samba del Uruguay. Tiriri é instrutor do módulo avançado da formação de casais de mestres sala e portas bandeiras e diretor de patrimônio do Padedê do Samba.

Ramão Carvalho, professor de História, Técnico da Qualidade no ramo metalúrgico, bailarino, temista e mestre sala, dançou por 20 anos em escolas de samba de Porto Alegre e interior do Estado, sendo inúmeras vezes premiado com notas máximas e troféus diversos. Instrutor do Curso Padedê do Samba, é Jurado do Carnaval gaúcho e na Cidade de São Paulo-SP.


Robson Souza, mestre sala, tornou-se primeiro mestre sala em 2013, e desde lá, defende o primeiro pavilhão da escola de Samba Embaixadores do Ritmo, é um dos primeiros alunos do Padedê, e sempre frequentou as aulas onde formou-se instrutor na formação de mestres salas no Padedê do Samba.



Alisson Prado, cabeleireiro e estudante, é mestre sala há 8 anos, desempenhando sua dança nas escolas de samba Bambas da Orgia e Imperatriz Dona Leopoldina e diversas outras escolas da Região Metropolitana. Vale dizer que ele é também um dos primeiros alunos do Padedê do Samba,aqui iniciando seus primeiros passos e um dos destaques entre os alunos quando o quesito é a disciplina e a dedicação, fatos que elevaram ao posto de Monitor de turmas iniciantes aprendizes do bailado nobre do carnaval.

Tairine Machado, Professora de Ballet Clássico, bailarina e Porta bandeira há 4 anos,  já dançou em diversas escolas de samba da capital e do interior do Estado como Academia de Samba Puro, Imperatriz Dona Leopoldina, atualmente 2ª Porta bandeira do império da Zona Norte. Por sua formação clássica, e tendo iniciado na arte de porta bandeira no Padedê, ela contribui como Monitora, a partir desse ano, desenvolvendo as atividades corporais que são passadas aos alunos do Padedê do Samba.

Curso do CETE recebe Álvaro e Côrtes no sábado

Alvaro Machado é um dos palestrantes 

Texto: Assessoria de Comunicação CETE

O potencial turístico-cultural do carnaval está sendo realmente explorado na capital gaúcha? E as cidades do interior do estado, têm projetos que valorizem o carnaval em suas cidades? Estes serão os temas a serem debatidos e abordados na segunda aula do Módulo 1 “Gestão de Carnaval” do curso do CETE – Centro de Estudos e Pesquisas de Tema Enredo e Memória do Carnaval.
O encontro vai acontecer no sábado, dia 07 de maio, a partir das 13h30, na Sala Convergência/Fórum Democrático, localizado no andar térreo da Assembleia Legislativa do RS (Palácio Farroupilha – Praça da Matriz, 101, Centro Histórico – Porto Alegre).
Carnaval, turismo e cultura
Na primeira parte, o carnavalesco, professor e coordenador do curso de Turismo da Faccat - Faculdades Integradas de Taquara, Álvaro Machado, vai discorrer sobre: “O carnaval como atração turística e cultural”.
Machado foi o idealizador, em 2008, do primeiro curso de extensão de Gestão do Carnaval no Rio Grande do Sul, oferecido pela Faccat. As aulas eram realizadas na sede da Associação das Entidades Carnavalescas de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul - AECPARS, na Avenida Ipiranga. Primeiro com aulas presenciais e depois à distância, o curso durou até 2011 e como resultado, ocorreu a criação da Associação de Gestores do Carnaval.
Importância que o interior elabore projetos de carnaval
No segundo painel, o advogado, radialista e conselheiro estadual de Cultura do Rio Grande do Sul, Antonio Carlos Côrtes, vai apresentar argumentos e orientações que motivem as entidades carnavalescas da Região Metropolitana e do interior do Estado para que elaborem e apresentem projetos culturais que valorizem o carnaval.
Além de advogado, com atuação nas áreas de direito civil e criminalista, Côrtes é militante da cultura negra. Atuou também como apresentador, repórter, comentarista e produtor de TV, com passagens por emissoras como Guaíba, TVE, Bandeirantes e RBS. Comandou ainda diversas coberturas e transmissões de desfiles de carnaval quando trabalhou foi comunicador das rádios Princesa, Farroupilha, 1120 AM e Gaúcha.
PROGRAMAÇÃO CURSO DE TEMA ENREDO – MÓDULO 1 “GESTÃO DE CARNAVAL”
·       Dia 07 de maio – 1º encontro
Local: Sala Convergência/Fórum Democrático - térreo do prédio da Assembleia Legislativa do RS.
Das 13h30 às 13h45: Recepção e inscrições.
Das 13h45 às 15h30: Painel: “Carnaval como atração turística e cultural”, com ÁLVARO MACHADO, carnavalesco, professor e coordenador do curso de Turismo da Faccat.
Das 15h45 às 17h30 – Painel: “Motivação para que as entidades carnavalescas do interior do Estado apresentem projetos que valorizem o carnaval”, com ANTONIO CARLOS CÔRTES, advogado, radialista e integrante do Conselho Estadual de Cultura.
Inscrições
Mesmo quem perdeu a primeira palestra do curso, ainda pode se inscrever no Módulo 1 – Gestão de Carnaval. É só comparecer na hora ou fazer a inscrição antecipadamente pela internet pelo e-mail cete.temaenredo@gmail.com, informando nome, telefone de contato, cidade onde mora, profissão, cargo/função no carnaval e (se for o caso) entidade carnavalesca à qual pertence.
O valor da inscrição é de 40 reais (sócios do CETE) e 100 reais (não-sócios). Para quem desejar assistir as palestras avulsas (por sábado), o valor é de 20 reais. O pagamento pode ser feito na hora (será fornecido recibo) ou depositado no Banco Bradesco – Agência 1972, conta 41116-7, em nome de Luiz Roberto dos Santos Corrêa.
Esta é a oitava edição do curso de tema enredo do CETE e pelo quarto ano consecutivo é dividido em dois módulos. As aulas do Módulo 2 (Tema-Enredo e Carnaval) estão previstas para acontecer a partir do dia 11 de junho de 2016.
Mais informações pelo e-mail cete.temaenredogmail.com

Bloco Dos Soares comemora aniversário com grande evento

Por Anderson Silva


Visando o carnaval 2017, o Bloco Dos Soares, de Canoas, da arrancada em seus trabalhos, dia 19 de junho ao meio dia, realizam um almoço em comemoração do seu 1º aniversario. Terá apresentação do grupo show e convidados. Ingressos antecipados no valor de 15,00 (incluindo almoço).

A partir das 15 horas, quem tiver a camiseta do bloco paga apenas 5,00, os demais 10,00. Cardápio: galeto e saladas Ingressos antecipados podem ser adquiridos nos telefones: (51) 98651074 / 83200478. O evento será na Rua Amapá (salão do Gremave), 150. Bairro Mathias velho.

Tatielle Faria lança projeto para jovens porta estandartes

Texto: Tatielle Faria

Povo carnavalesco... É com grande satisfação que comunico a todos que a partir do dia 21 de maio, estaremos dando o ponta pé inicial em mais um grande projeto voltado ao futuro do nosso carnaval: O “Dançando pro Amanhã” é um projeto desenvolvido por Tatielle Faria (ex-Bailado do Cisne e Bailado), que ministrará oficinas de Porta Estandarte para meninas a partir 5 anos de idade, o mesmo ocorrerá aos sábados das 14:30 as 17:00 horas na quadra da Escola de Samba Bambas da Orgia em parceria com Presidente Cleomar e Diretor Bráulio Pontes . 

Diante mão agradeço o apoio dos pais das minhas alunas que estão me ajudando na realização desse sonho. Para participar é só comparecer a quadra no dia 21/05/2016 ou contatar pelo fone (51 )91360330 a taxa de inscrição é a aquisição da camiseta do projeto que tem um custo de R$20,00. Esperamos todos!

Mestre Leonardo é o novo diretor de bateria da Império do Sol

Por Israel Avila 


Após anunciar seu tema enredo: “Império do Sol Desafia, façam suas apostas, o Jogo Começou” – de autoria de Reynaldo Oliver e Carol Gschwenter, a atual campeã do Grupão apresenta seu novo diretor de bateria.


Leonardo Teixeira será o mestre dos ritmistas da escola de samba do Vale dos Sinos. O diretor de bateria teve passagens por Unidos do Guajuviras, Unidos do Capão e Protegidos da Princesa Isabel, entre outras escolas do estado. Nos próximos dias, Mestre Leonardo deverá iniciar seus ensaios rumo ao carnaval 2017. 

Edital de convocação: Academia de Samba Praiana

Sociedade Recreativa Beneficente Cultural Academia de Samba Praiana

Vem, através de sua presidente do conselho Lidia Maria Garcia Varella, convoca sócios e conselheiros em dia com suas obrigações com a escola para eleição de sua nova executiva em substituição a diretoria 2015/2017 hora destituída conforme artigo 24 de nosso estatuto social. Data limite para apresentação de chapas: 15/05/2016 das 17 as 20 horas na sede da escola. Data da eleição: dia 18/05/2016 as 20 horas primeira chamada, e as 20h30min na segunda chamada na quadra da escola com qualquer quórum.


Porto Alegre, 04 de Maio de 2016 

terça-feira, 3 de maio de 2016

Vem ai mais uma edição do Carnavália e Sambacon


Já estão abertas as inscrições para participar da terceira edição da Carnavália-Sambacon, de 23 a 25 de junho, no Centro de Convenções SulAmérica no Rio de Janeiro.  O passaporte, válido para os três dias de evento, pode ser adquirido pelo site www.carnavalia.net. O valor será o mesmo de 2015: R$ 30. A estimativa é que sejam gerados mais de R$ 15 milhões em negócios. Além disso, 10 mil pessoas são esperadas na única feira nacional de negócios do Carnaval.

A feira conta com a participação de empresas, lojistas, prestadores de serviço, fornecedores, artistas e entidades ligadas ao planejamento, organização e execução do Carnaval, proporcionando novos negócios e aproximando a cadeia produtiva. O Carnaval do Rio movimentou, em 2016, 3 bilhões de reais na economia carioca, segundo dados da Riotur.

Em paralelo à feira, acontece o Encontro Nacional do Samba (Sambacon), com debates e palestras sobre temas ligados à infraestrutura, modelos de gestão e perspectivas para o carnaval de rua, entre outros.

A Carnavália-Sambacon, que terá 70 estandes em uma área de seis mil metros quadrados, é organizada pelas empresas cariocas Timbre e AMI7.

Novidades na edição 2016

Entre as novidades da edição de 2016 da Carnavália-Sambacom está o Espaço Saúde e Beleza, que contemplará um segmento que vem crescendo na cadeia produtiva da folia: fitness, nutrição e estética. Além disso, foi criada uma área dedicada a festas e decorações, visto que muitos dos expositores que participam do evento também são fornecedores desse mercado.


“Saúde e beleza têm tudo a ver com o Carnaval e estão cada vez mais atreladas à rotina de rainhas, musas e porta-bandeiras, por exemplo. E quando decidimos ampliar a feira, optamos por abrir espaço para esses prestadores de serviço que atuam nos bastidores e têm contribuído muito para a festa”, destaca Nei Barbosa, da Timbre, um dos organizadores do projeto.

E, pela primeira vez, será apresentada a mostra de filmes em curta e média-metragem com a temática do Carnaval, o Cine Carnavália, que terá a curadoria de Teresa Guilhon.

Em seu terceiro ano, a Carnavália-Sambacon se consolida como o evento único de negócios de Carnaval em todo o país, reunindo exposição de produtos e serviços, lançamentos, rodada de negócios, debates, workshops, apresentações artísticas e intervenções culturais.

Vantagens para o povo Gaúcho

Os gaúchos além de poder participarem do evento, tem uma facilidade gigantesca quando o assunto é locomoção e hospedagem. A empresa Vuelo Viagens está oferecendo o melhor pacote promocional, que incluí passagem aérea e hospedagem próximo ao local do evento. Ligue e informe-se:

Raquel Nunes sendo tão Raquel Nunes!


No geral não costumamos fazer o que iremos fazer agora. Não anunciamos renovações, pois estas deveriam ser naturais. Nesta postagem não estaremos dizendo somente que Raquel Nunes segue a frente dos ritmistas do Imperadores do Samba, mas sim, nas palavras da própria Raquel, um exemplo de gratidão, apaixonada pela sua escola, amor pelo carnaval e sinceridade com as palavras.

Amada Raquel, como iniciamos escrevendo, não costumamos fazer isso, mas vamos aqui reproduzir tuas palavras, dita na tua rede social, para de uma forma simples te homenagear pelo ser humano que tu és, e principalmente, para que seja tomada de exemplo! O Setor 1 tudo te aplaudi de pé!

Segue as palavras de Raquel Nunes em sua Rede Social:


Meu nome é Raquel Nunes, tenho 35 anos, e estou à frente da Bateria Sinfônica há 10 anos.
Mas, você pode me chamar simplesmente de Dinda.
Quero começar este post fazendo um agradecimento:
Nego Urso e Kauby, por terem conduzido, de forma brilhante, nossa sinfônica no momento mais triste e delicado que atravessamos. Sei que não foi tarefa fácil substituir nosso Diretor. Quando o mar precisou de vocês, vocês estavam lá. Meus eternos agradecimentos!

Com o coração calmo quero anunciar ao nosso amado e querido mundo carnavalesco, em especial, aos torcedores de Imperadores do Samba, que sigo como Dinda dos meus “Cheiros”, da minha maior paixão: a Sinfônica Vermelho e Branco. 

Serão mais dois anos, dentro da gestão do Presidente Rodrigo Costa e de sua Diretoria, em que representarei a bateria e honrarei meu amado Pavilhão. Mas, não cheguei até aqui sozinha. Tantas outras madrinhas me antecederam: Fernanda, Nice, Silvia, Carla. E elas merecem todo o meu respeito e admiração, bem como todos os baluartes que trabalharam, sem medir esforços, para que nossa escola, a Resistência do Samba, crescesse e se tornasse multicampeã do carnaval da Capital do Gaúchos.

Madrinha de Bateria não pontua. Não é quesito. Não precisa ter samba no pé.Não é passista. Ela só precisa ter “presença”. Mas, esta presença jamais deverá ofuscar, como diz a marrom Alcione, “o coração da escola”, ou seja, a bateria. Assim fui ensinada e é assim que deve ser.

A madrinha deve conhecer seus ritmistas um por um. Ajudar nos seus problemas, comemorar seus triunfos, chorar nas suas tristezas e dar gargalhada nas horas felizes. Estar sempre presente em qualquer ocasião: aniversários, casamentos, batizados, formaturas e até naquele churrasco sem nenhum propósito específico mas que reúne todos na quadra. 

No fundo, a madrinha de bateria carrega um pouco do DNA daquela sua parente distante: a fada madrinha !!

Meus cheiros, é por vocês que estou ali na frente. É por vocês toda a correria e sacrifício. A minha felicidade é a felicidade de vocês. Nestes 10 anos, já passamos por poucas e boas juntos. Perdemos nosso Mestre e líder, Alessandro Brinco, e tantos ritmistas queridos. Porém, tivemos que recolher nossos pedaços e seguir adiante. Não somente por nós.Mas por nosso Mar.

Meus afilhados, quero que saibam que seguirei sendo a mesma Dinda de sempre: maluca, apaixonada, gritona, preocupada, chorona e imensamente feliz.

E com muito respeito desejo as boas vindas aos novos ritmistas da Sinfônica que irão agregar com Dedicação e Respeito à nossa Bateria e também ao novo Diretor Jr Aruanda.
"...Não basta dizer em vão,que és Imperador até morrer..."

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Laranja Mecânica "abre os trabalhos" nesta quarta


Visando dar mais um show, conforme foi no carnaval 2016, onde a Laranja Mecânica fez um verdadeiro “suco” de criatividade e ritmo, a Bateria da Imperatriz Dona Leopoldina retoma seus ensaios nesta quarta feira (04).

A partir das 19 horas, Mestre Douglas Breque aguardo os ritmistas que já faziam parte da escola e os que desejarem entrar para fazer aquele ritmo. A quadra da atual campeã do carnaval de Porto Alegre fica na Rua Martins Feliz Berta, 38. 

O Balanço agora Ginga no Bambas!

Por Israel Avila
Colaboração: Giovanna Mello 


“Foi muito lindo e emocionante a recepção do Presidente Cleomar e sua Direção. Nossa me senti valorizada e respeitada por todos e com uma pitada de carinho e alegrias de todos. Transição feita pelo Grande Diretor Bráulio Pontes que já tive o privilégio de trabalhar com ele em outras coirmãs e sempre foi recíproco o respeito valor comprometimento e carinho. E não será diferente nos Bambas. Vamos fazer um Pré Carnaval com a mesma proporção como sempre fizemos e se deixarem a gente fazer o que gostamos, que é um trabalho diferente, para oferecer ao público em geral e somar com todos para fazermos um grande desfile... um grande carnaval. Não somos melhores que ninguém, mas amamos muito o que fazemos e quando a gente ama e sente-se respeitada valorizada a tendência é de engrandecer cada vez mais e sempre enaltecer o Pavilhão...e com isso não será diferente na Nação Azul e Branca. São 30 anos em outubro precisamos dar continuidade a essa linda história juntamente com BAMBAS DA ORGIA”

Estas foram às palavras ditas por Tânia Amaral, diretora geral da Ala Balanço da Ginga no dia em que foi anunciada a contratação da Ala por Bambas da Orgia. No último sábado (30) a ala esteve na quadra da escola para fazer fotos e oficializar a nova casa.

O luxo de viver no empoderamento


Esses dias me manifestei nas redes sociais, sobre a última novela que se passa na época da escravidão e está no ar. Disse que achava uma pena ver ali tantos atores e atrizes negros que precisam esperar uma obra como essa para ter oportunidade de trabalhar, e por vezes trabalham somente nelas. Depois do meu comentário, um amigo me chamou para conversar e disse que essas situações só acontecem porque ainda aceitamos esses tipos de papéis e me citou o exemplo de uma atriz específica, que está nesse trabalho interpretando sua quarta personagem seguida como emprega ou escravizada. 

Em nossa conversa contei ao meu amigo algo que havia acontecido uma semana antes. Entraram em contato comigo para fazer um trabalho. Não era um trabalho qualquer. A nossa mídia já tem consolidado papéis na dramaturgia e na publicidade que devam ser ocupados por negros. Seja para fortalecer estereótipos, seja porque sabem que somos exceção como protagonistas nesses espaços e nos usam para mostrar que não seguem os padrões preconceituosos. Esse trabalho era um exemplo desse último, ou seja, eu sabia que estava sendo convidada muito mais porque queriam uma mulher negra do que pelo meu talento ou currículo. 

O cachê não mudaria minha vida, mas estava longe de ser ruim. Analisei e acabei não aceitando a proposta.

Porém, tenho consciência do privilégio que foi poder dizer não para um trabalho que acabaria por reforçar a imagem que nós, mulheres negras, temos na mídia. Pude, nessa situação, viver na vida real o empoderamento que prego, mas quantas de nós também poderia? Ou, num mercado como o nosso, com tantos altos e baixos, quantos eu ainda poderei recusar ao longo da minha carreira? 


Hoje, isso foi possível porque a vida está em ordem, o aluguel está em dia, minha família está saudável e esse dinheiro, mesmo assumindo que não seria tarefa difícil encontrar um destino para ele, não era imprescindível.

Tive escolha. Mas muitos de nós não tem, e se aceitam determinados trabalhos, não é porque não tenham consciência racial, mas porque precisam deles. O que recusei certamente foi ou será aceito por alguma outra profissional, que talvez o fará não por falta de consciência, mas porque é bem complicado manter esse empoderamento com as contas batendo à porta.

Quem nunca ouviu a máxima "a vida é uma questão de escolha"?

Não é de hoje que o significado de "escolha" e "oportunidade" se cruzam ou se divergem quando falamos em igualdade racial.

Não diferenciar um do outro confunde o entendimento do que vivem os negros no Brasil. Essa confusão, aliada ao desconhecimento histórico, faz com que alguns não compreendam, por exemplo, que a escassez de negros em determinados setores da nossa sociedade e a forte presença em outros é uma questão de oportunidade. Ou a falta dela. E atribuem as duas situações a uma escolha que, na maioria das vezes, não se tem. E mais que isso, não se pode ter.

Quem me acompanha sabe o quanto sou uma crítica ferrenha da perpetuação dos estereótipos que a mídia faz de nós, e acho que a mudança tem que passar, necessariamente, por uma postura nossa, mas acredito que colocar todo o peso nos nossos ombros é um exemplo da confusão que se faz entre "escolha" e "oportunidade". E é desonesto também porque sequer temos as ferramentas para que o resultado de tudo isso seja apenas responsabilidade nossa. Esses papéis existem não por culpa do nossos profissionais, mas do racismo. E é ele que deve ser combatido. 

A realidade é que hoje o que temos são casos isolados, que ainda não têm o poder de mudar muita coisa. Minha atitude em relação ao convite para um trabalho teve como resultado o mesmo que aconteceria com qualquer ator negro que se recusasse a fazer um papel porque a personagem é de um criminoso ou de uma empregada doméstica: ele vai ficar sem o dinheiro do trabalho e fim. 

Por isso, talvez tenhamos é que pensar em meios para que essa decisão cause prejuízo não a nós, mas a quem tem poder de eternizar essa situação. Meios capazes de fazer com que a "escolha" e a "oportunidade" dependam mais somente de nós. E para que nossas escolhas não fechem as portas das oportunidades, seja em que área for, ao sermos no dia-a-dia, os negros e negras empoderados que, de fato, somos.

Porque hoje, ser um negro consciente e conseguir viver como tal é um luxo que, além de ser privilégio de poucos, paga-se um preço bem alto para manter.

Novo portal pra falar e ouvir as religiões de matriz africana


Os amantes, adeptos e simpatizantes das religiões de matriz africana agora terão um novo canal para falar, ouvir e acompanhar histórias, artigos, eventos, festas e tudo que envolve o meio africanista.

O Portal Orum Aye, foi idealizado por Claiton Padilha, Tieres Bronzatto e pelo alabê e babalorixá Felipe de Oxalá.

Claiton Padilha, 28 anos é analista e desenvolvedor Web. Filho de Xangô Adandju frequenta desde os 13 anos umbanda, quimbanda e nação, sendo pronto desde os 17 anos e filho de santo de Felipe de Oxalá. Sempre teve a vontade de criar um portal que gerasse conteúdo de qualidade e ajudasse os leigos a aprenderem mais sobre as religiões de matriz africana.

Tieres Bronzatto, 27 anos, arquiteto de soluções Web é dmirador das religiões de matriz africana. Não frequenta casas regularmente, mas tem fascinação pelo assunto. Pretende em breve começar seu caminho religioso.

Já o Alabê e babalorixá Felipe de Oxalá é figura conhecida no meio religioso dentro e fora do estado do Rio Grande do Sul. Desde criança frequenta terreiros de onde traz o fascínio pelo tambor. Aprendeu a tocar o instrumento e hoje é um dos mais procuradores professores do ramo. Atua também como compositor e tem vários Cd’s de nação, umbanda e quimbanda gravado. Como babalorixá vem desde 2009 repassando os preceitos religiosos aos filhos de seu ylê.

Para acessar o Orum Aye basta entrar no www.orumaye.com.br ou acessar a pagina oficial do Portal no Facebook ( CLIQUE AQUI ).

Além de notícias das religiões de matriz africana, o portal pretende exaltar as atividades do povo negro, fazer cobertura de eventos e festas religiosas, vídeos e fotos além de espaço para que os babás e Yás divulguem seus Ylês.


Acesse Orum Aye, o axé agora tem endereço certo!

domingo, 1 de maio de 2016

Tricolor de Viamão contrata novo mestre

  
Mais um destaque do nosso carnaval é escalado para reforçar o time da escola de samba Unidos de Vila Isabel, representante da cidade de Viamão no carnaval da capital.

Ainda nesta tarde, o presidente da agremiação Cleber Tavares anunciou a chegada de Mestre Krlinhos para comandar a furiosa de Viamão.

Visando seu retorno aos desfiles do Grupo Especial pela série ouro (novo formato de grupos para os desfiles em 2017), a aposta da presidência neste destaque entre os mestres da nova geração tem a finalidade de fortalecer a campanha da escola rumo às festividades do próximo ano.

Seu currículo musical é incontestável. A verdadeira paixão pelo “coração da avenida” já vem de berço. Krlinhos é sobrinho do Mestre Plauto Alcântara, que dirigiu as baterias de Bambas da Orgia e Restinga nas décadas de 70 e 80. Nos anos 90 Mestre Plauto foi jurado do quesito no carnaval de Porto Alegre.


Como ritmista, iniciou no Acadêmicos da Orgia. Tem passagens por Bambas da Orgia (iniciou no Bamba do Futuro), Imperadores do Samba e Estado Maior da Restinga. Em 2010 foi para o Império da Zona Norte onde, em 2012, passou a ser um dos diretores da bateria Pulsação de Leão. Mesmo passando por diversas escolas ele nunca deixou de sair na escola de sua comunidade, a Samba Puro, de onde é ritmista desde 2001. Até a primeira quinzena do mês de fevereiro, o comando do apito de sua escola de coração ficou sob sua posse.

Nos próximos dias Mestre Krlinhos deve começar a divulgação dos seus ensaios no bairro Santa Isabel.



DIGO AO POVO QUE FICO!


Ainda sobre os anúncios da tricolor, informamos que na manhã deste domingo (1º) fora aclamado por mais dois mandatos frente à agremiação Unidos de Vila Isabel o presidente Cleber Tavares.

A votação ocorreu sem alterações. O sistema de votação era simples - aprovando ou não as diretrizes da chapa inscrita (chapa única). O nome apontado para o cargo de vice-presidente fora o de Paulo Menezes.

A proposta desta gestão é o enaltecimento da agremiação, focando sempre no trabalho árduo de seus componentes rumo ao título em 2017 pelo seu grupo, culminando assim na ascensão ao grupo Série Ouro da capital.

Juliana Carvalho é a nova porta bandeira da Imperadores

Foto: Gilberto Bica/Imperadores do Samba

Após dispensar Simone Ribeiro do cargo de primeira porta bandeira, a Imperadores do Samba achou em casa a nova guardiã de seu pavilhão. Juliana Carvalho, que ate então era segunda porta bandeira, foi promovida pela direção da escola para bailar ao lado do primeiro mestre sala, que segue sendo Cesar Augusto, o Ceeh.

Juliana, que tem apenas 18 anos, tem no sangue o amor pelo carnaval e pelos pavilhões. Filha da porta bandeira Flavia, a jovem desde a barriga já tem intimidade com o som das baterias. Quando criança chegou a ser mascote de alas de pandeiro da Unidos de Vila Isabel. Como destaque estreou como segunda porta estandarte da Acadêmicos de Gravataí. Sua primeira experiência com a Bandeira foi em 2012 quando portou o terceiro pavilhão da Unidos de Vila Isabel.

No mesmo 2012 conheceu Imperadores do Samba, sua atual paixão, e lá ate hoje permaneceu galgando novos postos com a bandeira, foi terceira, segunda e hoje assume o primeiro pavilhão da escola do povo.


Foto: Leonardo Contursi - CMPA

Ceeh segue na escola, e vai para seu quarto ano defendo o pavilhão vermelho e branco da Padre Cacique.

Em 2008 Cesar Augusto Alves Gomes deixava este nome para ser o “Céh da Imperatriz” (leopoldense). Neste ano o jovem recebia a primeira oportunidade com mestre sala de uma escola de samba. Na Feitoria, onde é a quadra da entidade e também reside, empunhou ao lado de Natalia o segundo pavilhão da vermelho e branco de São Leopoldo. 


Não demorou muito até ser promovido ao primeiro posto (2010). No carnaval 2013 ganhou o Estandarte de Ouro em São Leopoldo e viu sua escola chegar a elite do carnaval de Porto Alegre, mesmo ano em que o beija flor vôo para bailar em outra vermelho e branco, a Imperadores do Samba, onde nos últimos três anos gabaritou os módulos de jurados colecionando notas 10 e prêmios aqui, e pelo interior do estado. Agora, o beija flor segue sua jornada no Mar vermelho e branco junto a sua nova porta bandeira. 

sábado, 30 de abril de 2016

Atenção para a programação do feriado


E o início do mês de Maio está se aproximando, e o Setor 1 disponibiliza para você uma agenda com algumas atrações que ocorrerão na capital e região metropolitana para comemorar o dia do trabalhador.

Não deixe de conferir, afinal a cultura popular por aqui tem seu espaço certo. Aproveitem!


RODA DE SAMBAS ENREDO – 2ª Edição


Na manhã do feriado, a partir das 10:30 horas, os idealizadores do projeto COMPOR-RS estarão realizando a roda de sambas enredo que já chega a sua segunda edição.

Eles esperam aumentar o público que esteve presente na primeira edição. O local escolhido para o evento é um dos cartões postais de Porto Alegre – o Brique da Redenção (entre a cancha de bocha e o parquinho). Acompanhe clicando aqui os maiores detalhes do evento.


DOMINGUEIRA EM AZUL E BRANCO – Edição Samba da Trabalhador

O Ninho da Águia mais uma vez será palco desta grande festividade. A partir do meio dia todos os amigos do samba e do pagode são esperados para comemorar este feriado no mais alto astral ao lado de grandes artistas que mantém viva a essência do samba.  

O samba itinerante do grupo Samba do Irajá se pinta em azul e branco e desta vez pousa na casa da águia altaneira. Além da grande presença do grupo, o show continua em homenagem aos trabalhadores com o Pagode da Nena que promete balançar todos os participantes ao som de grandes sucessos.

A entrada para o evento é franca, leve seu “kilinho” e curta o dia do trabalhador em azul e branco. A quadra da escola fica na Rua Voluntários da Pátria, nº 1387 | Centro – Porto Alegre.


RODA DE SAMBA DO TRABALHADOR – 2ª Edição


A diretoria e a comunidade do mar vermelho e branco estão nos últimos preparativos para o evento intitulado “Roda de Samba do Trabalhador”.  O evento, que já chega à sua 2ª edição, ocorrerá a partir das 12 horas e promete pôr a Padre Cacique abaixo.

O encontro do mais puro samba será comandado por Willians do Cavaco, que convidou diversas personalidades do estilo musical para fazerem parte desta grande festa. Chegue cedo e garanta seu lugar, pois a entrada na quadra de Imperadores do Samba é 0800 (gratuita).

Para maiores informações entrar em contato através do telefone 051 9941-9039.

A quadra da escola fica na Avenida Padre Cacique, nº 1567 – Porto Alegre/RS



Aproveite este feriado que é seu por direto e venha relaxar e curtir estes grandes eventos do samba e do carnaval. Estas são as dicas Setor 1.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

DESTAQUES DA VIDA: Anderson Castro

Voltando a nossa série, Anderson Castro, conhecido em nosso meio como Andy passista, é nosso entrevistado de hoje.

O destaque do carnaval porto-alegrense tem 30 anos de idade e trabalha como recrutador no departamento de Rh de uma empresa há sete anos com uma carga horária de 7 horas diárias e ainda cursa turismo.

Imagem: reprodução/ arquivo pessoal

Sua história de amor com o carnaval começa desde que ele se "entende por gente”. Relata que quando criança subia nas cadeiras de casa e se imaginava em um carro alegórico.

Nos anos de 2002 á 2004 começou sua jornada carnavalesca desfilando na ala de passo marcado Geração 2000 - ala esta que já era considerada uma das mais tradicionais do carnaval na época. Em 2005 com a ala ainda desfilou na Restinga quando elas retornaram para o Estado Maior.
           
Como passista, por incrível que pareça a primeira escola que dançou foi a Imperatriz Dona Leopoldina no pré-carnaval de 2005.

Andy chegou na escola através do passista Tchaca, que era o primeiro passista da escola naquele ano; ele lançou a idéia para Andy ser o terceiro da laranja junto com sua vizinha Priscila que dançava muito. Passado algum tempo e reforçando ainda mais sua ginga e riscado com a experiência, formou par com Letícia Costa no posto de segundo casal em 2006 e 2007. Em 2008 dançou com Flavia, uma moça da comunidade que dançava muitooooo, segundo relatou o entrevistado. A substituição era necessária tendo em vista a inscrição da passista Letícia que deixava de ser passista para concorrer a rainha do carnaval, onde sagrou-se primeira princesa.


Em 2009, surge a grande oportunidade de ser primeiro passista na Majestosa do Vale Império do Sol. Andy nos relata: “Fui para substituir o meu amigo e hoje irmão Eder Gauchinho que tinha se desligado da escola, ele me indicou para ficar no seu lugar. A idéia inicial era de ir com minha parceira da Vila Isabel, mas ela optou por ficar na escola. Então era Anderson sem passista hehehehe... Foi então que me deu um estalo... lembrei de uma moça que eu já tinha visto nas quadras da vida. Me lembrava vagamente do seu corpo, cabelo, era bonita e se mostrou muito simpática. Eu tinha um show para fazer com o Império em São Leopoldo e precisava de alguém nem que fosse para quebrar um galho. Foi então que liguei pro Giovanni Góis , que eram amigo pedindo em comum pedindo o telefone dela, a Sandi (risos), agora pasmem: ela não gostava de mim  (claro que ela me contou anos depois). Fizemos o show e fechamos a parceria que já dura 7 carnavais!”

Em 2009, o casal foi campeão no grupo A e agraciado com  o estandarte de Ouro. Ficaram na escola até 2010. Em 2011 foram para a escola de samba canoense Acadêmicos de Niterói.

Andy abre outro relato: “Respeitando sempre a todas, mas a Niterói é uma escola ótima de se trabalhar. Nossa! Uma escola que faz o destaque se sentir em casa. Quem já passou por lá sabe do que estou falando. Ficamos lá por 3 carnavais (2011, 2012 e 2013), só saímos da escola por um único e exclusivo motivo ou um alguém na verdade, por que senão estaríamos lá. Em 2014 eu tirei férias do carnaval fiquei de fora apenas aplaudindo os amigos e em 2015 eu volto e volto na escola onde “iniciei” IMPERATRIZ DONA LEOPOLDINA, e estou lá até hoje todo trabalhado no laranja e campeão hehehehe!!!"

Finalizando a entrevista para nossa série Andy finaliza dizendo: “Carnaval para mim é um lazer que levo muito a sério. Não é brincadeira, cumpro horário, faço minhas roupas (tento estar sempre bem apresentável). Sorriso no rosto, pois ali eu estou representando toda uma comunidade que acredita na sua escola, que paga seu ingresso para ver um grupo show. Eu não posso me dar ao luxo de ir “meia boca”. O carnaval me trouxe amigos, amigos aqueles que se pode contar para todas as horas. Me trouxe um afilhado lindooooooooooooooooo : Vicente, que o dindo ama e não tem vergonha de dizer. Assumo que o carnaval também me proporcionou uma linda história de amor... Gente vivam as coisas boas do carnaval que é dar risada... É eu estar em casa vendo TV, do nada o whats app toca... é a PB do IAPI Suelene mandando áudio (eaiii manaaaaaaaaaa) hehehe... É parar na Esquina Democrática e perder a hora do dentista por ter ficado horas rindo e conversando de carnaval... Essas coisas são boas de serem vividas.. Bom esse sou eu, ANDY - passista da IMPERATRIZ DO LEOPOLDINA."


Ficamos por aqui, com Anderson Castro,nosso destaque da vida e do carnaval. Até mais...

Texto: Giovana Mello
Edição: Leandro Amarante